George Melo denuncia uso da Universidade Federal para promover pré-candidatos.

Compartilhe nosso conteúdo!

Na sessão realizada nesta terça-feira (21), no plenário da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE), o deputado George Melo (podemos) usou a tribuna para denunciar que representantes de partidos políticos estariam usando o espaço dentro da UFRR (Universidade Federal de Roraima) para pedir votos dos estudantes.

Segundo informações os pré-candidatos teriam se aproveitado de um encontro com estudantes que fazem parte do Movimento Levante Popular da Juventude de Roraima,  realizado no último dia (10) no Instituto Insikiran de Formação Superior Indígena para pedir, de forma explícita, votos para a pré-candidata a reeleição deputada federal Joênia Wapichana do partido (REDE) e que no evento era palestrante, e ao pré-candidato ao Senado pelo PSOL, Bartolomeu da silva, o Bartô, líder indígena do Estado.

No áudio é possível ouvir supostamente, o presidente do PSOL em Roraima, Fábio Almeida, que também é pré-candidato ao governo do estado, induzindo os estudantes a votarem nas próximas eleições nos dois pré-candidatos que participavam do evento.

“….É importante aqui, não é só nós termos o compromisso de votar Joênia em outubro, nós precisamos aqui ter o compromisso de conquistar votos. Porque nós precisamos transformar a Joênia, na candidata a deputada federal mais votada em outubro de 2022, nós precisamos fazer Joênia ter 25 mil votos dentro desse estado. E mostrar para essa elite anti-indígena que esse Estado tem posição, tem voz, que a sociedade roraimense quer um outro caminho. Por isso é importante, nós estarmos dispostos a conquistar votos…”Ainda em áudio fica claro e explícito que os estudantes são provocados a utilizarem ainda suas redes sociais, na tentativa de angariar votos através da internet. “…É importante estarmos dispostos a irmos no Instagram, no Facebook e no Twitter, dizer eu sou Joênia, porque defendo Roraima e outro modelo de Estado. E quero aqui também fazer a defesa da candidatura do meu camarada Bartô, os outros candidatos estão comprometidos com projeto Liberal, de privatização do ensino superior, de privatização do Estado, de retirada de direitos trabalhistas e de direitos individuais e coletivos do povo brasileiro, e nós precisamos garantir em 2022 a voz desse homem e desta liderança indígena, para que nós possamos ter, um representante da classe trabalhadora e do povo de Roraima dentro do Senado Federal…” 

George Melo considerou grave a atitude dos representantes dos partidos e criticou a utilização das universidades públicas para a promoção de ideologias políticas. 

Hoje está sendo comprovado o crime que o PSOL, os partidos de esquerda estão fazendo dentro das nossas universidades. Não podemos aceitar pacificamente que os nossos filhos sirvam de massa de manobra de péssimos gestores. As ONGs internacionais trabalham dentro das nossas universidades e escolas, para fazerem manobras contra o povo trabalhador. As nossas universidades devem servir para formar cidadãos de bem, trabalhadores e pesquisadores que possam transformar este Estado, e não servir de manobra às ONGs internacionais e maus partidos”, disse.

O parlamentar reiterou ainda que já deu entrada na justiça eleitoral e no ministério público federal para denunciar a prática de crime eleitoral. 

Eu já dei entrada na Justiça Eleitoral e no Ministério Público Federal para que sejam tomadas providências. O Brasil vai saber o crime que é feito com os nossos jovens, com as nossas universidades. Esse trabalho criminoso que a esquerda vem fazendo no país, concluiu o deputado.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts