FRONTEIRAS FECHADAS: Venezuelanos e guianenses estão proibidos de entrar em Roraima.

Compartilhe nosso conteúdo!

O governo brasileiro proibiu a entrada de estrangeiros “de qualquer nacionalidade” em seu território nacional por prazo indeterminado, em decorrência de recomendação para emergência da pandemia Covid-19.

Por meio de nota, a Presidência da República informou que proibiu temporariamente a entrada de estrangeiros considerando a declaração de emergência de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS) , informou a mídia mexicana TVAzteca .

A restrição excepcional e temporária de entrada de estrangeiros de qualquer nacionalidade no país, em decorrência de recomendação técnica e fundamentada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) , por motivos de saúde relacionados aos riscos de contaminação e disseminação do coronavírus ”, informou o governo brasileiro.

O Poder Executivo brasileiro explicou que a medida foi tomada devido ao impacto epidemiológico das novas variantes do Covid-19 que foram identificadas no Reino Unido, Irlanda do Norte, África do Sul e Índia .Esta medida do governo brasileiro não se aplica a “brasileiros, nascidos ou naturalizados; imigrante com residência permanente, por tempo determinado ou indeterminado, no território brasileiro; profissionais estrangeiros ao serviço de organização internacional, desde que identificados; e funcionários estrangeiros credenciados junto ao governo brasileiro. “

A proibição de entrada de estrangeiros tem exceção, pois os estrangeiros que se encontram em país fronteiriço e precisam atravessá-lo para embarcar em voo de volta ao país de residência, podem entrar no Brasil com autorização da Polícia Federal.

A medida do governo Jair Bolsonaro ocorre no mesmo dia em que a  Confederação Sul-Americana de Futebol ( Conmebol) anunciou que o Brasil sediará a próxima Copa América . Além disso, o executivo daquele país mencionou que a realização da competição no país carioca, da qual participam sócios da América do Sul, ainda não está confirmada.

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, indicou que o governo impôs várias condições à Confederação Brasileira de Futebol para a realização da Copa América, como a inexistência de público e a vacinação dos integrantes das delegações presentes.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts