Pior que as pedaladas da Dilma: Suely dá calote no consignado e dívida ultrapassa R$ 14 milhões.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h12

Suely está cometendo crime de apropriação indevida ao não repassar o que é recolhido do servidor aos bancos.

O governo de Suely está há 5 meses sem efetuar o repasse das parcelas dos empréstimos consignados dos servidores às empresas prestadoras do serviço. A dívida com apenas dois bancos gira em torno de quase R$ 14 milhões. Outras duas instituições financeiras também estão sem receber.

Isso é muito grave, é apropriação indébita. É calote com dinheiro do cidadão. Onde já se viu o Estado pegar o dinheiro do servidor público que fez o empréstimo consignado e não repassar para a instituição financeira. Além do transtorno, o servidor ainda fica negativado, com o nome sujo no Serasa e SPC e pior, sem crédito na praça.

A prática adotada pelo Governo de Suely é mais grave do que as pedaladas fiscais que culminaram com a abertura do processo de Impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Parece até que Suely tomou emprestado a bicicleta de Dilma. Que vergonha!

O Ministério Público Estadual e a Assembleia Legislativa (absolutamente omissos) têm o dever de abrir procedimento de investigação para garantir os direitos do cidadão. Do contrário, estarão incorrendo em crime de prevaricação.

Os servidores públicos que estão sendo enganados e com o nome sujo no SPC e no Serasa, porque a inadimplência não é contabilizada na identidade original do Governo, que ata como fiador, mas no CPF dos funcionários, os verdadeiros tomadores dos empréstimos.

Funciona assim: o servidor vai a um banco autorizado e faz um empréstimo parcelado, para ser abatido mensalmente em valores iguais do salário. Recebe o valor combinado integralmente. Ocorre que o Governo além de entrar como avalista na transação tem a obrigação de abater a parcela do vencimento do tomador (o servidor) e repassar ao banco. E isso não vem acontecendo.

A atitude criminosa do Governo está causando problemas seríssimos na vida do servidor estadual. Porque o Governo aplica o calote e o servidor é que acaba penalizado como caloteiro. Além de atrasar e parcelar salários, o governo de Roraima vem causando transtornos aos funcionários públicos do Estado.

Instituições financeiras estão negando a liberação de crédito consignado aos servidores, alegando inadimplência da categoria. Isso porque o governo não está repassando às agências bancárias os valores que são descontados já na folha de pagamento.

Telmário atrapalha. De novo 

A Sessão da Comissão Mista do Senado foi interrompida pela falta de decoro de Telmário. Foto | Senado

Alguém sabe dizer para que mesmo Telmário Mota foi eleito? Porque para senador de Roraima certamente não foi.

Decidido a lambrecar o processo de enquadramento de servidores do ex-território nos quadros da União, Telmário conseguiu atrapalhar importante reunião da Comissão do Senado, ontem, onde seria lido o relatório do senador Romero Jucá.

A reunião foi desfeita em meio ao ‘barraco’ promovido por Telmário, que ladrando, feito cachorro louco, faltando com o decoro, tumultuou o ambiente. Após a baixaria e como não havia mais clima para qualquer discussão civilizada, foi dado vista coletiva do projeto aos presentes. Ai o relatório de Jucá só será votado na próxima terça-feira, dia 10, atrasando ainda mais a conclusão do processo de enquadramento.

Ainda na Sessão, e sob aplausos, o relator Romero Jucá desconstruiu as infâmias de Telmário com um discurso técnico, objetivo e esclarecedor. Telmário ouviu tudo ‘pianinho’.

E assim segue a sina de Telmário: para estorvar as coisas do interesse de Roraima, ele é ótimo.

‘Relatório faz justiça a servidores’, diz Jucá

Jucá apresentou o relatório que não foi lido nem votado pelo tumulto causado por Telmário.

Embora não lido nem votado por conta do ‘pití’ de Telmário, o relatório do senador Romero Jucá foi apresentado na comissão. Ele incorporando mais da metade das sugestões apresentadas pelos parlamentares.

“O relatório procurou fazer justiça aos servidores dos ex-territórios que pedem o enquadramento. Nós atendemos emendas de diversos setores e de diversos parlamentares”, explicou Jucá.

Jucá acatou 67 das 125 emendas apresentadas. Entre elas, uma que estende o direito para aposentados e para o pessoal da administração indireta, e outra que reenquadra servidores de nível auxiliar, como motoristas, telefonistas e vigilantes, no nível médio. O senador pediu agilidade na aprovação do texto, que segundo ele, contempla diversas categorias.

Jucá explicou que o número divulgado pelo Ministério do Planejamento é de que 10.300 pessoas se inscreveram na primeira chamada. Ele também ressaltou que os recursos para os pagamentos já estão garantidos.

— Meu relatório diz que tem R$ 3 bilhões na funcional programática este ano para pagar ex-territórios. Portanto os processos serão analisados ainda este ano — prometeu.

NOTA DO AUTOR

Fui informado que na mesma reunião de ontem na Comissão Mista do Senado, Telmário Mota fez-me alguns afagos, atribuindo-me adjetivos de certa forma ‘afetuosos’ como ‘safado’, ‘baba-ovo’, por ser reprochado aqui no Blog. Se não quer ser criticado, faça a coisa certa.

Eu quero avisar a esse agressor de mulheres que suas ofensas não me afetam nem me intimidam. Ele pode pôr medo em galo de briga, em mim não! Senadorzinho inútil, seu excremento de verme.

Esse inerme só tem coragem de me agredir à distância, sob a couraça de senador, entrincheirado lá em Brasília.

Faça isso aqui, diante de mim, ao alcance de meus punhos, seu estrabo imprestável…

Maria Helena troca de Partido

Maria Helena foi eleita pelo PSB em 2014. Ontem assinou a ficha de filiação no MDB.

Na janela partidária que se encerra no próximo dia 7, sábado, o MDB do senador Romero Jucá ganhou um reforço de peso.

A deputada Maria Helena Veronese, eleita em 2014 pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) ingressou no agora Movimento Democrático Brasileiro – MDB.

O ato da filiação de Maria Helena se deu na sede do Partido com a presença da direção nacional, onde estavam o presidente da sigla, o senador Romero Jucá e o presidente Michel Temer.

Em Roraima o PSB é presidido pelo ex-pefeito Iradilson Sampaio, atual secretário adjunto de Agricultura do Estado.

Ministro da Fazenda se filia ao MDB

A solenidade de filiação de Henrique Meireles ocorreu ontem em Brasília, na sede do MDB. Foto | MDB

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, se filiou ontem ao MDB. O ato aconteceu na sede do MDB e foi prestigiado pelo presidente da República Michel Temer, pelo presidente da sigla Romero Jucá, ministros, e lideranças do partido.

O ministro da fazenda deixou o PSD e retornou ao MDB, partido no qual já foi filiado em 2009.

Outro filiado foi o deputado federal Beto Mansur (SP), um dos vice-líderes do governo na Câmara. O parlamentar estava no PRB.

Presidente do MDB, o senador Romero Jucá afirmou que o ingresso de Meirelles no partido representa uma reafirmação de preceitos de transformação do país e, também, uma nova forma de conduzir a economia.

O ministro Henrique Meirelles, estará à disposição do partido com sua competência e legado deixado na economia do País”, disse Jucá.

Teresa e a crise migratória

Teresa falou ontem das ações que estão sendo executadas frente a crise migratória. Foto | Secom PMBV

Durante coletiva realizada ontem, na 1º Brigada de Infantaria de Selva, a prefeita de Boa Vista, Teresa Surita falou das ações que o município vem desenvolvendo frente a crise migratória venezuelana.

Na ocasião também participaram representantes da segurança no Estado, do Exército, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e entidades que prestam serviço voluntário.

A prefeita fez um balanço dos serviços prestados aos imigrantes nas aéreas da saúde, educação e social e apresentou deliberações que serão executadas em parceria com o Governo Federal, Exército Brasileiro e a Acnur, como a abertura de novos abrigos para que os venezuelanos que hoje vivem nas praças da cidade sejam transferidos.

As medidas, segundo Teresa, visam a chegada do inverno, questões de insalubridade, entre outros aspectos.

Me preocupa muito hoje essas pessoas vivendo nas praças da cidade. Principalmente por conta das crianças, mas com a parceria do Exército e da Acnur, essas pessoas estão sendo retiradas e levadas para os abrigos. Hoje já temos cinco abrigos prontos e dois praticamente prontos. Então é importante que as pessoas que cheguem em Boa Vista procurem essa triagem, façam suas vacinas e sejam encaminhadas para um lugar onde elas possam ter banheiros e uma condição de vida melhor, que não seja a insalubridade das ruas”, explicou a prefeita.

Começa hoje interiorização

Venezuelanos que foram cadastrados pelo Governo Federal serão levados para outros estados.

Mais de 600 venezuelanos que estão em Roraima serão transferidos para outros estados a partir de hoje. Dentro do plano de interiorização do Governo Federal. Um dos objetivos da medida é desafogar a situação nas cidades de Roraima, que atualmente concentram dezenas de milhares de venezuelanos.

Do total, 350 vão para a cidade de São Paulo, 100 para Cuiabá, 70 para Manaus e 30 para Campinas (SP). A escolha das cidades foi feita a partir do diálogo entre o governo federal e prefeituras, que se disponibilizaram a recebê-los.

Segundo a Casa Civil da Presidência da República, a capital paulista aceitou a ida de um contingente maior pela experiência desenvolvida com o acolhimento de haitianos.

Os traslados serão custeados pelo governo federal. As transferências para São Paulo, Cuiabá e Campinas serão realizadas por meio de aeronaves da Força Aérea Brasileira. Já aqueles selecionados para ir a Manaus farão o trajeto de ônibus.

ALE destrava pauta

Deputados reunidos em Plenário analisaram, apreciaram e derrubaram os vetos do Governo.

Os deputados estaduais resolveram trabalhar neste início de abril, já que não fizeram nada em maro, e resolveram destravar a pauta da Casa, e parte dos vetos que estava trancando a pauta do Poder Legislativos foi votada ontem.

Foram oito mensagens governamentais de veto, sendo quatro rejeitadas, e quatro mantidas. Entre as mensagens do Executivo que foram derrubadas, estão projetos de autoria parlamentar, que beneficiam candidatos de concursos públicos, policiais, produtores rurais, entre outros segmentos.

Os deputados também derrubaram, por unanimidade, o projeto que concede isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para a aquisição de arma de fogo, munição, colete balístico e blindagem veicular por policial militar, civil, agente penitenciário e guarda civil municipal.

O veto do Executivo ao projeto do deputado Valdenir Ferreira (PV) que institui o padrão de atendimento médico odontológico nas unidades prisionais também foi derrubado.

Duas mensagens governamentais de veto foram retiradas da pauta. Uma delas, o deputado Naldo da Loteria (PSB) pediu vistas e a outra deixou de ser votada porque o autor do projeto, deputado Gabriel Picanço (PRB), estava ausente na hora da votação. Fonte | ALE

Jorge Everton comemora manutenção

Everton festejou a manutenção do projeto de sua autoria que autoriza instalação de bloqueadores.

O deputado Jorge Everton (MDB) comemorou ao emplacar o projeto que dispõem sobre o uso de bloqueadores de sinal de telefonia nos locais de aplicação das provas dos concursos públicos realizados no âmbito do Estado de Roraima.

A lei que foi criada, segundo Everton, faz com que as instituições responsáveis pelos concursos públicos coloquem bloqueadores de telefone no perímetro do local onde esteja sendo realizada a prova.

Fico feliz e agradeço aos colegas deputados por terem se sensibilizado e derrubado, por 16 votos, o veto total que não fazia sentido. Acredito que a governadora vetou por razões políticas, por eu ser oposição, sem se preocupar com o contexto geral de dezenas de concurseiros que lutam para entrar no serviço público. Muitas vezes essas pessoas perdem a vaga porque existem fraudes em concursos públicos”, disse o deputado.

Prefeitura ganha ais servidores | O plenário da Câmara de Boa Vista aprovou ontem Projeto de Lei da Prefeitura de Boa Vista que aumenta de 418 para 520 o quantitativo de assistentes de aluno no quadro efetivo do Poder Executivo. O texto volta para a prefeita Teresa Surita (MDB), que irá sancioná-lo. Na prática, o PL permitirá que 102 pessoas do cadastro de reserva do concurso da Educação municipal, realizado em 2014, sejam chamadas a exercer suas funções. O projeto autoriza a Prefeitura a substituir, progressivamente, os assistentes de aluno selecionados por meio de processo seletivo da Educação, realizado em 2017. Cada concursado receberá o salário de R$ 1.260,00.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: