Brito, agora líder, quer harmonia

A Coluna de hoje |00h30

Ainda meio acautelado e previdente, o deputado estadual Brito Bezerra resolveu falar após a eleição para a Mesa Diretora d Assembleia em que aparecia como o escolhido de Suely. Brito sequer foi candidato e com certeza não votou no presidente eleito Jalser Renier.

Agora, na condição de líder da governadora, Brito aparece com um discurso amistoso, uma fala mansa, orando por uma relação harmônica entre os dois poderes, coisa que não fez nos seus primeiros 4 anos de mandato, em que ocupou-se de açoitar a sede do Governo e seus ocupantes.

Na verdade Brito está agindo com atilamento, adotando uma visão de quem não quer enfrentamentos. Porque o recado já foi dado: o presidente Jalser e os 15 soldados do seu exército não integram um grupo de aversão ao governo de Suely, mas exigem respeito e acatamento. O que for do interesse do povo, passa. O que não for, fica.

O outro lado

Brito, o líder, quer paz entre o Palácio e a Assembleia.

Brito, o líder, quer paz entre o Palácio e a Assembleia.

Brito que se notabilizou por sua intransigência em defesa da transparência, austero nas cobranças que fazia aos governadores Anchieta/Chico, terá que se habituar agora com o outro lado.

Lógico, está qualificado para o ofício de líder. Mas não será fácil diante da desvantagem qualificada e numérica na Assembleia.

Não entendeu

Brito tem que entender que Jalser venceu porque fez os deputados acreditarem que enfim seriam respeitados dos pelo governo.

Porque no passado, em todos os governos, a maioria dos parlamentares sempre esteve matricula na escolinha do Palácio do Governo.

Os deputados de agora não querem sobejos nem bocadinhos em troca de apoio parlamentar.

Base aliada

Dona Suely enfrentará dificuldades na Assembleia na aprovação de matérias do interesse de seu governo. Se não for veemente na defesa, não logrará êxito.

É que seu time, regimentalmente, não tem número suficiente para lhe garantir alguma vitória. São apenas oito deputados: Brito Bezerra, Oleno Matos, Gabriel Picanço, Mecias de Jesus, Soldado Sampaio, Aurelina Medeiros, Evangelista Siqueira e Odilon Filho.

Estamos dialogando para tentar  convencer mais deputados a ingressarem no grupo do governo. Quem quiser vir, será bem recebido”, disse o líder Brito Bezerra.

 Prática criminosa

A Eucatur que se manter sozinha no mercado, por isso age de forma ilegal para prejudicar as concorrentes.

A Eucatur que se manter sozinha no mercado, por isso age de forma ilegal para prejudicar as concorrentes.

A Empresa União Cascavel Transporte e Turismo – Eucatur -, que já reinou sozinha no leva e traz de gente entre Boa Vista e Manaus, perdeu esse monopólio.

Mas não aceitou a concorrência, que é saudável, e agora age no obscurantismo no sentido de prejudicar as adversárias.

Mesmo amargando prejuízos, vem reduzindo o preço dos bilhetes numa manifesta prática de danping, visando prejudicar e eliminar as empresas Amatur, RivalTur e AsaTur, ganhadoras do direito de transportar passageiros no mesmo trecho. Algo que deve ser reprimido pela população e pela justiça em nome da política da boa concorrência.

Quebrar mesmo

A técnica da Eucatur é clara: voltar a dominar o mercado, mesmo que para isso tenha que operar da forma mais ardilosa possível.

No início do processo de desregulamentação do mercado de transporte interestadual terrestre Boa Vista/Manaus/Boa Vista, a tarifa custava R$ 129,00. A Eucatur reduziu para R$ 80,00 o preço do bilhete. Agora abateu para R$ 70,00 e ameaça ir a R$ 43,00.

Desse jeito nem ela aguenta. Mas pelo seu porte a nível nacional, o desfalque daqui será sobrepujado por outras linhas, mas levará nossas empresas ao colapso.

Péssima reputação

Mas não é de agora que a empresa paranaense, que tem sub-sede em Ji-paraná, Rondônia, vale-se de um costume não estimável.

Sua péssima reputação na região amazônica e no sul do País, já lhe rendeu muitas ações na Justiça, por várias práticas obscuras.

A Agencia Nacional de Transportes Terrestres – ANTT -, e o próprio Ministério dos Transportes serão informados para que tomem as devidas providências.

 Pé na estrada

O deputado estadual Marcelo Cabral aproveitou o recesso para por em dia a conversa com seus aliados no interior. Não se afastou do ofício durante o recesso.

As visitações contemplam todas as comunidades mais afastadas. Janeiro se foi e Marcelo continua sua caminhada que só terá um fim no retorno do recesso, no próximo dia 17.

Lotação quase esgotada

Nossos deputados federais recém-empossados no dia 1º, se empolgaram na hora da contratação de assessores.

Entupiram os gabinetes com gente de Brasília e daqui. Quem menos nomeou foi Carlos Andrade: 6, por enquanto. Pela norma da casa, cada parlamentar tem direito de cinco a 25 secretários parlamentares.

O menor salário com gratificação, (SP-01), está em R$ 1.690,00. O maior (SP-25) vai a R$ 12.940,00. Todos acrescidos de auxilio alimentação de R$ 970,00

Nas ondas do rádio 

Eduardo carvalho integra a nova direção da Rádio Roraima.

Eduardo carvalho integra a nova direção da Rádio Roraima.

Profissionais de boa cepa, o jornalista José Raimundo Rodrigues e Silva – nosso querido e introspectivo JR -, junto com o radialista Eduardo Carvalho vão azeitar as ondas da Rádio Roraima.

Pilotarão um programa de entrevistas diário, com evidencio puramente político.

Como lambuja, já que a emissora é chapa branca, um dia será destinado a ouvir a dona Suely.

Guarda roupas

A Rádio Roraima quer deixar de carregar a cicatriz de cabide de empregos.

Agora sob o império de Jadir Correia e seus acólitos JR Rodrigues e Eduardo Carvalho, a velha Rádio está na maca, a caminho da UTI. Se não for medicada com dose cavalar, vai a óbito.

O trabalho da nova diretoria é intenso para evitar um colapso. Antes o cuidado era apenas com o recebimento dos altos proventos.

Vida pública

O ex-deputado federal Luciano Castro despediu-se do mandato, mas não abandonou a vida pública.

No final de semana esteve em Rorainópolis participando de inauguração de obras, construídas com recursos oriundos de emendas suas.

Luciano é cotadíssimo para assumir a presidência do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. O orçamento do DNIT para este ano é algo considerável: R$ 8 bilhões. Aguarda apenas a boa disposição de Dilma para assinar o ato de nomeação.

Sem noção

No café expresso, butique de lanches chiques da cidade, onde baixa a alta casta da sociedade, um pãozinho francês, recheado com um ovo frito e acompanhado de uma xicara de café, custa módicos R$ 15,00.

Com esse dinheiro compra-se 15 pães, pelo 20 ovos e um pacote de café. E ainda sobra algum trocado. A propósito sobre a venda de comidas na cidade, os comerciantes perderam por completo a noção de preço.

Fim da mamata

Mal terminou eleição, deputados federais já descem a lenha no novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha: eles não querem trabalhar às quintas, como determinou Eduardo Cunha.

De Roraima, por exemplo, os deputados apareciam nas sessões de terça e quarta, e se mandavam de volta na quinta.

Meu pirão primeiro

O Governo do estado rescindiu contratos com várias empresas que prestavam serviços de limpeza e conservação de prédios públicos, além de distribuição de alimentos.

Vamos ficar de olho para saber quem serão os novos fornecedores escolhidos. Com certeza achegados do Palácio Senador Hélio Campos.

Perigo iminente

Grupos de estrangeiros no Monte Roraima. As visitas são cada mais constantes.

Grupos de estrangeiros no Monte Roraima. As visitas são cada mais constantes.

A agência de notícias britânica Reuters, uma das mais prestigiadas em todo o mundo, acaba de fazer um raio-x sobre o Monte Roraima, situado na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, que tem atraído cada vez mais aventureiros modernos.

Os jornalistas demonstram preocupação com a quantidade cada vez maior de visitantes, principalmente europeus e asiáticos.

Entre 3 mil e 4 mil pessoas escalam a montanha todo ano, enquanto alguns anos atrás eram centenas. Isso gera filas nos períodos de pico, perto do Natal e da Páscoa.

E o temor é que com a crescente divulgação do Monte como local de mistérios místicos, venham também os malefícios

Lixo e problemas

Apesar de essas multidões serem bem-vindas para a cambaleante indústria do turismo venezuelana, elas também espalham lixo indesejado pela paisagem pré-histórica e danificam um delicado ecossistema.

O Roraima é considerado solo sagrado pelos Pemons e um símbolo espiritual para muitos outros venezuelanos.

O monte já foi mais solitário e inóspito. Mas virou celebridade instantânea. Se não houver cuidados, será depredado sem dó nem piedade.

www.peronico.com.br

e-mail: peronico.27@gmail.com

WhatsApp: 98122-3345

facebook – Peronnico Expedito

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: