Abrir a caixa-preta: Jalser garante instalar a CPI da Saúde.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h06

Jalser anunciou que espera apenas o parecer jurídico.

Diz o ditado popular que “água mole em pera dura, tanto bate até que fura”. Então, de tanto insistirem os deputados parecem ter convencido o presidente da Assembleia legislativa, Jalser Renier, sobre a necessidade de abrir a caixa preta da Secretaria de Saúde.

Jalser confirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que visa investigar denúncias sobre a saúde estadual, vai ser instaurada pela Casa. Ontem Jalser ouviu os apelos que ecoaram da Tribuna e decidiu que tão o setor jurídico emita parecer, a CPI será criada.

“Vai ser instaurada. Nós já chegamos à conclusão, pela quantidade de assinaturas, pelo princípio da constituição, pela razoabilidade. Nós vamos atender o pedido dos senhores deputados, da população e vamos abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito, para analisar essas questões da saúde pública”, assegurou.

O requerimento pedindo a abertura das investigações foi protocolado na Casa Legislativa ainda no primeiro semestre, depois que o ex-secretário de Saúde Aílton Wanderley jogou sujeira no ventilador, alertando existir na Sesau um esquema de desvio milionário.

À época, 18 deputados assinaram o pedido. Desde então, o presidente aguarda o parecer jurídico da Procuradoria da Casa sobre a legalidade da solicitação. Posterior ao parecer, a CPI será instaurada.

O exterminador do futuro               

Nilton descarregou críticas pesadas a Denarium.

Sem base para defende-lo na Assembleia – e parece que ele não está preocupado com isso – o governador Antônio Denarium vai sendo chicoteado sem dor nem piedade, inclusive por seus próprios ‘parças’.

Ontem enquanto protestava contra o fechamento de duas escolas estaduais no interior, o deputado Nilton do Sindpol não economizou nos ataques. “Denarium é um mentiroso, um farsante”. E repetiu a expressão ‘é um mentiroso’ por inúmeras veze.

Diante do discurso abrasado do sindicalista, não apareceu uma viva alma da base a pelo menos tentar minimizar a ladainha com um aparte.

E para tocar fogo ainda mais no já inflamado pronunciamento, Nilton batizou Denarium de “exterminador do futuro”, pois, segundo ele, um governante que fecha escolas não está pensando no futuro da sociedade, sobretudo das crianças.

Denarium ignora os ‘parças’. E ‘tome’…

Renato acusa Denarium de não respeitar os aliados.

O deputado Renato Silva, que ultimamente vive escarranchado nas hostes governista, surpreendeu ontem com verdadeiro tiroteio na direção do Palácio Senador Hélio Campos.

Tudo porque Denarium não teve a compostura de convidar ele [Renato] e demais aliados da base para o anunciou de transferência de recursos para a Universidade Estadual dar prosseguimento ao concurso da Polícia Militar.

O dinheiro – R$ 1 milhão oriundo de emenda coletiva – foi transferido anteontem e para a pequena solenidade no gabinete, Denarium convidou apenas militares e o reitor da UERR.

“Esse governo vive agindo na forma mais ardilosa, matreiro e desrespeita esse Parlamento e seus integrantes. Denarium não tem mostrado reciprocidade com o Poder Legislativo que batalhou para remanejar os recursos para o concurso continuar. Ele [governador] está tentando mudar o foco e enganar a sociedade. Atitude reprovável”, disparou Renato.

‘Fartura, falta tudo’, diz Betânia

Betânia denuncia estado de abandono da saúde estadual.

Vestida com uma camiseta que pede a instalação da CPI da Saúde, a deputada Betânia Almeida escancarou.

Ela disse que há fortes indícios de irregularidades na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), e pontuou que faltam equipamentos, alimentação nos hospitais, cirurgias são realizadas morosamente e denunciou que a cooperativa contratada para terceirização de médicos funciona de maneira irregular.  

“As licitações, apresentam irregulares, e até um desvio de 50%, além de denúncias trazidas pelos parlamentares’, disse.

Yonni cai, garante George Melo

Para George, Yonni cometeu abuso do poder econômico.

O ex-deputado George Melo, 1º suplente na coligação que elegeu Yonni Pedroso, está certo que haverá novidades no processo que pode levar à cassação do mandato da deputada.

Yonni foi presa em dezembro de 2018 na Operação Zaragata – já depois de eleita – juntamente com o marido José Wallace, acusada de desviar pelo menos R$ 50 milhões de um contrato de R$ 78 milhões do transporte escolar.

Há fortes elementos de que Yonni cometeu abuso do poder econômico na campanha. E segundo George o dinheiro em abundância para custear as operações eleitorais veio justamente do montante desviado.

George está contado os dias para retomar seu assento na ALE.

Maria da Penha veta comissionado

Yonni: alto índice de violência doméstica.

A Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima aprovou ontem, 20, o Projeto de Lei que proíbe a contratação como cargo comissionado de pessoas condenadas pela Lei Maria da Penha.

A proposta de autoria da deputada Yonni Pedroso (SD) se aplica à administração pública Direta e Indireta do Estado. Ela explica que o projeto é um meio de proteger as mulheres dos tipos de violência.

“Moramos em um Estado que tem alto índice de violência doméstica e, esse projeto, é mais um enfrentamento para coibir os agressores. As mulheres sofrem diariamente vários tipos de agressões e estamos trabalhando em função delas”, ressaltou.

Para a presidente da Comissão dos Direitos da Mulher, deputada Betânia Almeida (PV), o projeto é importante não só para as mulheres, mas para a sociedade roraimense.

O mínimo do mínimo, na Venezuela

Venezuelanos fazem filas para comprar comida em Caracas.

O salário mínimo da Venezuela chegou ontem ao valor mais baixo da história. Segundo a cotação cambial oficial do dia, equivale a US$ 2,76 –cerca de R$ 11,15.

Com os 40.000 “bolívares soberanos” (sim, esse é o nome da moeda da ditadura de Nicolás Maduro) de salário mensal equivalendo a menos de US$ 3, os venezuelanos que o recebem ficam abaixo da linha da miséria fixada pela ONU

O atual valor do mínimo permite comprar no país –“com alguma sorte”, segundo o jornal paulistano– apenas uma cartela de 30 ovos.

‘Guachebas’ de Maduro não entram

Servidores de Maduro estão impedidos entrarem no Brasil.

O governo federal publicou nesta terça-feira (20) no Diário Oficial da União a Portaria Interministerial Nº 7 de 19 de Agosto de 2019, que impede a entrada de altos funcionários do regime venezuelano no Brasil. A medida tem efeito a partir da data de publicação.

Segundo a portaria, ficam impedidos os “altos funcionários do regime venezuelano que, por seus atos, contrariam princípios e objetivos da Constituição Federal, atentando contra a democracia, a dignidade da pessoa humana e a prevalência dos direitos humanos”.

Os nomes das pessoas impedidas de entrar no país vão constar em uma lista que será elaborada —e poderá ser atualizada— pelo Ministério das Relações Exteriores e depois encaminhada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Mais vagas para agentes

Deputados aprovaram ontem mais 700 vagas.

Depois de passar por análise e deliberação pela Comissão Conjunta da Assembleia Legislativa, o projeto de lei complementar de autoria do Poder Executivo, que trata da ampliação das vagas de agentes Penitenciários do Estado, foi aprovado por unanimidade pelos deputados presentes no plenário da Assemblei Legislativa, de ontem, (20)

O projeto de lei amplia para 700 o número de cargos de agente penitenciário na estrutura da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), pasta responsável pelo sistema prisional de Roraima.

O efetivo de agentes penitenciários no estado é de 276. O déficit de 424 vagas deve ser preenchido por meio de concurso público. A matéria segue para análise do governo. O projeto foi aprovado com duas emendas.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: