Acusado por favorecer empresa da esposa, secretário de Saúde pode ser afastado do cargo.

Compartilhe nosso conteúdo!

A Coluna de Hoje | Boa Vista,RR | Publicada 00h21

kalilcoelho1
EM FAMÍLIA | Kalil autorizou pagamentos para a empresa de sua esposa e por isso pode perder o emprego.

A Assembleia Legislativa esmiuçou os atos do secretário de Saúde Kalil Coelho e descobriu uma série de irregularidades em sua gestão. Uma verdadeira teia de corrupção. São contas vultosas pagas sem notas de empenho, pagamentos realizados apenas com designação por ofício e liberação de altas somas para uma empresa que pertence a esposa dele, a Clínica Renal de Roraima. O relatório da Comissão Especial Externa está concluso e só não foi submetido ao Plenário, na sessão de ontem, porque os aliados governistas pediram vista. Mas o presidente Jalser Renier já sentenciou: ‘a matéria será votada na sessão da próxima terça, dia 17. E não adianta lamentos nem pedidos de vista muito menos de adiamento de discussão’.

A comissão, criada no início do ano para acompanhar os atos governamentais durante a vigência do decreto emergencial na área da saúde, aprovou o relatório por quatro votos a um, determinando o imediato afastamento de Kelil de suas funções na Secretaria e agora precisa ser submetido à apreciação de todos os deputados em plenário. O texto foi lido na íntegra durante a sessão, no entanto a deputada Aurelina Medeiros considerou o assunto de grande relevância e pediu tempo para analisar melhor o conteúdo. O pedido causou divergências de opiniões.

Além da forma como os pagamentos foram feitos, é interessante prestar atenção para as datas dos depósitos: o primeiro foi feito em 15 de janeiro e os outros quatro no dia 19. Dias antes, a governadora Suely Campos criou o decreto que estabeleceu o não pagamento por 180 dias de dívidas referentes a “restos a pagar”. Logo, o próprio decreto dela também foi desrespeitado. Para a presidente da CPE e da Comissão de Saúde da Casa, deputada Lenir Rodrigues, o caso envolvendo os pagamentos chama a atenção não pela manutenção do contrato com a Clínica Renal de Roraima, mas “pela preferência dada à empresa”.

Subindo nas tamancas

lll
XINGÚ ZANGADO | ‘Eu não não tenho nada com o governo e nem estou à venda’.

O deputado Jânio Xingu ficou encolerizado com a manobra dos aliados governistas sobre o afastamento do secretário de Saúde.

“Trata-se de uma medida protelatória. Depois de tanto tempo que este assunto é discutido na Casa, vem deputado pedir vistas? Não tem porque adiar isso”, exclamou.

A queixa do parlamentar faz sentido porque são por essas atitudes que a reputação dos deputados cai em desgraça. “Depois a população fica dizendo por ai, com razão, que muita gente aqui se vendeu para o Governo. Eu só posso firmar por mim: não tenho nada com esse Governo tampouco estou à venda”.

Efeito camaleão

lll
METAMORFOSE | George emudeceu e agora defende a ‘tal governabilidade’.

Tá muito estranho o comportamento – meio mórbido, meio sorumbático – do deputado George Melo – que no início do período legislativo formou e se proclamou líder de um grupo majoritário com 14 colegas – 0 G14.

O jeito contradiz o parlamentar vibrante, impetuoso e ativo e que berrava irritadamente um discurso de independência. Tudo o que relacionava ao interesse do Governo, era contra.

De repente, não mais que de repente, mudou, emudeceu. Vestiu-se com outra postura, agora mais anuente e com outro discurso: ‘uma tal governabilildade’. O fato é que o jeito de Melo agir vem gerando rumores de que já teria embarcado na nau governista.

Homicídio e vítima fatal…

Para o deputado George Melo o sujeito só vai a óbito de for vítima de homicídio. Óbvio, claro, meu caro Melo…

George fez ontem discurso carente de vocabulário para corroborar sua preocupação com o alto índice de mortes tendo policiais militares como autores.

E numa prova de que o bom vernáculo não é para qualquer um, começou assim o pronunciamento: “Somente neste ano já testemunhamos 4 homicídios com vítimas fatais”. Ai…

Atenção na segurança

llllll
CÚPULA REUNIDA | Suely convocou o pessoal da segurança e quer providências.

Quando deu posse ao novo comandante da Polícia Militar, na sexta-feira passada, a governadora Suely foi infeliz ao se expressar: “a troca de Comando na PM é para que a população tenha uma sensação de segurança”.

Mas diante da violência galopante e da frequente a participação de policiais (civis e militares) em ocorrências com mortes e tentativa de homicídios, ultimamente, resolveu agir: convocou a cúpula da Segurança Pública para determinar mais rigor nas apurações realizadas pela Corregedoria da Polícia Militar, e maior assistência aos profissionais que atuam no setor de Segurança Pública.

A corregedoria vai ganhar autonomia e sair do quartel onde atualmente está instalada. O objetivo é garantir celeridade na apuração de denúncias e fazer com que os cidadãos se sintam seguros na hora de prestar suas queixas.

Apertando a Funai

llll
OBRIGAÇÃO DE FAZER | Jucá quer que o Ibama autorize logo a retomada da obra.

O senador Romero Jucá – que já foi presidente da Funai na década de 1980 – não vai esperar pelas combinações e pelos bate-papo em torno da construção da Linha de Transmissão entre Manaus e Boa Vista – o linhão de Tucurui.

Informou que está ingressando com ação junto ao IBAMA de ‘obrigação de fazer’, para que o Ibama possa determinar o ingresso do relatório de impacto ambiental e, consequentemente, a realização da obra.

– A Funai não tem que dar autorização para o ingresso da obra na BR-174, na faixa de domínio, porque aquela área não é área indígena. As rodovias federais não são partes integrantes das áreas delimitadas como reservas.

Gerenciando a crise

lllll
EM FAMILIAR | Neudo integra o comitê de crises criado pela esposa Suely.

A governadora Suely instituiu, por decreto, o Comitê de Gerenciamento de Crises – CGC, cuja obrigação principal é definir os objetivos, as estratégias e as táticas para enfrentar as crises atualmente em ocorrência no Estado de Roraima, ou que venham a ocorrer, ‘subsidiando a Excelentíssima Senhora Governadora do Estado na solução das mesmas’.

E a composição do tal CGC é bem caseira: tem a própria Suely, o marido Neudo Campos, consultor especial da governadoria, a filha Danielle Ribeiro Campos, chefe da Casa Civil, o sobrinho Paulo Linhares, secretário adjunto de Saúde, além dos deputados Mecias de Jesus, Brito Bezerra e Oleno Matos e mais os secretários João Campelo, Alexandre Henklain, o procurador Venilson Batista e a delegada geral Haydèe Magalhães.

A culpa é da imprensa

llll
CULPADOS | Telmário disse que a crise é superdimensionada pela imprensa.

O senador Telmário Mota é realmente uma figura incomum. Enquanto o mundo e sua órbita se controvertem sobre a crise econômica brasileira, lá vem Telmário com a ideia de que isso é coisa inventada pela imprensa.

Afirmou que a forma como a imprensa noticia a crise econômica faz com que as pessoas acreditem que esse momento seja mais grave do que realmente é. E isso, na opinião dele, aumenta o pessimismo da população e reforça os efeitos negativos do atual cenário econômico.

Como desculpa disse que atual crise econômica não está afetando somente o Brasil, como muitos brasileiros talvez imaginam. “O fato é que a crise está afetando países como a Rússia, a Indonésia, o Canadá e a Itália, e isso respinga no Brasil”, disse.

Todos em Brasília

llll
ENERGIA NA PAUTA | Jalser anunciou a ida de todos os deputados ao Ministério.

Deputados estaduais de Roraima deverão ter audiência com o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, em Brasília, para reforçar a cobrança pelo linhão de Tucurui.

O anuncio foi feito ontem pelo residente da Assembleia, Jalser Renier. Ele confirmou os roraimenses terão os parlamentares do amazonas como aliados no encontro, que deve acontecer na próxima semana.

A questão energética tem sido tema de debates na Assembleia. E ganhará novos contornos amanhã, quando será novamente discutida em Audiência Pública.

Raspando o tacho

Nossos dignos representantes na Câmara Federal não ocultam o apetite glutão pelas verbas da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar.

Entre os meses de setembro e outubro rasparam as gorduras do tacho e torraram R$ 263,116 mil com divulgação da atividade parlamentar.

Danado é que não vemos nada que tenham feito para merecer tanta publicidade. Pelo menos um deles, o deputado Carlos Andrade, ainda exibiu uma ‘campanha’ nas ruas com outdoor absolutamente expressivos. Dizia assim: “Eu acredito no linhão. Eu acredito em Roraima”. Pronto, publicidade feita, verba engalobada.

lllllll
PARCERIA | A prefeita Teresa assinou o convênio com a Lifaer garantindo mais de R$ 380 mil para realização de campeonatos amadores.

Incentivando o esporte | Incentivar o esporte amador e a prática de atividades físicas. É com esse objetivo que a prefeita Teresa Surita assinou o convênio com a Liga de Futebol Amador de Roraima – Lifaer – para a realização da Copa de Futebol Amador, nos naipes feminino e masculino, e da II Copa Boa Vista de Futebol Sub-12. No total, mais de R$ 380 mil serão investidos, contemplando mais de 80 clubes conveniados da Liga.  Segundo o presidente da Lifaer, Gilberto da Silva, esse incentivo possibilita a prática esportiva. O torneio já tem data marcada para começar: dia 3 de dezembro.

Sabemos que a prática esportiva é uma ferramenta que promove educação, saúde e qualidade de vida. O evento é uma vitrine, esses atletas podem ser destaques em futuras competições transformando eles em futuros campeões”, disse a prefeita Teresa. 

Bamburrando no arrozal

lllll
FARTURA | Os campos de arroz de Paulo Quartieiro, na Ilha de Marajó, Pará.

O rizicultor Paulo Cesar Quartieiro – por acaso vice-governador de Roraima – não está nem um pouco preocupado com as questiúnculas políticas do lavrado.

Acaba de decretar o início da colheita de arroz em seus campos irrigados da Ilha do Marajó – no Pará.

E pela quantidade de máquinas envolvidas na lida e pelo tamanho da área plantada, a colheita será farta.

Agricultura Familiar

Os agricultores familiares e indígenas agora estão recebendo o tratamento que merecem do governo.

Ontem, a governadora Suely Campos reconheceu e mandou pagar uma dívida de R$ 563 mil deixada pelo ex-governador Anchieta Júnior. Em 2013, esses 141 produtores forneceram alimentos para o governo através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), mas levaram calote.

Além de honrar o suor do trabalho desses homens e mulheres, a governadora Suely lançou ontem o PAA 2015-2016, no valor de R$ 4 milhões.

llll
Asfalto no Centenário |O serviço de asfaltamento realizado pela Prefeitura de Boa Vista chegou às ruas João Dantas e Raimundo da Silva Bríglia, localizadas no bairro Centenário, zona oeste da capital. As ruas receberam os serviços de drenagem, terraplanagem e, agora, de asfalto. Para quem durante anos sentiu a dificuldade de morar em rua de terra, a chegada do asfalto representa mais do que um visual novo, é também a melhora na qualidade de vida da população: fim da lama no período de inverno e de carros atolados. A prefeitura tem trabalhado para garantir que esse serviço chegue a mais ruas de Boa Vista.

CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts