Ameaça na fronteira de Roraima: Difteria entre venezuelanos preocupa Ministério da Saúde.

Compartilhe nosso conteúdo!
A Coluna de Hoje | Publicada 00h05
Venezuelanos em Pacaraima vivem em situação de mendicância.

A onda de imigração de venezuelanos para o Brasil acende um alerta no Ministério da Saúde: a suspeita de surto de difteria do outro lado da fronteira. O titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta, esteve ontem (18) no município de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela.

Mandetta elogiou as ações desenvolvidas pela Operação Acolhida, que incluem a vacinação dos imigrantes. Na avaliação do ministro, essa é a forma mais eficaz de evitar que o Brasil tenha surtos como os de sarampo, catapora e poliomielite que ocorreram no ano passado. O temor é que doenças mais agressivas cheguem ao país.

“Começamos a receber informações de [pessoas com] difteria [em cidades venezuelanas]. É uma doença infecciosa, com a letalidade muito maior, prevenível por vacina”, destacou Luiz Henrique Mandetta.

Para o ministro, os dados disponibilizados pelo governo de Nicolás Maduro não são confiáveis. “Nesse momento de profunda tirania, os números de vigilância epidemiológica, de notificação por doenças do sistema deles praticamente colapsou. Então, nós não temos muitas informações qualificadas sobre o que está circulando e o que pode estar vindo”.

Ainda de acordo com Mandetta, pelo menos um venezuelano atendido pela Operação Acolhida foi diagnosticado com difteria. O Ministério da Saúde deve lançar, até o fim de março, uma campanha para incentivar os brasileiros a manter em dia o cartão de vacinação. Fonte | Agência Brasil

Teresa entrega a 33ª escola
A escola José Arnóbio: a 33ª unidade construída. Fotos | Jackson Souza

Boa Vista ganhou ontem, 18, mais uma unidade de ensino: a Escola Municipal José Arnóbio da Silva, a primeira do bairro Aeroporto. É a 33ª unidade inaugurada pela prefeita Teresa Surita em apenas 6 anos.

Com uma estrutura moderna e equipamentos de qualidade, a escola terá seis salas de aulas com capacidade para atender 360 alunos da pré-escola, nos dois turnos.

Nos últimos anos, a prefeitura criou aproximadamente 10 mil novas vagas na rede, um aumento de 30%. Além disso, ampliou de 83 para 121 escolas municipais.

Todo o investimento reflete o compromisso da gestão da prefeita Teresa Surita com o desenvolvimento infantil, com a missão de ampliar cada vez mais o acesso à sala de aula, melhorar a estrutura das escolas e oferecer um ensino de qualidade.

É uma escola que vai atender a necessidade dessa região, porque não tinha nenhuma escola nessa faixa etária para atender a população. Só temos a comemorar a nossa evolução. Realmente, temos equipamentos hoje similares às escolares particulares. Estou muito feliz de ter alcançado esse nível de atendimento e continuar trabalhando para que possamos fazer cada vez mais”, declarou Teresa.

Mais educação para Boa Vista
Escolas modernas são a prioridade da Prefeitura.

A Prefeitura está construindo mais sete escolas municipais em bairros da zona oeste da capital, sendo uma no Conjunto Cidadão, três no Cidade Satélite, uma no Jóquei Clube, uma no Nova Cidade e outra na Comunidade Indígena Darôra. Os alunos contam com merenda balanceada e fardamento entregue pela prefeitura.

A tecnologia hoje é realidade na sala de aula com os tablets, mesas pedagógicas, brinquedos, lousas digitais e a Robótica Educacional. Os professores são capacitados e valorizados com prêmios.

A Prefeitura está construindo um currículo escolar para creches e pré-escolas que servirá de modelo para o ensino infantil em todo o País, porque ainda não existe metodologia sistematizada pelo Ministério da Educação nessa faixa etária escolar.

O diferencial de Teresa | Sob o comando de Teresa Surita a Prefeitura de Boa Vista já construiu 33 escolas e licitou outras 6. Já licitou também 8 novas creches. Esse apetite por modernizar e dinamizar a educação público no âmbito do município é o que torna Teresa uma gestora diferenciada. Só para estabelecer um comparativo entre as responsabilidades de Município e Estado, quanto Teresa ergueu centenas de salas de aulas em apenas 6 anos, o Governo de Roraima não constrói uma única sala em mais de 2 décadas.

Desfeito contrato milionário
Veículos alugados à Polícia Civil foram devolvidos.

Como medida de contenção de gastos a Polícia Civil de Roraima desfez um contrato milionário da gestão de Suely Campos e determinou a devolução de 44 viaturas alugadas que eram utilizadas nas unidades policiais.

A rescisão contratual vai gerar uma redução de despesas da ordem de R$ 2,7 milhões ao ano.

Segundo o delegado Geral, Herbert de Amorim Cardoso, com a devolução dos veículos alugados, a administração vai reorganizar a frota para que o impacto no atendimento à população seja o menor possível.

Além da redução das despesas, o delegado geral destacou que a empresa estava descumprindo as cláusulas contratuais no tocante a prestação de serviço. A apuração dessas inconsistências será realizada por meio de processo administrativo.

Linhão de Tucuruí na pauta
O linhão de Tucuruí foi assunto de pauta da entrevista. Fotos | Secom RR

Durante a entrevista com ministros na última quarta-feira, no Palácio Senador Hélio Campos, foi ressaltada a preocupação com a dependência energética do estado em relação à Venezuela, que abastece a região.

Metade da eletricidade consumida em Roraima vem do país vizinho. O restante é produzido por usinas termelétricas e custa cinco vezes mais que a hidrelétrica.

Segundo o governador Antônio Denarium (PSL), uma solução é a retomada da construção do Linhão de Tucuruí, que virá de Manaus até Boa Vista. São 700 quilômetros de obras, abandonadas desde 2011 e que, quando forem retomadas, devem demorar três anos para serem concluídas.

O governador Antônio Denarium avaliou que, além de garantir a autonomia energética, a construção do chamado Linhão de Tucuruí poderia impulsionar a indústria local e gerar empregos.

Denarium projeta 2030
O governador apresentou um diagnóstico do Estado aos ministros.

Aproveitando a vinda de ministros a Boa Vista Antônio Denarium fez uma apresentação otimista para o futuro de Roraima.

Com o tema “Roraima 2030 – Um olhar para o futuro, Estado modelo para o Brasil”, ele explicou os principais entraves que impedem o desenvolvimento do Estado, mostrando dados da atual situação e uma série de soluções para sanar estes problemas e alavancar o crescimento nos próximos 12 anos.

Denaium mostrou que Roraima está sendo planejado até 2030, e para que isso ocorra com mais celeridade, é essencial que seja resolvida a segurança jurídica das terras, com a regularização fundiária, além da questão energética com o linhão de Tucuruí.

Outro ponto importante citado pelo governador é a necessidade do apoio financeiro do Governo Federal nesse primeiro momento de gestão.

Ministros: visita encerrada
Denarium despediu-se dos ministros na Base Aérea.

Após cumprirem agenda de visitas às instalações da Operação Acolhida em Boa Vista e Pacaraima, a Comissão Interministerial do Governo Federal retornou às 12h40 de ontem, 18, a Brasília.

Durante toda manhã a equipe de ministros e o Governo de Roraima estiveram em Pacaraima, fronteira com a Venezuela, e visitaram as instalações o Posto de Triagem onde é feita inspeção médica para permitir a entrada de venezuelanos ao Brasil.

A unidade fronteiriça é considerada pelas autoridades com um dos pontos estratégicos para prevenir e manter o controle de entrada de doenças já erradicadas no Brasil.

A Comitiva Interministerial permaneceu em Pacaraima até às 11h50, e logo em seguida retornou à Base Aérea de Boa Vista, onde fizeram uma breve parada para troca de aeronaves e seguiram destino à Brasília.

Estados falidos
O Governo de Roraima decretou calamidade financeira.

Desde o início do ano, Mato Grosso, Roraima e Rio Grande do Norte decretaram estado de calamidade financeira.

Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais já tinham feito o mesmo em 2016.

O governo de Goiás também enfrenta grave problema de caixa e pode adotar a medida nas próximas semanas.

Crime organizado
Maduro é acusado de chefia o crime na Venezuela.

O Itamaraty, em nota, acusou o regime criminoso de Nicolás Maduro:

“O sistema chefiado por Maduro constitui um mecanismo de crime organizado. Está baseado na corrupção generalizada, no narcotráfico, no tráfico de pessoas, na lavagem de dinheiro e no terrorismo”.

Na nota, o governo de Jair Bolsonaro reconhece também seu “papel-chave” no restabelecimento da democracia na Venezuela. O Brasil vai trabalhar para derrubar a ditadura chavista.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts