‘Ao retirar o SIF do Mafir, Suely apunhala os pequenos produtores e inviabiliza a pecuária no Estado’, diz George Melo.

Compartilhe nosso conteúdo!
*** A Coluna de Hoje /// Publicada 00h20 ***
George Melo enunciou ontem que partiu do próprio Governo o pedido de cancelamento do SIF do Mafir.

O governo de Suely adotou o método do caranguejo na sua relação com a pecuária roraimense. Deu um passo atrás e bem largo, na questão do Matadouro Frigorífico e Industrial de Roraima (Mafir) anunciando o cancelamento do Selo de Inspeção Sanitária (SIF), o que inviabiliza a pecuária de pequeno e médio porte no Estado. “A decisão política além de contraditória constitui uma traição e apunhala pelas costas o pequeno produtor de gado de corte em Roraima”, disse ontem o deputado George Melo.

Segundo ele sem a certificação do Ministério da Saúde a carne processada em Roraima só pode ser consumida no mercado interno e como Roraima estará habilitado a exportar carne para o exterior a partir de 2018, aquele produtor que abater o gado no Mafir não participará dessa importante fatia de mercado. Outro agravante é que o Frigo-10, um grande frigorífico recentemente inaugurado pela iniciativa privada, não precisará necessariamente da pecuária local para se manter e difundir seu projeto de exportação, que é essa sua finalidade principal. O gado pode ser adquirido de outros pastos localizados em Rondônia, Pará, Goiás e Mato Grosso por preços até mais em conta do que o gado produzido aqui. Igual faz o Grupo JBS.

O SIF é o certificado obrigatório para quem exporta, tanto para o mercado nacional como para o mercado externo. Não estava sendo utilizado há anos porque o rebanho bovino roraimense encontrava-se de quarentena por causa da aftosa. Agora que está certificadamente livre da febre, o produto pode ser enviado para fora. Mas sem o Selo de Inspeção Federal a carne e cruzar as divisas do Estado ou as fronteiras do Brasil se tiver o SIF o que afeta a pecuária local.

O pedido foi feito no dia 22 deste mês, conforme documento lido no plenário da Casa, ontem de manhã, pelo deputado George Melo. No seu entendimento essa ação governamental é um ‘golpe’ certeiro nos pecuaristas que lutaram, junto com o senador Romero Jucá, para ter Roraima livre da aftosa e, assim, exportar carne para o mercado caribenho, que tem 17 milhões de habitantes.

O governo do mal é o da governadora Suely Campos, que conseguiu colocar uma ‘espada no peito’ de todos os nossos produtores e pecuaristas. Esses pecuaristas asseguraram a nossa fronteira e foram responsáveis por toda a economia do Estado. Conseguiram através do senador Romero Jucá tirar Roraima da aftosa. E o que fez a governadora sabendo que o mercado caribenho compra em dólar, que tornaria os pecuaristas autossuficientes, e que Roraima no próximo ano estará livre da aftosa? Arrancou o SIF para entregar nas mãos de meia dúzia de pessoas para controlar a carne”, disse George.

Ações do governo assustam o povo, diz Jorge Everton
Para Jorge Everton as ações contraditórias do Governo causam susto e indignação na população.

A questão do Mafir, inviabilizado por essa decisão da governadora Suely Campos, precisa ser investigada mais profundamente, sugere o deputado Jorge Everton.

Ele pediu que a Mesa Diretora da Assembleia imponha medidas de investigação rigorosas para saber o que se encontra por detrás do pedido de Suely que mandou cancelar o SIF do Matadouro Frigorífico junto ao Ministério da Agricultura.

A gente chega a ficar assustado com determinadas atitudes do governo. Qual a verdadeira intenção do Estado em mandar um documento pedindo o cancelamento do SIF? Peço que seja feito levantamento para descobrir qual a verdadeira intenção. Tem algo estranho e precisa ser analisado com profundidade, porque é um ato criminoso para com o produtor do nosso Estado”, ressaltou.

‘Eles vão roubar o Estado’, diz Xingu sobre o Frigo-10
Xingu fez duras críticas aos proprietários do Frigo-10. “Vão roubar o Estado”, disse. 

Contraditório mesmo foi o discurso de Jânio Xingu, agora aliado do Governo e adulador de Suely Campos. Ele fez um comentário pejorativo ao Frigo-10, novo empreendimento destinado ao processamento de carne animal, recentemente inaugurado em Roraima.

Se Xingu não sabe – deve saber, sim – os donos do Frigo-10 são aliados da governadora Suely Campos, um deles, inclusive, o empresário Antônio Parima, foi um dos financiadores da campanha de Suely em 2014.

O destampatório de Xingu em relação ao empreendimento privado, aliás, foi de uma bruteza admirável: “eles vão é aumentar o preço da carne em 40% e ainda vão roubar o Estado”, asseverou o parlamentar.

O Mafir foi fechado pela Delegacia da Agricultura para fortalecer o Frigo 10, que são dez pessoas que se dizem do setor produtivo do Estado e que querem criar o monopólio da carne em Roraima. A governadora, sabiamente, pediu o cancelamento do SIF porque já está suspenso pelo Ministério da Agricultura, para que possa o Estado dar o selo e atender os pequenos e médios produtores de gado, para não ficarem na mão de meia dúzia de exploradores, onde um quilo de carne vai passar de 30% para 40%”, disse Xingu.

Derrubado o veto do Governo ao PCCR dos agentes 
O deputado Jalser comandou ontem uma Sessão bastante tumultuada na votação do veto ao PCCR.

Em uma sessão bastante atrapalhada, ontem de manhã, os deputados estaduais derrubaram o veto parcial do Executivo ao projeto que institui o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos agentes penitenciários do Estado de Roraima.

Entre os dispositivos do projeto que foram vetados pelo Governo, os parlamentares mantiveram o benefício à categoria no que diz respeito à carga horária de trabalho, vantagem esta que a governadora havia vetada no projeto original.

Antes da votação do veto ao PCCR o deputado Jorge Everton apresentou um requerimento para votar em destaque o artigo 44 do referido projeto, que altera a carga horária de trabalho dos agentes penitenciários, que antes era de 24h por 48h e agora passará a ser de 24h por 96h.

Foram 17 votos favoráveis a essa mudança, derrubando assim o veto do Governo a esse artigo. “Com exceção do artigo 44 que muda a carga horária de trabalho da categoria, os deputados decidiram pela manutenção do veto para outros dispositivos do projeto que haviam sido vetados pelo Governo. Isso significa que o PCCR dos agentes penitenciários foi mantido. Foram oito votos favor contra seis contrários”, explicou o superintendente adjunto do Legislativo, João de Carvalho.

‘2ª denuncia não preocupa’, diz Jucá
Para Jucá a 2ª denuncia contra o presidente Temer é ainda mais equivocada do que a 1ª, já derrubada.

O líder governista no Senado, Romero Jucá (PMDB), disse ontem que o governo “não está preocupado” com a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer, que está sendo lida na Câmara dos Deputados. “Todo dia tem fato novo como esse aqui. A bolsa bateu recorde, os juros estão caindo”, disse Jucá após a cerimônia de lançamento de um programa que ofertará até R$ 3 bilhões por ano para microcrédito a famílias de baixa renda.

– Os “fatos novos” como a queda do juro e o recorde da bolsa são resultados “da seriedade do governo” Temer. “Se há especulação, flechada e baixaria, o Congresso é que tratará tudo isso”, disse no Palácio do Planalto.

O líder do governo no Senado disse também que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, é um “excelente nome” para a disputa das eleições presidenciais de 2018. Eventual escolha do político goiano como candidato do governo, porém, terá de ser tomada por todos os partidos da base, disse Jucá.

O líder do governo no Senado falou sobre as eleições de 2018 após analisar a popularidade de Michel Temer. Segundo o senador, o presidente tem reduzida popularidade, mas será reconhecido no futuro. “No final, ele será extremamente reconhecido. Vamos discutir os resultados econômicos no próximo ano e vocês verão a diferença”, disse.

‘Serei independente’, diz Marcelo Lopes na posse. Sera?
Tambasa foi ontem á Câmara de Vereadores repassar oficialmente o mandato ao substituto Marcelo Lopes.

Há uma certa expectativa sobre a postura de Marcelo Lopes, agora vereador. O ex-secretário de Teresa Surita e ex-aliado do senador Romero Jucá, assumiu ontem a vaga de vereador, esvaziada pelo titular Rondinele de Souza Oliveira, o Rondinele Tambasa, que preferiu trair seus eleitores e foi ser secretário extraordinário de Suely.

Mas no primeiro discurso, já entronado no posto, Marcelo confessou algo que abrandou o ambiente, quando todos esperavam uma declaração de guerra à prefeita Teresa. “Farei uma gestão independente, focando nos principais eixos da cidade que são o econômico, infraestrutura, saúde, educação e social”, discursou Marcelo.

E foi mais adiante: “não serei de situação ou da base governista. Vou ao encontro daquilo que prometi aos meus eleitores na campanha. Eu disse que lutaria pelas demandas mais urgentes da sociedade. E vou em busca disso”, disse Marcelo.

Marcelo disse que vai acompanhar os trabalhos do Executivo Municipal, fazendo valer as leis municipais. “A Saúde municipal ainda é um assunto que preocupa a população, por isso vamos estar à frente nessa área”, ressalta.

Preocupante: a migração que produz doenças
Um surto de catapora foi constatado entre as crianças venezuelanas acampadas em Boa Vista.

Essa migração que nos causam tantos danos sociais, está produzindo também algumas doenças há tempos fora dos prontuários locais.

Por conta dessa invasão de venezuelanos a Roraima, já foram registrados casos de difteria [uma doença infectocontagiosa causada pela toxina do bacilo Corynebacterium diphtheriae, que provoca inflamação e lesão em partes das vias nasais e leva a morte], e agora é registrado um surto de Varicela, mais conhecida como “catapora” [doença infecciosa altamente transmissível], descoberta em crianças venezuelanas que estão vivendo no Centro de Referência ao Imigrante, localizado no bairro Pintolândia, zona Oeste de Boa Vista.

A situação é gravíssima e como esses venezuelanos estão em contato direto com a população no dia a dia [porque perambulam feito nômades pelas ruas da cidade], o medo é que essas moléstias se espalhem pela cidade.

Izaias questiona Crédito do Povo
O deputado Izaias quer saber porque o governo esconde a verdade sobre o pagamento do Crédito do Povo.

O deputado Izaías Maia usou a tribuna durante a sessão de ontem na Assembleia legislativa para questionar o Governo do Estado quanto ao pagamento do benefício social Crédito do Povo. Segundo o parlamentar, as pessoas estão aflitas com a falta de informações sobre a liberação do benefício que, até o momento, conforme as denúncias que chegam ao parlamentar por meio do programa Barra Pesada, apresentado por ele, não foi depositado.

São, segundo ele, milhares de pessoas em busca de informação. Infelizmente, somos um Estado pobre onde não tem emprego e as pessoas precisam desses R$ 120. Parece pouco, mas para quem não tem nada, é muito e pode ajudar.

As pessoas estão desesperadas querendo saber por que não está sendo pago conforme o calendário. Então, eu gostaria de levar isso ao conhecimento dos deputados da base do Governo para obter ao menos uma informação concreta e segura para o povo que depende do Crédito, pois ninguém do Governo dá uma satisfação”, criticou o parlamentar.

Stica empossado no CNMP
O procurador roraimense Fábio Stica foi empossado ontem no Conselho do Ministério Público.

O Procurador de Justiça do Ministério Público do Estado de Roraima, Fábio Bastos Stica, foi empossado como conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para o biênio 2017-2019.

O MPRR é o único Ministério Público brasileiro a compor o CNMP com dois representantes eleitos e indicados para dois mandatos consecutivos. Alessandro Tramujas Assad, foi o primeiro a assumir o cargo, desempenhando a função de corregedor nacional do órgão nos dois últimos anos de seu mandato.

A composição do CNMP está completa, com 14 integrantes. Além dos conselheiros que tomaram posse, formam o Conselho a presidente, Raquel Dodge, e os conselheiros Gustavo Rocha (Câmara dos Deputados), Valter Shuenquener (Supremo Tribunal Federal) e Luciano Nunes Maia Freire (Superior Tribunal de Justiça).

Um novo semáforo | O Departamento de Engenharia de Trânsito da Prefeitura de Boa Vista ligou ontem o novo semáforo implantado no cruzamento das avenidas Parimé Brasil e Rui Baraúna, no Caranã (foto acima). A nova sinalização vai contribuir para regularização do tráfego de veículos naquela região, que segundo os moradores, é uma área crítica de Boa Vista onde já ocorreu inúmeros acidentes. Com o semáforo, algumas mudanças foram necessárias. Quem estiver trafegando, tanto no sentido centro-bairro ou vice-versa, não pode mais fazer a conversão à esquerda, eles devem seguir e fazer o retorno mais à frente. A prefeitura tem buscado implantar os novos semáforos com um sistema mais moderno e econômico, com lâmpadas led, porta-focos e nobreak com capacidade de funcionamento por até 2h sem energia elétrica. Este é o 33º novo ponto semafórico implantado em Boa Vista desde 2013. Na época, Boa Vista contava apenas com 25 pontos semafóricos e agora praticamente toda cidade está devidamente sinalizada e segura para a população. Além disso, os antigos foram substituídos por outros também modernos, sendo que os dois últimos foram os instalados no cruzamento da avenida Glaycon de Paiva com Terêncio Lima e também com a avenida Araújo Filho, centro de Boa Vista.


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts