‘Boa Vista, a crônica da tragédia anunciada’, alerta Teresa em artigo sobre a migração.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h12

Imigrantes venezuelanos continuam chegando a Roraima. Em média 400 por dia, segundo a prefeita Teresa.

Segunda-feira foi o dia de comemorar os 128 anos da fundação de Boa Vista, mas apesar da festa para a celebração da data e mostrar o quanto foi realizado e construído nesses últimos anos, a prefeita Teresa Surita (MDB) aproveitou a ocasião para relatar novamente as preocupações com um problema gravíssimo que atormenta a população local: a migração venezuelana que continua a causar problemas estruturais seríssimos na administração municipal.

Teresa deu entrevista para falar das conquistas obtidas nas suas últimas gestões, a melhoria da condição de vida das pessoas, a modernização que Boa Vista alcançou, mas o momento é de muita apreensão a ponto de ela [Teresa] opinar, em artigo na Folha de S. Paulo de ontem – jornal de maio circulação do país – , expressando inquietação e aflição já no título da publicação: “Boa Vista, a cônica da tragédia anunciada”.

O artigo aborda uma questão séria, que é a imprevisibilidade sobre a liberação de recursos necessários para manter o Exército no comando da ação assistencial e de controle na fronteira. Teresa preocupa-se porque dos R$ 198 milhões anunciados pelo Governo Federal, R$ 98 milhões sequer foram empenhados.

“Chegamos a uma situação limite. Estamos à beira do colapso social. Pergunto-me angustiada: o que vai acontecer com o fim da ajuda financeira do Governo Federal? Receio que, sem a devida estrutura adequada para lidar com a situação, Boa Vista não resista seis meses sem assistência que agora nos é sonegada”, diz Teresa no texto.

A prefeita chama ainda a atenção para o aspecto numérico dos venezuelanos que ainda continuam cruzando a fronteira em larga escala, em média de 400 pessoas por dia. “Se a tendência for mantida de entrada nessa escala, receberemos mais 10 mil venezuelanos até o final do ano. Ai a situação fugirá ao nosso controle”, alerta Teresa.

Chegamos a uma situação-limite. O que se vê no horizonte é um desastre social e urbano. Sem estrutura para lidar com a situação, Boa Vista não resistirá seis meses sem a assistência prometida, que o governo agora sonega. Além disso, a prometida interiorização do atendimento não aconteceu. E o hospital de campanha também não se materializou. A vacinação continua não sendo obrigatória e um surto de sarampo se espalha pelo Estado e região Norte.

Jucá promete nova MP 

O senador Romero Jucá anunciou ontem que o Governo vai editar no MP e garantir os recursos ao Exército.

O senador Romero Jucá (MDB/), anunciou ontem (09) que o governo federal irá editar nova medida provisória para garantir recursos para continuidade do trabalho realizado pelo exército brasileiro de assistência emergencial e acolhimento humanitários dos imigrantes venezuelanos.

A medida será tomada devido a não votação, pelo Congresso, da MP 823, que tratava do mesmo assunto, e que perde sua validade nesta segunda, dia 09.

“Após reunião com o presidente Temer ficou decidido que o governo irá editar nesta terça-feira dia 10 uma nova medida para complementar os recursos necessários para o trabalho do exército até o final deste ano”, explicou Jucá.

As Forças Armadas, a prefeitura de Boa Vista, o governo estadual e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) têm feito o trabalho de acolhimento dos venezuelanos em Boa Vista.

Boa Vista: 128 anos 

Teresa disse que a história de Boa Vista confunde-se com a história de sua própria vida. Fotos | Secom PMBV

“Avançamos muito, mas os sonhos não param e ainda tenho muito para fazer de Boa Vista um lugar cada vez melhor. A cidade que se confunde com a história de minha própria vida, que cuido com tanto amor e dedicação, que me abraçou, me escolheu para amar e trabalhar completa hoje 128 anos. Cada dia mais linda, organizada, moderna e cheia de pessoas parceiras que fazem deste lugar um dos melhores para se viver”.

Foi com essas palavras que a prefeita Teresa Surita, prestou, ontem, sua homenagem ao aniversário de 128 anos de Boa Vista, em solenidade no Teatro Municipal, que estava lotado de convidados para a cerimônia.

Teresa destacou que falar de Boa Vista é de emocionar. “São 20 anos cuidando desta cidade, é difícil separá-la da minha história, ambas se entrelaçam. Foi uma transformação que eu acompanhei de perto e participei ativamente. É uma história que envolve a minha vida, família e meu trabalho e tenho muito orgulho disso”, enfatizou.

Fizemos muito por toda a cidade. Avançamos muito. Temos resultados que evidenciam a transformação pela qual Boa Vista tem passado, mesmo diante de tantas dificuldades como a crise venezuelana. Mas temos muito a comemorar nesse aniversário de 128 anos, seja na saúde, na educação, na estrutura urbana. Hoje também Boa Vista tem políticas públicas implantadas que são referência ao País e até internacional, como o desenvolvimento da 1a Infância ou a robótica. Efetivamos conquistas importantes na educação, no atendimento da saúde e, até no agronegócio, Boa Vista vive uma realidade muito promissora e melhor. Mas o trabalho não para, ainda temos muito a fazer. Vamos consolidar as realizações e continuar implementando o que deve ser feito.

Sintonia bem fina

Teresa e Anchieta se encontraram ontem na cerimônia alusiva ao aniversário de Boa Vista, no Teatro.

Se ainda havia dúvidas sobre o engajamento da prefeita Teresa Surita (MDB) na campanha do ex-governador Anchieta Júnior (PSDB), essa imprecisão foi dissipada ontem.

No Teatro Municipal, onde esteve como convidado para a festa do aniversário de 128 anos de Boa Vista, Anchieta até foi afagado por Teresa que ao dirigir a palavra à ele, ressaltou a parceria que já formaram no passado.

“Eu quero agradecer a você Anchieta pelo que a gente fez junto enquanto você foi governador do estado. Você foi um grande parceiro de Boa Vista”, destacou.
Durante a gestão de José de Anchieta, o Governo de Roraima e a Prefeitura de Boa Vista foram parceiros em diversas ações. Entre elas, o asfaltamento de 170 quilômetros de ruas e avenidas da capital.

Anchieta, por sua vez, manifestou-se sobre a aliança com Teresa: “É gratificante ouvir da prefeita o reconhecimento dessa parceria que houve e deu muito certo. Há muito tempo se mantém uma distância entre governo e prefeitura, quando, na realidade, essa união só beneficia a população. Boa Vista tem quase 70% da população do estado, então, é fundamental que governo e prefeitura trabalhem juntos”, disse.

Virou rotina: Mais um bloqueio

A governadora Suely comete delitos financeiros corriqueiramente. E os bloqueios tornaram-se rotina. 

Virou rotina o bloqueio das contas do Governo de Suely Campos por alguma ilegitimidade. E ontem, 9, foi bloqueada de novo agora pela Receita Federal.

O fato é que há meses o Governo não recolhe à União os recursos do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, mais conhecido como Pasep.

A decisão da Receita impede o Estado de movimentar recursos e nem fazer qualquer tipo de pagamento.

Pela norma o Executivo é obrigado repassar o Pasep mensalmente. Quando o recurso não é recolhido em até 90 dias, a Receita bloqueia as contas para garantir o crédito na conta da União.

Todo mundo junto

A festa onde se encontraram  político antagonistas e candidatos adversários, no Cantá. Foto | Divulgação

Algo pouco provável de se verificar em uma campanha política, jamais impensado, acabou acontecendo em uma reunião, aqui no vizinho município do Cantá, no domingo passado, 8.

Uma minúscula reunião atraiu candidatos adversários, antagonistas e que disputam as mesmas posições na eleição de outubro. Todos debaixo do mesmo teto, coisa, aliás, jamais vista em um período eleitoral.

Lá estavam José de Anchieta (PSDB) e Antônio Denarium (PSL), pré-candidatos ao Governo, e Romero Jucá (MDB) e Mecias de Jesus (PRB), que disputam as vagas de senador, mais o deputado Jalser Renier. Jucá buscando a reeleição.

O fato gerou comentários de uma provável desistência de Denarium em favor de Anchieta. Mas tudo não passou de uma coincidência, pois todos foram convidados para o aniversário da filha da ex-vereadora Cláudia Rossana, na Vila Félix Pinto.

Mas, apesar de adversários e concorrentes, eles se respeitaram, todos fizeram uso da palavra civilizadamente e tudo acabou dentro da normalidade que convém.

Sarampo chega a Rondônia

O sarampo estava erradicado no Estado de Rondônia desde 1999.

Depois de ancorar por aqui, transpor a divisa e desembarcar com morte em Manaus, no Amazonas, o sarampo que migrou da Venezuela atingiu o Estado de Rondônia. A Secretaria de Saúde do Estado confirmou ontem (9) o primeiro caso de sarampo no estado.

Um outro caso já testou positivo para a doença, mas aguarda resultado de contraprova, a ser enviado pela Fundação Oswaldo Cruz, para ser oficialmente contabilizado. Rondônia não tinha registros de sarampo desde 1999.

A diretora da Agência de Vigilância em Saúde do estado, Arlete Baldez, explicou que os pacientes são uma criança de 4 meses que mora em Porto Velho e uma mulher de 25 anos que vive no município de Vilhena. Ambas estiveram em Manaus, onde há surto da doença.

“Quase 20 anos depois do último registro, surgem esses dois casos de sarampo, decorrentes da epidemia na Venezuela, que está com fluxo migratório para vários países, inclusive o Brasil”, disse. “[O vírus] entrou por Roraima, de lá, foi para o Amazonas e, agora, chegou a Rondônia”, completou a diretora.

6 mil na Corrida 9 de Julho | Mais de seis mil atletas participaram da 18ª Corrida Nove de Julho na tarde de ontem, 9, em Boa Vista, um dos maiores eventos esportivos do município e que acontece anualmente em comemoração ao aniversário da cidade. Corredores de várias idades, homens, mulheres, crianças e idosos coloriram a Avenida Ene Garcez. Antes da corrida, os atletas fizeram um forte aquecimento para entrarem com o todo gás na avenida. E olha que tinha corredor para todos os gostos! Muita festa, mas também tinha a competição pela frente. Entre os homens que disputaram a prova geral dos 10 km, Wellington da Silva, da equipe do Cruzeiro venceu com a marca de 30 minutos e 52 segundos. É a terceira vez que ele corre em Boa Vista e se consagrou bicampeão em 2018. Na prova feminina a Franciane dos Santos Moura foi a campeã com um tempo de 35 minutos e 18 segundos ela não deu chance para as adversárias. Nos 10 km masculino da categoria local, o grande vencedor foi o Francisco da Silva Filho, seguido por Franquinaldo Araújo de Oliveira, Wilbert Pereira de Sousa, Paulo César Oliveira e Silvio Théo Cardoso. No feminino Gracileide Siqueira dos Santos foi a campeã, Nauriene Lourenço de Carvalho, Brasilene Ambrósio, Neuma Matos de Brito e Thaynara dos Santos Sales fecharam o pódio. Nos 5 km para os servidores Aldelonio Alves da Silva venceu o masculino e a Suzana Sousa dos Reis conquistou o feminino.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: