Boa Vista recebe hoje R$ 600 milhões a mais que há 12 anos

Entre o ex-prefeito Ottomar e o atual Iradilson, o volume de recursos sõ aumentou.

Quem ouve, ou lê hoje a administração municipal jogar a culpa na queda no repasse de recursos federais para justificar o caos em que a capital roraimense, Boa Vista, se encontra hoje, pode até pensar que é verdade, mas basta uma consulta nos dados do Tesouro Nacional disponíveis na internet a qualquer pessoa, para perceber que esse argumento não tem razão de ser.
Os dados do Tesouro Nacional revelam que atualmente a Prefeitura de Boa Vista (PMBV) recebe hoje, somente de Transferências Constitucionais (FPM, ITR, IOF, LC 87/96, LC 87/96-1579, CIDE, FEX, FUNDEF e FUNDEB), nada menos que R$ 645.358.245,11 a mais que há 12 anos, quando o brigadeiro Ottomar Pinto encerrou seu mandato como prefeito.
Nos quatro anos da gestão de Ottomar, a PMBV recebeu R$ 122.640.807,76, enquanto a atual administração, de 1º de janeiro de 2009 até esta segunda-feira, 8 de agosto de 2012, já recebeu nada menos que R$ 767.999.052,87. A diferença é de R$ 645,358 milhões! Isso significa que entre a gestão Ottomar Pinto e a gestão Iradilson Sampaio (PSB) houve um aumento de 626,22% nos valores dos repasses federais para o Município de Boa Vista.
Veja a evolução dos números ao longo dos anos, desde a gestão Ottomar Pinto, passando pelos dois mandatos de Teresa Surita (PMDB), até a atual, de Iradilson Sampaio, de acordo com os dados do Tesouro Nacional:

Gestão Ottomar Pinto 1997-2000
1997: R$ 20.918.569,61
1998: R$ 23.090.451,16
1999: R$ 24.375.999,20
2000: R$ 54.255.787,79
Total: R$ 122.640.807,76

Gestão Teresa 2001-2004
2001: R$ 56.817.595,95
2002: R$ 81.669.145,84
2003: R$ 81.584.680,02
2004: R$ 95.485.963,53
Total: R$ 315.557.385,34

Gestão Teresa/Iradilson – 2005-2008:
2005: R$ 123.821.082,52
2006: R$ 152.065.232,39
2007: R$ 201.322.181,99
2008: R$ 145.777.526,62
Total: R$ 622.986.023,52

Gestão Iradilson:
2009: R$ 274.634.928,54
2010: R$ 184.989.979,72
2011: R$ 197.203.817,05
2012: R$ 111.170.327,56 (janeiro a 13 de agosto)
Total: R$ 767.999.052,87

Lição de como administrar
Ottomar Pinto foi eleito prefeito de Boa Vista em 1996, permanecendo até 2000, quando tentou a reeleição e perdeu para Teresa Surita (Jucá, à época). Mesmo com recursos federais 626,22% menores que a atual administração, Ottomar conseguiu realizar muitas obras, que hoje poderiam ser cartões postais da capital roraimense, se não fosse o estado de abandono em que se encontram.
Dentre essas obras, podemos citar a Praça das Águas, Portal do Milênio, Contorno Oeste (iniciado na gestão Ottomar), revitalização dos já existentes e construção de novos mercados municipais, construção das rotatórias, construção do viaduto Peri Lago e início de outro, no Raiar do Sol, só para citar alguns exemplos, sem contar que as ruas nunca ficaram em situação deplorável como estão agora.
Vice de Teresa Surita, o prefeito Iradilson Sampaio assumiu o cargo em 2006, quando ela se desincompatibilizou para concorrer ao Senado. Em 2008, Iradilson conseguiu se reeleger. Antes de ser prefeito de Boa Vista, Iradilson Sampaio tinha uma história de sucesso, que construiu ao longo de seu mandato como deputado estadual (1999-2002) e até como prefeito de Boa Vista, mas somente no primeiro mandato (2006-2008).
Já no segundo mandato (2007-2102), Iradilson Sampaio acabou perdendo as rédeas de sua administração, ao ir cedendo, aos poucos, à pressão de seu maior aliado, o senador Romero Jucá (PMDB), que já não se contentava em ter sob seu domínio o governador Anchieta Júnior (PSDB) e sua malfadada administração. Hoje, a Prefeitura de Boa Vista está 100% sob o domínio de Jucá, uma vez que todos os secretários municipais foram indicados pelo senador e a maioria é remanescente da era Teresa Surita.
Portanto, ao invés de reclamar da diminuição nos repasses federais, seria mais prudente a administração municipal aprender gerir melhor os recursos destinados ao Município. Afinal, não dá para dizer que um aumento de 626,22% é irrelevante. Quais despesas aumentaram 600% nesse período? É tentar brincar com a inteligência alheia.
WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: wirismar@gmai.com)
Os idosos merecem respeito e melhor atenção do poder público, afirma Mecias de Jesus

O idoso terá atenção especial na administração de Mecias de Jesus.

Com uma população de 450.479 habitantes (de acordo com o Censo 2010 do IBGE), o Estado de Roraima tem hoje 24.782 idosos (pessoas com idade acima de 60 anos). Esse total representa 5,5% da população do Estado. Já na capital, Boa Vista, eles são 14.889 – 5,24% da população do Município, que é de 284.313 habitantes. Trata-se de uma população expressiva em número, mas não recebe na mesma proporção a atenção que merece. A observação é do deputado estadual Mecias de Jesus (PRB), candidato a prefeito de Boa Vista.

Em seu plano de Governo, Mecias de Jesus reservou um lugar especial para as pessoas da terceira idade. “Os idosos são pessoas que merecem todo o nosso respeito e a atenção do poder público, em qualquer que seja a esfera de governo. Eles já contribuíram para o crescimento do país e agora merecem ser tratados com dignidade. Cuidar do idoso hoje é preparar um futuro melhor para nós, que somos jovens hoje”, afirma Mecias de Jesus.

Entre suas propostas de Governo, o candidato pretende construir – caso seja eleito prefeito de Boa Vista em 7 de outubro – um Centro de Convivência dos Idosos, com piscina térmica, academia de ginástica, áreas de lazer e atendimento médico. “Será um espaço totalmente preparado, equipado e com profissionais especializados para proporcionar aos nossos idosos tudo o que for necessário para o bem-estar deles”, assegura.

Mecias de Jesus também firmou o compromisso de que, em sua gestão, todas as obras e ações do Município também serão realizadas sempre levando em consideração o benefício às pessoas da terceira idade e com necessidades especiais, visando a inclusão social nas áreas de infraestrutura (acessibilidade e mobilidade urbana), transporte (oferta de ônibus coletivos urbanos adaptados), habitação, educação, informática, esportes e lazer, redução de encargos sociais, dentre outras ações.

A candidata a vice-prefeita, Cida Lacerda (PSB), companheira de chapa de Mecias de Jesus, também abraçou essa causa e assumiu o compromisso de cuidar dos idosos e dos jovens. Ela anunciou que, caso sejam eleitos, cuidará pessoalmente para que o Centro de Convivência dos Idosos se torne realidade. “Tenho muito respeito e carinho pelos nossos idosos e por isso vou cuidar pessoalmente desse Centro de Convivência”, assegura.

Habitação e emprego

O candidato Mecias de Jesus também afirma que os idosos serão contemplados na áreas de habitação e emprego. Na área habitacional, o programa de Governo de Mecias prevê a construção de 4 mil casas populares para beneficiar a quem realmente precisa. “Desse total, vamos destinar uma porcentagem para os idosos que, em muitos casos, são esteios de família, dividindo com seus filhos e netos sua aposentadoria. Essas moradias serão totalmente adaptadas a fim de oferecer segurança e conforto aos nossos idosos”, diz.

Outro ponto importante no programa de trabalho de Mecias de Jesus é a criação de 15 mil novos empregos, dentre os quais, uma parcela também será destinada àqueles idosos que queiram voltar ao mercado de trabalho. “Muitos idosos ainda estão em pleno vigor e almejam voltar a trabalhar, estudar e poder contribuir um pouco mais com a sociedade. Vamos convidar a o Sindicato dos Aposentados do Estado de Roraima para ouvir deles a melhor forma de colocar essas ações em prática”, enfatiza.

WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: wirismar@gmail.com)

 

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: