Bolsonaro percorre o país bancado pela Câmara dos Deputados. Inclusive essa viagem a Roraima.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h10

Bolsonaro fez carreata ontem pelas ruas de Boa Vista, acompanhado de Antônio Denarium. Foto | Divulgação

Vamos ser francos: a tão achocalhada vinda do revolucionário Jair Messias Bolsonaro a Boa Vista não teve aquela ressonância tão almejada pelos organizadores da visitação. Não ganhou a estridência na sociedade em geral. A julgar pela concentração de pessoas na Praça do Centro Cívico, onde ele fez discurso, depois de carreata pela cidade, havia algumas poucas dezenas de pessoas. Tinha mais máquina, dos empresários envolvidos com a candidatura de Antônio Denarium, do que gente. De noite, no CTG, também havia pouca gente.

Por outro lado o capitão ganha de lavada dos demais concorrentes quando o assunto é gastar o dinheiro do povo. É que o pré-candidato a presidente, que é deputado federa pelo Rio de janeiro, simplesmente multiplicou por oito os gastos com viagens a estados fora da sua base eleitoral, em comparação com a legislatura anterior. As passagens são pagas pela Câmara dos Deputados.

O parlamentar é acompanhado pelo filho deputado, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em muitos dos deslocamentos e o contribuinte termina pagando diárias em hotéis para o presidenciável e sua equipe. Juntos, pai e filhos gastaram R$ 520 mil em passagens e hospedagens até ontem, incluindo os gatos com o deslocamento para Boa Vista.

De acordo com números extraídos dos arquivos da Câmara, a pré-campanha de Bolsonaro começou em 2015, quando foram feitos 24 deslocamentos, ao custo total de R$ 45 mil em passagens aéreas. Em 2016 foram15 viagens e gastos de R$ 37 mil. Um ano depois, o número de viagens voltou a subir: 19 cidades em 26 deslocamentos, com despesas de R$ 46 mil.

Somando com os eventos deste ano, foram 71 viagens, ao custo total de R$ 139 mil. Ele visitou pelo menos 28 cidades em 18 estados. No mandato de 2011 a janeiro de 2015, foram16 viagens, com despesas de R$ 16,3 mil.

As viagens pelo país fizeram crescer proporcionalmente as despesas de Bolsonaro com passagens. Na legislatura de 2007 a 2011, incluindo as viagens para sua base eleitoral, o Rio de Janeiro, foram R$ 49 mil com passagens – cerca de 10% do que gastou com a cota para exercício da atividade parlamentar.

De 2011 a 2015, esse gasto subiu para R$ 248 mil – 19% do total da cota. Na atual legislatura, já são R$ 365 mil – 38% da cota. Só no ano passado, consumiu R$ 120 mil com passagens – 54% dos gastos do gabinete. Fonte | Diário do Poder

‘Lula é ladrão, bandido’, afirma Bolsonaro

Poucas pessoas ouviram Jair Bolsonaro ontem à tarde na Praça do Centro Cívico. Foto | FolhaBV

No comício da Praça do Centro Cívico, o bocudo Bolsonaro estilou seu rosário de inculpações conta o ex-presidente Lula, a quem chamou de ‘ladrão público, um bandido’. Na mesma fala rasgou elogios ao juiz Sérgio Moro.

“Este que está ai preso agora, disse um dia que qualquer bairro de São Paulo tem mais voz que o estado de Roraima. Não deixa de ser uma verdade, mas ele faltou com o respeito aos cidadãos daqui”, disse.

Ele reafirmou que se for presidente vai dar a atenção merecida a Roraima, sobretudo pelo potencial econômico e riquezas naturais do Estado.

E foi Bolsonaro, exagerado como todos o conhecem: “Se eu fosse ‘rei de Roraima’, em 20 anos, teríamos uma economia igual à do Japão”:

Sobre a crise migratória de venezuelanos no estado, Bolsonaro voltou a defender a criação de um campo de refugiados para abrigar os venezuelanos que se encontram no Estados, fugidos do país vizinho.

Mercelo Batista ‘pula’ do barco de Suely

Marcelo Batista e Samir Xaud deixaram a Secretaria de Saúde de Suely: ingerência política.

O médico oftalmologista Marcelo Batista não é mais secretário de Saúde do Governo. Pulou do barco de Suely antes que afunde. Ele próprio usou sua conta no Facebook para anunciar que não mais faz parte da equipe de Governo.

Marcelo deixa o cargo exatamente 70 dias depois posse, ocorrida em 18 de janeiro. Ele não cita as razões da saída, ocupou-se, na nota de esclarecimento, para descrever seus feitos enquanto comandou a Sesau, uma das pastas mais problemáticas do atual governo.

Mas explicou em entrevista que ficou difícil administrar a Secretaria por conta da ingerência política de assessores diretos do governo que desfaziam suas determinações Como as reclamações sobre a situação não surtiram efeito, Marcelo resolveu deixar o cargo. E leva com o Diretor Geral do HGR, Samir Xaud.

A Sesau, aliás, vem passando por mexidas inesperadas, com demissões de cargos importantes, como dos dois sub-secretários – ligados ao deputado Mecias de Jesus – dispensados esta semana sem que as razões fossem expostas.

Bloqueador de celular. Sancionada a lei

Jorge Everton é o autor do projeto que obriga bloqueadores de celular em locais de prova.

Aprovado no Plenário da Assembleia Legislativa, o projeto que obriga instalação de bloqueadores de celulares em locais de realização de concursos público, foi sancionado pela governadora Suely Campos.

De iniciativa do deputado Jorge Everton (MDB), o projeto foi aprovado e vetado em seguida por Suely. O veto no entanto foi derrubado, inclusive com votos de aliados dela.

No ato de sanção da lei, o governo indica a Administração Pública fará constar no edital de contratação da instituição organizadora de concurso público a obrigatoriedade do uso de bloqueadores de sinal de telefonia nos locais de aplicação das provas do certame.

Para Jorge Everton a instalação dos bloqueadores de celulares dará mais segurança aos candidatos e inibirá qualquer possibilidade de fraudes nas seleções.

Essa obrigação da empresa contratada em fazer a instalação dos bloqueadores não trará ônus para o Estado, pelo contrário, ela possibilitará a garantia para que não haja fraude nos moldes que estão ocorrendo em outros estados do Brasil, onde estão passando os gabaritos por meio de mensagens eletrônicas via celular”, diz Everton.

JR deixa presidência da Rádio Roraima

JotaR (cento) anunciou que um outro nome será indicado pelo deputado Mecias. Foto | Facebook JR

O jornalista e advogado José Raimundo Rodrigues e Silva, conhecido no nosso meio como JR – braço forte do deputado Mecias de Jesus – foi demitido por Suely Campos da presidência da empresa de Rádio e Televisão Difusora de Roraima.

O decreto de exoneração foi publicado na edição 3215 do último Diário Oficial do Estado, datado de terça-feira, dia 10. As razões para a exoneração são desconhecidas e não foi ainda anunciado o sucessor.

Em sua página no Facebook, JR deu conhecimento da saída, porém, fez questão de afirmar que estava deixando o comando da empresa e que outro nome será indicado para substituí-lo.

Estou deixando a direção da Rádio Roraima. Amanhã o deputado Mecias de Jesus, patrono de minha indicação apresenta outro nome para a governadora Suely Campos”, disse.

Devendo a todo mundo

A governadora Suely não paga fornecedores nem salários de forma regular.

A governadora Suely Campos continua devendo fornecedores, prestadores de serviços e terceirizadas. É o caso da Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros De Boa Vista (Coophorta), que espera receber os débitos de outubro, novembro e dezembro de 2017.

De acordo com o presidente da Coophorta, Odacir Inácio, o valor atrasado a que a cooperativa tem direito é de aproximadamente R$ 1, 2 milhão, referente ao ano passado. Em 2018, o pagamento tem sido honrado.

“O Governo prometeu pagar até hoje (ontem) o restante dos débitos de 2017. Estamos esperando a quitação”, disse.

No ano passado, a cooperativa foi contratada para fornecer frutas, legumes, hortaliças e polpa de fruta para a merenda escolar das escolas do Estado. Fonte | RT

Meireles virá a RR

Meireles filiou-se ao MDB no último dia 3, abonado por Michel Temer.

O ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles – agora filiado do MDB – vai tirar cinco dias de folga com a mulher, Eva, nos Estados Unidos.

Na volta, entra de cabeça na campanha eleitoral. Vai viajar com o líder do MDB, Baleia Rossi (SP), por todos os diretórios estaduais da legenda, inclusive aqui em Roraima onde nunca pôs os pés..

Meireles assinou a ficha de filiação ao MDB no dia 3 deste mês, abonada pelo presidente Michel Temer, e pelo senador Romero Jucá, presidente nacional da legenda.

Os terceirizados da Lidan

A peregrinação diária dos servidores da Lidan que não recebem salários há cinco meses.

Aproximadamente 600 funcionários da Lidan Comércio Representações e Serviços Ltda., que prestam serviços nos setores da educação, limpeza e saúde estão sem receber há cinco meses.

Segundo o funcionário Francisco Oliveira, o salário é de aproximadamente R$ 1.500 por mês e a remuneração faz falta na hora de pagar as contas.

“Nós não somos escravos, se trabalhamos precisamos receber. Já são cinco meses sem salário, décimo terceiro ou qualquer outra remuneração”, desabafou.

O calote na CERR

Servidores da CERR acamparam ontem no centro por pagamento de salários. Foto | Roraima em Tempo

Na Praça do Centro Cívico, funcionários da CERR exigem o pagamento referente ao mês de março, ainda não recebido.

Conforme os funcionários, a Companhia e o Governo do Estado não se manifestam e os servidores estão sem posicionamento.

Os manifestantes estão dando um prazo de 48 horas para a regularização do salário, caso contrário, irão fazer uma greve geral.

Os funcionários alegam ainda que nos últimos meses, para receber os salários, precisaram fazer paralisações, ou seja, o problema se repete há algum tempo.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta