Catarina Guerra deve ser expulsa do Solidariedade por “tramar” a queda de Jalser da presidência da ALE.

A Coluna de Hoje | Publicada 00:03

Catarina deve ser punida pela direção do Solidariedade.

A atitude nada republicana da deputada Catarina Guerra pode lhe custar a expulsão do Partido Solidariedade. Em áudio vazado e ecoado nas redes sociais na sexta-feira passada, Catarina conspira junto com o governador Antonio Denarium a derrubada do deputado Jalser Renier, que é presidente de honra do partido dela, da presidência da Assembleia.

A postura execrável de Catarina, pois trata-se de uma clara traição a um colega de sigla, mais ainda, a quem lhe abriu as portas na campanha de 2018, lhe custará certamente a expulsão do Partido e ainda corre o risco de perder o mandato por infidelidade e falta de decoro.   

As medidas administrativas e judiciais contra Catarina serão impostas pela direção estadual, o Solidariedade. Em nota distribuída no sábado, o deputado federal Otaci Nascimento – que é presidente regional da Sigla – já deixou evidente que haverá punição, fundamentada no Regimento Interno do Partido.

“Adianto que vamos adotar as medidas legais no sentido de assegurar a integridade e responsabilidade partidária”, declarou Otaci, afirmando que Catarina agiu de forma conspiratória contra o correligionário Jalser Renier, o que configura quebra de decorro parlamentar.

Otaci finaliza a nota dizendo que lamenta imensamente a conduta de um Chefe do Poder Executivo, se submeter a este tipo de atitude “e tentar com isso inibir a função fiscalizatória da Assembleia Legislativa por meios fraudulentos e obscuros, nessa tentativa claramente anti-democrática de frustrar a separação dos Poderes”.

O silêncio de Jalser

Catarina, Denarium e Jalser: havia harmonia. Foto | Facebook/Catarina

Vítima da trama conspiratória, o deputado Jalser Renier surpreendeu a todos ao não manifestar nenhuma reação. Pela assessoria disse “lamentar profundamente” e que não comentaria o fato.

O silêncio de Jalser diz muita coisa. Para um bom entendedor e para quem conhece o temperamento do presidente da Assembleia Legislativa, sabe que a atitude de Catarina o atingiu profundamente no âmago, na sua intimidade.

Por duas razões simples: Catarina chegou à política, na campanha do ano passado, porque Jalser lhe abriu todas as portas, a incentivou e a colou justamente em seu partido, como parceira em uma coligação forte, puxada por Jalser que elegeu ainda a deputada Yonni Pedroso.

Depois pelos laços de amizade fraternos e inquebrantáveis que sempre uniram Jalser e o ex-deputado Chico Guerra (pai de Catarina).

A atitude da jovem deputada lambuza sua reputação e lhe deixa como ensinamento que no vale tudo da política, a traição e a ingratidão constituem atos absolutamente imperdoáveis.

E agora, Denarium?

Catarina e Denarium: personagem da trama.

Preservados os contornos da harmonia entre os poderes, o relacionamento político de Jalser e Denarium, nesses 10 meses do novo Governo, se manteve aparentemente suave.

Não havia até então – digo isso porque a partir desse fato novo, tudo pode acontecer – nada que indicasse ameaça de beligerância entre ambos.

Mas a atitude de Denarium, ato absolutamente reprovável sob todos os aspectos, deve sacudir os bastidores da Assembleia Legislativa nessa semana, porque Jalser mantém sob seu comando um time expressivo de deputados.

Por outro lado o Governo andou bazofiando que constituíra uma base com 16 deputados, algo que não se configurou oficialmente até agora.

O fato é que a partir de agora nada mais será como antes. E se não existia alguma disposição “matrimonial” entre Jalser e Denarium, diante do ocorrido, nada mais haverá.

César Henrique é reintegrado

César ocupou o 1º Juizado de Violência Doméstica.

Afastado das funções na magistratura local – inclusive colocado em regime de aposentadoria compulsória pelo CNJ sob acusação de vender sentenças – o juiz César Henrique Alves foi reintegrado ao cargo no Tribunal de Justiça.

A portaria de nº 921, assinada pelo presidente do TJ, Mozarildo Cavalcante, determina que César Henrique passe a ocupar o cargo de juiz do 1º Juizado de Violência Doméstica.

César Henrique Alves havia sido aposentado compulsoriamente em março de 2015, pelo Conselho Nacional de Justiça após decisão por 11 votos a 2. Na época o juiz era titular da 2ª Vara da Fazenda Pública.

A pena administrativa máxima foi aplicada pelo órgão por entender que havia provas de participação do magistrado em suposto crime de corrupção por venda de sentença.

Embora só tenha sido julgado em 2015, o Processo Administrativo Disciplinar (PAD) foi aberto no CNJ em 2011 a pedido do Ministério Público de Roraima (MPRR), que pediu revisão do entendimento do TJRR, que havia arquivado o caso em 2010 por insuficiência de provas. 

Em maio deste ano a Justiça Federal de Brasília anulou a decisão do CNJ determinando a reintegração imediata do juiz.

Ação social no Hélio Campos

Jalser compareceu ao Assembleia Tá na Área. Foto | SupCom/ALE

A rotina de muitas famílias do bairro Senador Hélio Campos, zona Oeste de Boa Vista, mudou no sábado, (19) com a 1ª edição do “Assembleia Tá na Área”, da Assembleia Legislativa. Mais de mil pessoas foram beneficiadas pela ação de cidadania realizada no Campo do Cachorrão.

Além dos serviços de saúde, educação, lazer e cidadania, a população aproveitou o momento para se qualificar por meio das oficinas promovidas pelos programas permanentes do Poder Legislativo.

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Jalser Renier, a cada semana um bairro de Boa Vista ou município de Roraima será contemplado com as ações do “Assembleia Tá na Área”.

“As pessoas precisam ser valorizadas, assistidas, e por isso, estaremos em todos os bairros da cidade e em todo interior do Estado. Nós temos a consciência de que as pessoas precisam disso”.

No local foram disponibilizadas atividades de recreação para as crianças, oficinas para os adultos, beleza, saúde além dos atendimentos pelos programas da Assembleia, o Fiscaliza Roraima, CHAME e Abrindo Caminhos.

As ações foram realizadas com parcerias com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Instituto Embelezze, Roraima Energia e Faculdade Cathedral.

ConcilarRR chega ao interior

ConciliaRR chega ao interior, iniciando por Pacaraima.

O Mês Estadual da Conciliação, ConciliaRR (Concilia Roraima), promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima, que ocorre até o final deste mês, inicia mais uma etapa no cronograma de trabalho, nesta segunda-feira, dia 21.

Agora chegou a vez das comarcas do Interior intensificaram as atividades em busca da realização de acordos entre as partes. Ao todo, para esta semana estão marcadas 365 audiências de conciliação, que deverão ser realizadas até o próximo dia 30.

Pacaraima, localizada ao Norte do estado, será o primeiro município a ser atendido e se destaca pelo alto número de audiências agendadas, correspondentes a 341 processos.

Além de Pacaraima, previstas para ocorrer esta semana, sete audiências de conciliações na Comarca de Alto Alegre e nove em Bonfim. 

Em Caracaraí, onde 70 audiências já foram designadas antes do cronograma de intensificação das atividades, com o resultado de 45 acordos, mais oito estão agendadas para até o dia 30.

Em Boa Vista os Juizados Especiais Cíveis realizarão até o fim do mês mais 237 audiências de conciliação e as Varas Cíveis devem realizar também310 até o fechamento do mês.

Lazer para Vila Trairão | Moradores da Vila do Trairão, no município de Amajari, ganharam uma opção de lazer, prática esportiva e encontro para interação social. Foi inaugurada no sábado, 19, a Praça Poliesportiva Felix Rodrigues de Souza, Os recursos para a construção são de R$ 987.368,95, oriundos do Ministério da Defesa/Calha Norte, por meio de emenda do deputado federal Jhonatan de Jesus (PRB). Durante a solenidade de inauguração, o parlamentar falou do compromisso em viabilizar a construção da Praça. “A população cobrou que não tinha nenhum momento de lazer e chegava seis horas da tarde e era uma escuridão. Temos a satisfação de estar entregando hoje esse espaço”, disse o parlamentar. A obra estava parada no momento em que a atual gestão assumiu. Faltava uma contrapartida do Governo de Roraima e ela veio, possibilitando a conclusão da Praça. A Praça tem uma área de 10 mil metros quadrados, com quadra coberta poliesportiva, quadra de areia e academia aberta com 17 equipamentos, além de lanchonete com banheiros, playground, área de gramado, calçamento, iluminação e bancos de concreto e madeira.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: