Chamada de “gostosa” durante votação contra Temer, Shéridan denuncia ‘machismo’ e vai recorrer na Câmara.

Compartilhe nosso conteúdo!
*** A Coluna de Hoje /// Publicada 00h13 ***
A ‘Musa do Congresso’ foi chamada de gostosa na Câmara. Foto | Cristiano Mariz/Veja

Novamente destaque na Veja, onde já foi batizada de ‘Musa do Congresso’, a deputada federal roraimense Shéridan ESTÉRFANY OLIVEIRA (PSDB) foi de novo exposta como personagem principal de uma reportagem de destaque na revista de maior circulação nacional, agora por conta de um episódio constrangedor ocorrido na semana passada no Plenário da Câmara dos Deputados durante a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, em que não compareceu.

A cena inconveniente verificou-se na sessão da última terça-feira (2), no início da votação. Ao ser pronunciado o nome da parlamentar para se manifestar, ecoou a expressão ‘gostosa’, seguida de risos. “Foi um comportamento machista e medieval, além de constrangedor. Sou mulher e mãe de duas meninas. Aliás foi uma delas [filha] que me informou desse absurdo”, queixa-se Shéridan na reportagem.

Ela disse esse comportamento inconveniente é corriqueiro entre os homens no Plenário, afirmando que eles confundem os papéis e não estão à altura de defender o mandato. “Se você desrespeita a mulher e a desqualifica, você não respeita a sociedade”, completa a parlamentar.  A roraimense disse que tomar as devidas providências na Comissão de Ética, baseada em um artigo sobre ofensas morais nas dependências da Casa. “Combater essa situação é lutar pela defesa e integridade da mulher, não só na política mas na sociedade. Não posso me calar, né?”, disse.

Mas o meu voto não definiria um quadro já previsto. Os mais próximos sabem que sou a favor da continuidade de Temer. O Brasil está à beira de um colapso e sofre as consequências de treze anos de desgoverno. Acho que ele é o único nome hoje com condição de promover as reformas necessárias”. – Olha só, não tenho cargo no governo — nem em Brasília nem no meu estado. Sou independente. Sei que o partido ficou dividido na votação — 22 deputados votaram a favor de Temer, 21 votaram contra e quatro, incluindo eu, faltaram. Mas não defino isso como um racha. O partido tem grandes quadros e vai sobreviver”, diz Shéridan.

Tirando esses atributos de beleza exótica e a forma agradável como se expressa em público, reconhecidos e sempre retratados pela grande imprensa, Shéridan não disse ainda a que veio. Não sobra nada que evidencie seu mandato, uma parlamentar mediana que nesses 2 anos e sete meses não justificou ainda a expressiva votação obtida naquela eleição de 2014: 35.555 Votos (14.93%).  

E só lhe resta o carpete mágico do Salão Verde da Câmara que serve de passarela para o caminhar extasiado e deslumbrado da nova “Musa do Congresso”. Porque como Deputada Federal, é sofrível. [Fonte: Veja].

Expondo as vísceras do Governo Suely
Marcelo Ribeiro promete divulgar áudios envolvendo o filho da governadora.

Segundo o jornalista e radialista Marcelo Ribeiro, há gravações entre sócios, laranjas, advogados e até secretários de governo revelam que uma das empresas beneficiária das licitações milionárias no Governo Estado, é de propriedade de Guilherme Campos, o filho mais novo da governadora Suely Camos.

A empresa atende pela razão social de Qualigourmet Serviços de Alimentação Ltda, única fornecedora de comida através de “quentinhas” para o sistema prisional do estado e outras secretarias.

Marcelo já escancarou o escândalo em sua página no Facebook e prometeu esbugalhar tudo, com a veiculação dos áudios das conversas, hoje em seu programa “Acorda Roraima”, a partir das 7 da manhã na rádio 94.1 Tropical FM.

Há relatos de um depoimento já prestado na Polícia Federal em que um dos ‘laranjas’ da Qualigouemet revela o esquema da venda superfaturada de alimentos para os presídios. E mais diz com todas as letras que a empresa pertence de fato e de direito ao filho de Suely, Guilherme Campos.

Famílias ganham título definitivo 
Família beneficiada com o titulo definitivo do seu imóvel, entregue pela Prefeitura de Boa Vista.

Cerca de 150 famílias de oito bairros da capital foram contempladas com a entrega dos títulos definitivos de seus imóveis, conquistando assim o sonho da casa própria de fato e de direito. Para alguns, foi uma espera de mais de 50 anos. A entrega aconteceu no auditório do Palácio 9 de Julho.

Os títulos foram entregues pela Prefeitura de Boa Vista devidamente registrados em cartório, o que já minimizou a burocracia aos contemplados. As propriedades regularizadas encontram-se nos bairros Alvorada, Calungá, Centenário, Dr. Silvio Leite, Psicultura, Raiar do Sol, São Vicente e Cidade Satélite, que teve 110 imóveis titulados.

No ano passado, o Governo Federal repassou para o município de Boa Vista uma área de 862.421 hectares que abrange 14 bairros da cidade e que beneficia mais de 56 mil moradores. A valorização do terreno auxilia no crédito para financiamento de construção e reforma e garante à família a condição de herança legal.

‘Uma conquista’, diz Teresa
Teresa informou que a Prefeitura trabalha com a meta de entregar 14 mil títulos definitivos em Boa Vista.

A prefeita Teresa Surita ressaltou que esta conquista dos moradores é fruto de muito trabalho dentro de sua política de regularização fundiária. De acordo com a prefeita a regularização fundiária promove a valorização dos imóveis, desenvolvimento urbano, segurança jurídica, incremento da arrecadação além de qualidade de vida para os moradores.

“Essa é uma das ações que considero como mais importantes para o desenvolvimento de Boa Vista e para o futuro das famílias”, ressaltou. As áreas tituladas foram declaradas como de interesse social, por meio de leis específicas, o que facilitou bastante o processo garantindo a felicidade dos moradores contemplados.

Nós já estamos trabalhando com a meta de 14 mil títulos e isso já acontece todas as semanas. E queremos bater a meta de 50 mil famílias atendidas com a entrega dos títulos definitivos. É um trabalho importante, que dá condição completamente diferenciada quando se trata de titulação do imóvel e que está seguindo bem com o trabalho que a Emhur tem feito, acompanhando cada caso”, disse Teresa.

Nova lei facilita titulação, diz Jucá
O senador Romero Jucá é autor da Medida Provisória que facilita a distribuição de títulos em todo o país. 

Mais 169 famílias que vivem em Boa Vista receberam o título definitivo de suas propriedades. A medida faz parte do trabalho de regularização fundiária executado pela Prefeitura Municipal com apoio do senador Romero Jucá (PMDB). Jucá o responsável pela edição da Medida Provisória 759, transformada em lei pelo Governo Federal que facilita o processo de regularização das áreas urbanas e rurais na Amazônia Legal, além de aprimorar a alienação de imóveis da União.

Quem vive nessas localidade e tem renda per capita familiar de até cinco salários mínimos pode receber o documento gratuitamente. Foi isso que aconteceu com a família de Betânia Gomes. Ela mora há sete anos no bairro Cidade Satélite e recebeu o título definitivo sem nenhum custo.  Com suporte da nova legislação, a Prefeitura reconheceu 14 bairros da cidade como Área de Interesse Social, permitindo a regularização com entrega de títulos gratuitos e registrados em cartório às famílias de baixa renda.

Essa nova lei melhora muito a regularização fundiária tanto do interior, quanto da cidade. É uma lei moderna, sem burocracia e que beneficia quem mais precisa com o seu direito de posse. Fico muito feliz em ter relatado essa lei e ver seu resultado acontecendo na prática, com a entrega do título para as famílias de Boa Vista”, afirmou o senador.

Mercosul suspende Venezuela 
Integrantes do Mercosul decidiram suspender a Venezuela por tempo indeterminado.

O Mercosul decidiu suspender por tempo indeterminado a Venezuela do bloco regional — formado também por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai — e fez um apelo para que o país inicie uma transição política imediata.

No último domingo, o governo do presidente Nicolás Maduro promoveu uma votação para eleger uma Assembleia Nacional Constituinte com poderes ilimitados de reescrever a Constituição e dissolver o Congresso de maioria oposicionista, eleito por voto popular. A oposição é contra a assembleia.

Em comunicado, o Mercosul diz que a Venezuela violou a ordem constitucional e que a suspensão seguirá até que os presos políticos sejam libertados, a Assembleia Constituinte dissolvida e a democracia restaurada no país.

No início da semana, o governo americano já havia anunciado sanções à Venezuela por causa da eleição da Assembleia Constituinte. Na sexta, foi a vez de o Vaticano pedir que a Assembleia Constituinte fosse suspensa.

A Venezuela atravessa uma grande crise socioeconômica e política há alguns anos, com prejuízos para a população mais pobre. Milhões de pessoas sofrem com a escassez de alimentos, a hiperinflação e a forte retração da atividade econômica.

A fuga da procuradora 
A procuradora Luiza Ortega Días foi destituída do cargo e quase vai presa.

Destituída de seu cargo de procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Días precisou da ajuda de manifestantes para fugir das forças policiais de Nicolás Maduro. As tropas invadiram a sede do MP venezuelano com o objetivo de prendê-la, depois que o governo anunciou que ela não era mais a chefe da Procuradoria.

Luisa Ortega subiu na garupa de uma moto e saiu pelas ruas de Caracas. Além de destituí-la do cargo, o governo pediu a sua prisão alegando crime de traição. Aliada do chavismo desde o princípio, Luisa Ortega passou a criticar a radicalização de Nicolás Maduro.

A mais recente de suas medidas foi pedir a anulação da Assembleia Constituinte instalada pelo regime nesta semana.

Uma fábula de dinheiro
Jules Rimet está ‘investindo’ milhões na aquisição de livros para atender o ensino fundamental.

Bem escondidinho, nas entrelinhas do Diário Oficial do Estado, Nº. 3056 do último dia 4, encontra-se o extrato do contrato N°. 039/2017, Processo Nº. 017101.004171/17-30, onde a Secretaria de Educação abre as torneiras para adquirir livros ‘Povos Indígenas Brasileiros e África em Cores para atender o ensino fundamental da rede estadual.

O produto foi adquirido da empresa Elloo Empreendimentos, pela bagatela de R$ 4. 066, 087, 20 (Quatro milhões e sessenta e seis mil e oitenta e sete reais e vinte centavos).

Detalhe: a referida contratada tem sede na cidade de Salvador. E contrato foi assinado pelo secretário de Educação, Jules Rimet de Souza Cruz Soares.

E tome milhões
A Secretária Emília e sua secretaria estão comprando alimentos por quase R$ 5 milhões. 

E para contrariar a mesma conversa de que não há dinheiro no Governo, inclusive para integralizar o duodécimo dos poderes, a secretária do Trabalho e Bem-Estar Social, Emília Silva Ribeiro Campos dos Santos [filha da governadora Suely Campos] também resolveu abrir o cofre.

Também no ultimo DOE encontra-se o extrato do contrato, firmado CANTAL & MIRANDA SERV. COM. EXP. LTDA – EPP, para a aquisição de gêneros alimentícios perecíveis e não perecíveis (só não diz a destinação desses produtos).

Valor da brincadeira: R$ 4.713.126,11 (quatro milhões setecentos e treze mil cento e vinte seis reais e onze centavos).

É pão, viu menino!…
Pãezinhos que custam centavos serão adquiridos aos montes pela Secretaria do Trabalho do Governo.

Em outro contratinho, mais franciscano, Emília Campos foi às compras na padaria. E firmou parceria com a empresa TS. Comércio ltda, para o fornecimento de pães. Valor da brincadeira: R$ 160.797,00 (cento e sessenta mil setecentos e noventa e sete reais).

Eu sinceramente não saberia calcular a quantidade de pães que pode ser adquirida com tamanha dinheirama.

A julgar pelo preço em centavos dos paizinhos franceses para o café da manhã, todo esse dinheiro dará certamente para encher caminhões.

Amazonas: Amazonino e Braga no 2º turno
Amazonino e Eduardo Braga disputam o governo do Amazonas no segundo turno, no próximo dia 27.

Os candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB) vão para o segundo turno das eleições suplementares para governador do Amazonas. Mendes com 38,79% dos votos contra 25,27% de Braga.

Os dois disputam um mandato-tampão após a cassação do ex-governador José Melo (PROS). A segunda etapa da eleição está marcada para o dia 27 de agosto

Tanto Amazonino Mendes quanto Eduardo Braga já ocuparam a cadeira de governador do estado, e está será a terceira disputa entre os dois para o cargo. A terceira colocação estava com Rebecca Garcia (PP), com 18,08%, seguida por José Ricardo (PT), obtendo 12,20%. Os outros cinco candidatos somaram pouco mais de 6% dos votos contabilizados.


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts