Chico Rodrigues tinha R$ 33 mil na cueca. Delegado desconfiou ao ‘ver volume retangular na parte traseira’.

 Chico Rodrigues tinha R$ 33 mil na cueca. Delegado desconfiou ao ‘ver volume retangular na parte traseira’.
Compartilhe este artigo

There is no ads to display, Please add some

dinheiro escondido na cueca do senador Chico Rodrigues (DEM) foi encontrado nesta quarta-feira (14) pela Polícia Federal após ele pedir para ir ao banheiro e o delegado perceber um “volume estranho na parte traseira da roupa” do político.

A operação foi deflagrada para combater um suposto esquema criminoso de desvio de recursos públicos para o combate ao coronavírus em Roraima.

Detalhes da apreensão dos R$ 33.150 nas partes íntimas do parlamentar constam da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que nesta quinta-feira (15) determinou afastamento de senador por 90 dias em razão da “gravidade concreta” do caso. O flagrante dos policiais foi registrado em vídeos.

Barroso determinou ainda a retirada do sigilo de parte das investigações, mas manteve em reserva vídeos das buscas. O ministro ordenou que um desses registros “deve ser mantido em cofre da própria Polícia Federal, em absoluto sigilo” porque “exibe demasiadamente a intimidade do investigado e não produz acréscimo significativo à investigação”.

“Se comprovada a culpabilidade do investigado, estará justificada a sua punição, mas não sua desnecessária humilhação pública”, disse Barroso.

Segundo o relatório da PF, Rodrigues vestia short de pijama azul e uma camisa amarela quando os policiais da operação Desvid-19 chegaram à residência dele. Os maços de dinheiro escondidos na cueca foram apreendidos em três situações que aconteceram em sequência. 

O documento cita que o senador “insistentemente, ocultava valores em suas vestes íntimas”. Ainda de acordo com o relatório, o senador pediu para ir ao banheiro após as buscas no quarto do filho dele. O delegado autorizou, mas disse que o acompanharia. “Nesta hora, o Delegado Wedson percebeu que havia um grande volume, em formato retangular, na parte traseira das vestes do senador”, diz o documento.

Desconfiado do volume que “destoava completamente do pijama utilizado pelo senador”, o delegado fez a busca pessoal e achou R$ 15 mil. O montante estava “no interior de sua cueca, próximo às suas nádegas”.

Já na sala da casa, o senador foi questionado por três vezes se ainda havia mais valores em espécie. Na última delas, com bastante raiva, Chico Rodrigues “enfiou a mão em sua cueca, e sacou outros maços de dinheiro” que totalizaram a quantia de R$ 17,9 mil. Os outros R$ 250 foram apreendidos na última busca pessoal.

A PF suspeita que Chico Rodrigues colocou os valores na cueca depois que os policiais já estavam na casa. Isso porque não percebido nenhum volume nas roupas dele entre a chegada dos agentes ao local e a ida deles ao quarto do filho do senador.

É possível afirmar que os valores foram colocados pelo Senador em suas vestes íntimas entre o momento em que a equipe deixou o seu quarto e iniciou a busca no quarto de seu filho, de forma que ele teria pedido para trocar de roupa em seu quarto para se desvencilhar dos valores que acabara de esconder em suas vestes. Contudo antes disso, foi flagrado pela equipe policial”, diz o relatório.

As cédulas encontradas com o senador, segundo a PF, não tiveram sua origem lícita comprovada. Além do montante na cueca, foram apreendidos R$ 10 mil e US$ 6 mil que estavam em um cofre no quarto do senador.

A diligência no imóvel foi acompanhada pelo advogado dele. Na manhã desta quinta, a defesa afirmou que ainda não havia tido acesso ao processo do STF.

Desvio de R$ 20 milhões

Chico Rodrigues é apontado no inquérito como membro de um esquema que desviou mais de R$ 20 milhões em emendas parlamentares que seriam destinadas ao combate da Covid-19 em Roraima. A Controladoria Geral da União (CGU) também participa da investigação.

Constam da investigação indícios de que o senador se utilizou da influência na função pública para beneficiar empresas privadas a ele ligadas, direta ou indiretamente, desviando dinheiro destinado ao combate ao Covid-19.

Roraima já recebeu, em 2020, cerca de R$ 171 milhões repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS). Desse valor, R$ 55 milhões são especificamente para combate à Covid-19, segundo a CGU.

Ao todo, policiais federais tinham ordem para cumprir nesta quarta sete mandados de busca e apreensão em endereços em Boa Vista. Todas as ordens judiciais foram expedidas pelo STF.

Fonte: G1/Polícia Federal/Decisão do ministro Barroso.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / texpeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

peronico

http://peronico.com.br

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Posts Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: