‘Climão tenso’ na Assembleia: Jalser exonera todos os servidores ligados aos deputados que se juntaram à Suely Campos.

*** A Coluna de Hoje /// Publicada 00h14 ***

Jalser exonerou dezenas de servidores que estava agregados aos 4 deputados que se aliaram a governadora Suely Campos.

A medida era esperada, porém, não com toda essa rapidez. Uma semana depois que os 4 deputados do G-16 pularam o muro e se alojaram nas dependências do Palácio Senador Hélio Campos (Coronel Chagas, Jânio Xingu, Joaquim Ruiz e Odilon Filho) o revés veio em forma de hecatombe, varrendo até então a tranquilidade nos corredores da Assembleia Legislativa, deixando um ‘climão’ pesado no ambiente, além dos estragos causados, feito furacão.

É que o presidente Jalser Renier, que já avisara na semana passada ‘que janelas e portas estariam fechadas para os antigos parceiros’, exonerou de uma só vez todos os servidores que estavam lotados nos gabinetes e em outros setores dominados pelos 4 ‘fujões’. O Diário na Assembleia Legislativa, onde é veiculada a publicidade legal da Casa – edição 2601 de ontem – amanheceu recheado com dezenas de atos de exoneração, contendo 20 páginas de decretos.

A medida de Jalser, claro, provocou aforçuramento no recinto. Como costuma dizer uma amiga jornalista, ‘todos correndo da sala para a cozinha’ tamanha era a aflição daqueles que perderam o posto. Os deputados afetados, então, se trancaram na sala da vice-presidência na tentativa de acalmar os ânimos e contabilizar os estragos, que são muitos. Mais afoito, o deputado Jânio Xingu ainda vociferou e chegou gritando na ante sala da Presidência, mas conteve-se diante da realidade e da negativa de ser recebido pelo presidente Jaser Renier, que o ignorou.

As consequências dessa medida radical tomada pelo presidente são imprevisíveis, porém, natural entre aliados de Jalser. Mas para os deputados ‘fujões’ restaram queixas, lacrimejos e pranteios, e ameaças, claro. Jalser terá problema sério para manter a convivência e o relacionamento harmonioso com os ex-colegas de grupo. Porém terá certamente o apoio popular. Aplica-se para esse caso a máxima elementar de qualquer enfrentamento ou divergência: nesse tipo guerra de interesses não há perdedores nem vencedores, mas deixa muitas sequelas.

Mas nessa guerra especificamente o dano é bem mais devastador: o estrago será no bolso dos servidores que foram dispensados. E eles certamente não vão odiar o Jalser mas seus deputados que fizeram uma besteira de se aliarem à Suely, pensando unicamente neles [deputados], uma péssima escolha seguramente. E não adianta tencionar sobre Jalser. O jogo político tem suas bonanças. E tempestades também.

Chagas: o maior perdedor nessa história

O deputado Chagas tinha sobre seu comando várias funções inclusive servidores dos quadros do Procon/ALE.

O ‘decretão’ de Jalser que varreu os cargos comissionados dos deputados que se aliaram à Suely, causou um prejuízo medonho na estrutura de pessoal do deputado Coronel Chagas, vice-presidente da Assembleia.

Estava sob seu comando quase todo o quadro do Procon/ALE, Superintendência de Controle e a Vice-presidência. Todos exonerados inapelavelmente.

O Procon, aliás, surgiu por iniciativa de Chagas e desde seu nascedouro o órgão era mantido sob sua ingerência.

Teresa se mantém no topo

Na apuração de dois institutos de pesquisas a prefeita Teresa Surita se mantém no topo das aceitações.

Os dados estão guardados para o que eles chamam de ‘consumo interno’. O fato é que dois partidos políticos locais acabam de finalizar pesquisas de avaliação de ambiente em todo o Estado de Roraima com a intenção de diagnosticar e prognosticar o processo sucessório, cujas eleições acontecem no ano que vem,

O apurado e tabulado por dois institutos – um daqui e outro de São Paulo – constata a péssima administração de Suely Campos onde ela aparece com 8% e 4% de aprovação. Já a prefeita Teresa Surita mantém-se no topo em ambas as pesquisas, com excelente avaliação.

E se as eleições fossem hoje três nomes disputariam com folga as duas vagas oferecidas para o Senado: Romero Jucá, Mecias de Jesus e Ângela Portela. Como não se trata de pesquisa de intenção de voto, nada foi registrado no Tribunal Regional eleitoral (TRE), logo os números não serão tornados públicos oficialmente.

Interessante realçar que as duas pesquisas foram realizadas por partidos da base de Suely Campos.

O novo estilo Xingu no Governo de Suely

Recebido com festa no grupo de Suely, o Xingu deve sera nunciado como novo líder na ALE.

Nunca na história do Governo atual Suely reuniu secretários e aliados políticos para reunião de avaliação. Algo comum nas administrações modernas, porém ignorado por aqui.

Mas esse tempo de isolamento acabou: por iniciativa do deputado Jânio Xingu, agora aliado de Suely e que deve ser indicado o novo líder na Assembleia, essas reuniões se tornarão corriqueiras. E a primeira ocorrerá hoje à noite – juntando o primeiro escalão e os deputados da base.

O palco do encontro não poderia ser mais apropriado: a ‘Maloquinha’, aquela propriedade da família Campos localizada ali na Getúlio Vargas, às margens do Rio Branco, o lugar preferido do ex-governador Neudo Campos para receber amigos em momentos festivos.

Suely efetiva o dentista na Saúde

‘Paulinho’ deixou a condição de interino e foi efetivado como secretário de Saúde do Governo de Suely.

Como já era apetecido o dentista Paulo Bastos Linhares, o Paulinho, deixou a c condição de interino e foi efetivado no comando da Secretaria Estadual de Saúde, o decreto foi publicado no último Diário Oficial. Como adjunto de Paulinho, Suely escolheu Marcelo dos Santos Pereira.

O dentista vai administrar o terceiro maior orçamento da estrutura estadual – algo em torno de R$ 900 milhões – e uma penca de problemas, pelo caos em que se encontra a situação da saúde pública em Roraima.

Paulinho é nomeado no momento em que o deputado Hiran Gonçalves – presidente do PP, o Partido de Suely – questiona o introito de gestão não profissionais na Secretaria, uma das mais problemáticas da administração estadual. Hiran sugeriu que a governadora Suely profissionalize a Secretaria pois ‘saúde pública não pode ser gerida por amadores’.

Joaquim, o franciscano

Joaquim aderiu ao grupo governista e como recompensa nomeará dois diretores na Codesaima.

O deputado Joaquim Ruiz estava fora de Roraima, portanto não participou dos encontros que finalizaram sua aliança e mais 3 deputados à base de Suely.

Ontem reafirmou ao Blog sua decisão de se aliar ao Governo mas com a ressalva de que não existe acerto financeiro nem troca de benefícios. “Fui pelas minhas convicções porque acho que posso ajudar ao Governo melhorar”, disse.

Mas deputados antigos da base confirmaram que Joaquim, que sempre se auto proclamou do baixo clero terá direito a indicar duas diretorias na Codesaima, a companhia que ele tanto critica e chegou a dizer que não tem ‘serventia nenhuma’.

Susto mesmo Joaquim tomou quando lhe avisaram por telefone: “corre que Jalser demitiu todo teu pessoal”. Subiu ao gabinete e constatou o fato.

A sessão vapt-vup

Imagem colhida ontem no Plenário da Assembleia: completamente vazio e por isso não houve sessão.

Montado no Regimento Interno da Casa – que ele conhece tão bem – o presidente Jalser Renier não foi condescendente com os deputados faltosos e abriu e encerrou a Sessão de ontem num piscar de olhos.

Até havia matérias não Ordem do Dia. Mas faltava o principal: os deputados. Então por absoluta falta de quorum a sessão foi finalizada. Acostumados com o conforto de chegarem à hora que bem entendem, os deputados foram surpreendidos com fim da sessão, ocorrido alguns minutos depois das 9 horas.

Pelo Regimento Interno fica melhor o entendimento: lá está dito que as Sessões Ordinárias nos dias de terça, quarta e quinta se darão entre 9 horas e 12 horas. Mas ultimamente nunca foi aberta antes das 9h40.

E fica o recado a partir de agora: com Jalser na presidência o cumprimento do horário de abertura e encerramento das Sessão será absolutamente no tempo regimental.

APAE recebe apoio importante

O deputado Jorge Everton participou ontem da inauguração oficial da representação da APAE em Boa Vista.

Inaugurada ontem oficialmente a representação da Associação de Pais e Amigos dos e Excepcionais (APAE) ganhou de cara um apoio importante.

Ao participar da abertura do Centro de Atendimento, o deputado estadual Jorge Everton (PMDB) comprometeu-se a destinar no orçamento de 2018 simplesmente R$ 1 milhão de sua emenda parlamentar para investimentos na unidade Boa Vista.

Everton é o autor da lei que cria a Semana Estadual do Autismo e da lei que obriga os hospitais ao registro e a comunicação imediata de recém-nascidos, com Síndrome de Down, às instituições especializadas.

São crianças e jovens que agora têm a oportunidade de melhorar o quadro de saúde. Agora, vou disponibilizar R$ 1 milhão, em emenda parlamentar, para investir nessa associação. Este é o meu compromisso com todas as pessoas que necessitam de um cuidado especial”, disse o parlamentar.

A fome motiva a migração indígena

Cena comum nas ruas de Boa Vista: indígenas venezuelanos perambulando em busca de comida.

Uma viagem de 925 quilômetros de barco e depois, vencida, de forma oficial ou não, a fronteira entre a Venezuela e o Brasil, três dias de caminhada até Boa Vista, capital de Roraima. Essa é a travessia que muitos indígenas venezuelanos integrantes do povo Warao fazem para passar a viver em território brasileiro.

Tanto sacrifício é alimentado por um motivo principal: a fome. Segundo pesquisa divulgada ontem pelo Conselho Nacional de Imigração (CNIg), esse é o principal argumento dos Warao quando perguntados sobre os motivos que os levaram a migrar.

Para chegar a esse diagnóstico, estudiosos da Cátedra Sérgio Vieira de Melo da Universidade Federal de Roraima (CSVM/UFRR) fizeram pesquisa etnográfica com famílias e líderes Aydamos dos Warao nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, no estado de Roraima. A análise integra a pesquisa Perfil Sociodemográfico e Laboral dos Imigrantes Venezuelanos, que foi lançada nesta terça-feira.

Coordenada pelo Conselho Nacional de Imigração (CNIg), com apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), a mostra também a situação dos venezuelanos não indígenas. Em comum aos grupos, o fato de serem formados majoritariamente por pessoas do sexo masculino e a expectativa de encontrar oportunidades no Brasil. Fonte | Agencia Brasil.

Mudança de direção na Princesa Izabel

Parte da avenida Princesa Izabel terá mão única afim de dar celeridade ao tráfego e proporcionar mai segurança.

Condutores que trafegam pela avenida Princesa Isabel devem estar atentos à mudança parcial de sentido que a via passará a ter a partir desta quarta-feira, 13. Desde a avenida Venezuela até a Imigrantes, ou seja, sentido centro-bairro, a pista será de mão única. Equipes de engenharia de trânsito da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Trânsito (SMST) já iniciaram a sinalização da via.

A alteração parcial do sentido da avenida se deu por conta do tráfego, resultante do aumento da frota de veículos em Boa Vista. Atualmente, de cada dez veículos registrados no Estado de Roraima, nove circulam na capital. E a avenida Princesa Isabel é uma das principais vias de acesso da cidade. Além disso, com a implantação da ciclovia, a via se tornou mais estreita.

Além da instalação de placas, a SMST também iniciou a pintura termoplástica da avenida e a instalação de semáforos no cruzamento com a Imigrantes. Equipes da Superintendência Municipal de Trânsito estarão em diversos pontos da via nesta semana para orientar os condutores quanto à mudança de rota.

Parada geral: não há dinheiro

O transporte no Caroebe paralisou as atividades porque o Governo não paga ha quatro meses.

Enquanto o Governo esbanja saúde financeira para realizar mais uma edição da Expoferr, um evento absolutamente improdutivo, esquece o transporte escolar que serve aos estudantes do interior.

Ontem os donos de veículos responsáveis pelo transporte escolar dos alunos das escolas da rede estadual em Caroebe, na região Sul de Roraima, simplesmente paralisação o serviço da condução aos alunos: motivo? O Governo está há quatro meses sem realizar o pagamento.

A situação tem prejudicado aproximadamente 320 alunos das escolas Cláudio Nova da Costa, Dom Pedro, Tereza Teodoro e Jatapulândia, que dependem do transporte escolar para assistir às aulas. Ao todo, 12 motoristas paralisaram. Algumas dessas unidades também suspenderam as aulas por conta da falta de alunos e não há previsão para a retomada das atividades.

Cine ALE: América Sarmento | Alunos do ensino médio da escola estadual América Sarmento Ribeiro, participaram na tarde de ontem (foto acima), no Cine Super K, de uma edição do programa Cine ALE Cidadania, da Assembleia Legislativa. Cerca de 300 estudantes receberam pipoca, refrigerante e informações, por meio de vídeos, sobre os perigos das drogas, gravidez na adolescência, além de assistiram ao filme “Valerian e a cidade dos mil planetas”, classificação 12 anos. O gestor da unidade de ensino, Mário Rosa, acompanhou o processo de embarque, deslocamento e desembarque de todos os alunos da escola. Contente com o resultado, agradeceu ao presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Jalser Renier (SD), por oportunizar momentos como esse aos estudantes, principalmente de comunidades carentes. “O projeto Cine ALE contempla a comunidade mais carente e para nós da escola América Sarmento é um prazer e alegria ter sido contemplado e os alunos estão contentes”, disse.


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta