Crise na Venezuela: Brasil abre as portas para uma nação de refugiados. E Roraima sofre as consequências.

*** A Coluna de Hoje /// Publicada 00h13 ***

A entrada de venezuelanos em Roraima pela fronteira em Pacaraima está fora de controle, agravada pela crise política no país vizinho.

A grave crise econômica, política e social, aliada a repressão das forças do presidente Nicolás Maduro, obriga milhares de pessoas a deixarem a Venezuela. Além da criminalidade crescente, a falta de comida em supermercados cria uma realidade difícil de ser superada. Para os venezuelanos que atravessam a fronteira, Roraima tem se tornado a esperança de um futuro mais livre e com melhor qualidade de vida.

De janeiro a julho deste ano, 7,8 mil cidadãos daquele país entraram com pedidos de refúgio no Brasil. Ano passado, o número de solicitações com o mesmo intuito foi de 3,3 mil em todos os estados. Os números fazem da nação a escolha número um dos venezuelanos entre os países da América Latina.

Qualquer emigrante que venha de uma nação que faça fronteira com o Brasil pode solicitar visto de residência temporária no país — que vale por dois anos — podendo ser renovado após o período. No entanto, como fogem de uma situação de crise, e até de perseguição política, o povo da Venezuela pode ser enquadrado na condição de refugiados, o que concede residência permanente, caso o processo seja aprovado pela Secretaria Nacional de Justiça ou pela Polícia Federal.

O Brasil tem 12.960 solicitações deste tipo em andamento, atrás apenas dos Estados Unidos, que registram 18 mil pedidos em tramitação. Por fazer fronteira com a Venezuela, Roraima é porta de entrada dos emigrantes. Somente a Superintendência da Polícia Federal em Boa Vista recebeu 6.438 pedidos de refúgio neste ano. No entanto, após entrar no país, alguns seguem para outros lugares, como Manaus, São Paulo e Distrito Federal. Mas grande maioria fica mesmo por aqui.

A legislação brasileira permite que os estrangeiros que obtêm o visto temporário retirem todos os documentos. É permitido trabalhar no Brasil com carteira assinada, matricular os filhos em escolas e até mesmo receber benefício social do governo. A fim de resolver as pendências burocráticas, muitos venezuelanos viajam para o Distrito Federal, onde o atendimento é mais rápido na maioria dos casos. Ao encontrar oportunidades, optam por viver na capital do país.

Suely quer Forças Armadas na Fronteira 

Suely esteve reunida com gestores do aparelho de segurança do Estado para expor a situação da fronteira.

A governadora de Roraima, Suely Campos (PP) telefonou ontem para o presidente da República, Michel Temer, para pedir reforço das Forças Armadas e da Polícia Federal na fronteira com a Venezuela. Ela falou também com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, manifestando sua preocupação com o agravamento da crise no país vizinho e o aumento dos casos de crimes transfronteiriços na região.

Suely solicitou também a expedição de decreto para garantia da lei e da ordem, com o emprego das Forças Armadas no patrulhamento de toda a extensão da faixa de fronteira do município de Pacaraima com a Venezuela, onde existem diversas vias de acesso clandestinas utilizadas como rota de tráfico de drogas, de pessoas e de armas pesadas.

Além de telefonar para o presidente, enviamos dois ofícios ao Palácio do Planalto expondo a gravosa situação que passa a segurança pública do Estado. O presidente foi bastante sensível ao nosso pleito e disse que se reuniria com o ministro da Defesa para tratar dessa questão”, destacou Suely.

Jorge Everton cobra posição da ALE sobre Impeachment

Jorge Everton cobrou mais uma vez que a Mesa Diretora se manifeste ao pedido de Impeachment.

Os episódios dos últimos dias com a veiculação de áudios sobre esquema de fornecimento de ‘quentinhas’ para o serviço prisional pela empresa Quali Gourmet que, pertence a Guilherme Campos, filho de Suely Campos, levou o deputado Jorge Everton ontem à tribuna da Assembleia para cobrar pelo andamento do Impeachment da governadora.

Ao tomar conhecimento dos áudios Everton disse ter ficado estarrecido. Aproveitou para falar sobre o conteúdo dos materiais apresentados à imprensa e das conversas trocadas entre três supostos “laranjas” da empresa, além de um advogado. “Não foi eu que falei, vocês leram o nosso relatório da CPI, isso não existe no relatório, não fomos nós que capturamos isso, foi a briga pelo dinheiro”, esclareceu.

Essa empresa Quali Gournet que é administrada por ‘laranjas’ de Guilherme foi investigada na CPI do Sistema Prisional e constatada a fraude no fornecimento de alimentos para os presos, que resultou, segundo o relatório, em desvio de pelo menos R$ 15 milhões dos cofres públicos.

Está dormindo na Assembleia o meu pedido de Impeachment da governadora. Eu ouvi falar que o pedido está sendo analisado no setor Jurídico desta Casa para análise. Pois que se cobre do jurídico uma posição mais rápida. Porque enquanto dorme no jurídico o Governo de Suely continua desfalcando os cofres públicos”, disse o deputado.

Traída em casa 

Funcionários do Detran protestaram contra a terceirização e conseguiram reverter a situação.

A desordem no Governo de Suely é tamanha que há coisas que a chefe do executivo roraimense só toma conhecimento por último.

A prova disso foi demonstrada nessa confusão sobre a contratação desnecessária de uma empresa para vistoriar veículos no Detran. Somente depois da polêmica desgastar o Governo é que Suely aparece no Facebook para detonar a transação.

“Comunico a todos que determinei ao presidente do Detran suspender a portaria de terceirização. Não há nenhuma autorização do Governo de Roraima para medidas que possam onerar os serviços prestados à população” disse Suely no Facebok.

A ‘negociata’ oneraria sensivelmente o bolso do proprietário de veículos. Porque a vistoria saltaria de míseros R$ 22,00 para R$ 220,00 um reajuste de mais de 800%. E porque não evitou essa corrosão toda cortando o mal pela raiz?

Ângela inocentada com voto de Jucá

A senadora Ângela Portela é vista aqui durante ocupação da Mesa Diretora na votação da reforma trabalhista.

As  seis senadoras que ocuparam a Mesa Diretora do Senado durante a votação da Reforma Trabalhista foram inocentadas em uma tumultuada sessão do Conselho de Ética da Casa. O arquivamento da ação, protocolada pelo senador José Medeiros (PSD-MT), foi aprovado por doze votos a dois. Houve uma abstenção.

Eram alvos do processo as senadoras Ângela Portela (PDT-RR), Gleisi Hoffmann (PT-RS), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Sousa (PT-PI), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Lídice da Mata (PSB-BA). O protesto durou aproximadamente seis horas e atrasou a aprovação da reforma trabalhista.

Foram favoráveis ao arquivamento Romero Jucá (PMDB-RR), Helio José (PMDB-DF), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Eduardo Amorim (PSDB-SE), Gladson Camelo (PP-AC), Acir Gurgacz (PDT-RO), Telmário Mota (PTB-RR), Lasier Martins (PSD-RS), José Pimentel (PT-CE), João Capiberibe (PSB-AP), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) e Pedro Chaves PSC-MS). Votaram contra Airton Sandoval (PMDB-SP) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA). Roberto Rocha (PSB-MA) se absteve.

Jules Rimet: o mão aberta

O secretário Jules Rimet assinou mais um contrato milionário. O ‘mão aberta’ do Governo.

O secretário de Educação do Estado, Jules Rimet de Souza Cruz tem demonstrado um apetite danado para gastar o dinheiro público. Um verdadeiro ‘mão aberta’. Na coluna de segunda, 7, noticiei aqui a compra pela Secretaria de Educação de livros ‘Povos Indígenas Brasileiros e África’ para atender o ensino fundamental da rede estadual, pela vultosa quantia de R$ 4,066 milhões, adquiridos da empresa baiana Elloo Empreendimentos, com sede em Salvador.

Agora me aparece novamente o Jules Rimet com outro contrato milionário, beneficiando desta vez a empresa Ticket Soluções Hdfgt S/A, contratada para prestar serviço de sistema de gestão de abastecimento de combustível de unidades consumidoras, customizado e gerido pela Administração Pública Estadual, com utilização de Cartão Magnético e com fornecimento contínuo e ininterrupto de combustível, através de rede de postos credenciados de abastecimento.

Valor da brincadeira: R$ 4.944.902,25 (QUATRO MILHÕES E NOVECENTOS E QUARENTA E QUATRO MIL E NOVECENTOS E DOIS REAIS E VINTE E CINCO CENTAVOS).

‘Caos na Saúde’, denuncia George Melo

George mostra ofícios na Tribuna da ALE encaminhando denúncias aos órgãos de controle.

O deputado George Melo (PSDC) formalizou denúncia junto aos órgãos de controle (Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, contra Secretaria de Estado da Saúde e mais oito empresas, como sendo os organismos responsáveis pelo caos instalado na Saúde Pública do Estado.

A denúncia foi feita ontem e anunciada pelo parlamentar durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa. Consta no documento os nomes das empresas Oxigênio, Coopebras, Minotto Manutenção e Serviços, Empresa de Manutenção de Equipamentos, além de contratos de aluguel de gerador, bucomaxilo e para aquisição de placa de titânio.

Dei entrada no Ministério Público Federal e Estadual, para que tenham ciência das empresas que estão levando todo o dinheiro da saúde. O problema da nossa saúde não é a falta de dinheiro, mas as empresas que estão por trás desta cortina que levam 90% do dinheiro. A empresa de manutenção não para de consertar, há três anos fazendo manutenção com licitação emergencial, ganhando R$ 4,5 milhões por mês”, denunciou Melo.

Chagas toma posse no Parlamento Amazônico

Chagas foi eleito presidente do Parlamento Amazônico em junho, na conferência da Unale, em Foz do Iguaçu.

O deputado coronel Chagas (PRTB) será empossado hoje na presidência do Parlamento Amazônico, em sessão solene que ocorrerá no Plenário da Assembleia Legislativa de Roraima.

O parlamentar roraimense foi eleito presidente para o biênio 2017-2018, e terá como companheiros de diretoria outros deputados roraimenses, Lenir Rodrigues (PPS), secretária geral, Gabriel Picanço, tesoureiro e Jorge Everton (PMDB), secretário da Comissão de Minas e Energia.

Coronel Chagas disse que no evento haverá a presença de deputados dos estados que compõem a Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins), unidades da federação que formam o Parlamento Amazônico, portanto um terço dos estados do Brasil. “O Parlamento representa mais de 250 deputados estaduais da região Norte”, lembrou.

Pela manhã, às 10h, será feita a posse da diretoria e membros do conselho fiscal, e no período da tarde consta na programação a realização de duas palestras e uma assembleia geral.

Colégio Militar sem sede própria

Funcionando nas dependências da Escola de Polícia, o Colégio Militar necessita de uma sede própria.

O governo precisa construir o prédio próprio do Colégio Militar de Roraima para o qual foram destinados R$ 10,5 milhões no orçamento de 2016 pela Assembleia Legislativa. O apelo foi feito pelo deputado Coronel Gerson Chagas (PRTB), em pronunciamento na sessão de ontem da Assembleia Legislativa. O parlamentar afirmou que a Academia de Polícia Integrada (API) já não comporta mais as turmas da unidade ensino.

Chagas criticou o fato de que o governo deixou passar todo o ano de 2016 sem que tenha construído o prédio do Colégio Militar, cumprindo a previsão orçamentária aprovada pela Casa.

O deputado disse que já existe o projeto para a construção do prédio da escola no Parque Anauá, mas o governo vem empurrando a situação com a barriga, demonstrando descaso para com a educação de qualidade.

Se o governo não construir o prédio do Colégio Militar, estará deixando de executar o orçamento do estado aprovado pela Assembleia”, disse, destacando que não se sabe o que o governo fez com os mais de R$ 10 milhões destinados à obra. [Fonte: FolhaRR]

Os ‘Wesley’ da hora

Pensando bem, no momento temos Wesley Safadão (forrozeiro brega), Wesley Batista (criminoso confesso e delator do grupo JBS) e em Roraima o Wesley ‘Marmitão’, laranja de uma empresa fornecedora de quentinhas para o serviço prisional. É, faz sentido…


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: