Dívida pública de Roraima chega a R$ 1,8 bilhão: Gestão tucana de Zé Anchieta deixou o Estado no fundo do poço.

Compartilhe nosso conteúdo!

A Coluna de Hoje | Publicada 00h13

aanchieta1
Anchieta endividou o Estado de Roraima pelos próximos dez anos, tornando-o praticamente inviável.

A Dívida pública de Roraima chega a R$ 1,8 bilhão e o Governo é forçado e se descapitalizar mensalmente em cerca de R$ 22 milhões para pagamento de juros e amortização. Esse é um assunto extremamente grave e que tem merecido um cuidado prodigioso do Governo no sentido de equalizar as receitas estaduais a partir do que deve e não do que tem a receber. No silêncio o secretário da Fazenda Shiská Palamitshchece Pires tem se esmerado em idas constantes a Brasília tentando renegociar o rombo afim de aliviar as finanças e evitar um trauma maior.

Esse drama vivido atualmente pelo Governo de Roraima é fruto da irresponsabilidade e da gestão desgraçada de José de Anchieta Júnior que durante quase sete anos de reinado fez investimentos minguados e dívidas altíssimas. Quando Zé Anchieta herdou o Governo com a morte do velho brigadeiro, o caixa estava saudável e não havia débitos, os investimentos consumiam 11% dos recursos mas chegaram a quase zero com a saída de Zé em 2014. Já a fatia da dívida foi de 41% para 74% e os gatos com pessoal saltaram de 34% para 46% da receita corrente estadual,

A verdade é que Roraima está encalacrado com tantos milhões a pagar por conta de sua dívida pública elevadíssima. A situação econômica é caótica com falta de dinheiro e aumento da dívida. Quando Suely assumiu em janeiro de 2015, Roraima devia R$ 738 milhões. Hoje o deflúvio chega a estratosférica soma de R$ 1,8 bilhão. Isso quer dizer que quanto mais endividado, mais o Estado paga prestações maiores, comprometendo ainda mais o apertado orçamento e reduzindo o poder de investimento futuro.

“Aparenta pouca coisa, mas para um Estado como Roraima que não tem receita própria é alto, é apavorante. Ter que se desfazer de R$ 22 milhões mensais, é muito dinheiro. São mais de R$ 200 milhões anuais, comprometendo programas de desenvolvimento, escasseia os investimentos e deixa o Governo atado. Isso é muito ruim”, observa o secretário Shiská. Na escala de endividamento estaduais, Roraima é quem se encontra em pior situação entre todos os estados da Nação, comprometido com quase um quarto de suas receitas com o pagamento de juros.

E a situação ficou agravada porque Zé Anchieta deixou a infraestrutura sucateada e comprometeu toda a capacidade de endividamento do Estado. Ou seja, por conta do que deve Roraima ficou praticamente impedido de realizar novas operações financeiras de crédito. Roraima responde pelo menor PIB do País e depende dos repasses federais para se manter de pé e a receita que recolhe de tudo que produz internamente é insuficiente para novos investimentos. Não custa nada relatar, o Governo de Suely não fez absolutamente nada no ano passado. Apenas manteve a máquina pública em funcionamento.

Buscando saídas
llll
A governadora Suely Campos esteve acompanhada da senadora Ângela Portela nas reuniões.

Ontem em Brasília a governadora Suely Campos participou de duas ações importantes para Roraima. Primeiro foi ao ministro das Minas e Energia, o amazonense Eduardo Braga exigir garantia e segurança no fornecimento de energia elétrica para o Estado.

A energia produzida por termoelétrica será a saída temporária. Mas tanto a governadora como o ministro concordam que só através do Linhão de Tucuruí o problema estará resolvido de vez.

Suely ainda foi ao encontro do ministro do STF, Marco Aurélio Melo, formalizar apoio aos moradores de Pacaraima, ameaçados de desintrusão por uma ação da Funai. Marco Aurélio é o relator desse processo no STF. Nesse encontro, acreditem, Suely estava acompanhado do vice-governador Paulo Cesar Quartiero.

O baque de Pizzolatti
llll
Pizzolatti continua internado na UTI do HGR: saúde inspira muitos cuidados.

Ninguém acreditou na versão oficial que levou a internação o secretário extraordinário João Pizzolatti. Ele encontra-se entubado na UTI do HGR em situação grave.

Segundo a informação governamental, Pizzolatti levou um tombo em casa, ‘atestado como acidente doméstico’, e ficou gravemente ferido.

Mas que baque danado foi esse que promoveu a fratura de todas as costelas do suplicante e ainda lhe produz traumatismo craniano? Sei não, essa história está muito mal contada.

Adulando o aliado
llll
Valdenir (proprietário da Acta) está na base do Governo, na Assembleia Legislativa.

A Secretaria de Saúde do Estado continua de torneiras abertas. Aliás, jorrando. É dinheiro demais empregado em todos os tipos de contratos, que somados resultam em milhões. Mas o que chama atenção é o agrado feito ao deputado estadual Valdenir Ferreira da Silva, o Valdenir da Acta.

Sua empresa, a Acta Comércio e Serviço Ltda., está levando R$ 7.741.901,84 (sete milhões e setecentos e quarenta e um mil e novecentos e um reais e oitenta e quatro centavos) para aquisição de material médico hospitalar.

Mais interessante ainda é que o contrato é remanescente da época que Kalil Gibran Linhares Coelho comandava a pasta.

Êita fome danada…
lll
Lanches variados serão servidos conforme o cardápio, segundo o contrato.

A Secretaria do Trabalho e bem-Estar social, cuja função principal é cuidar dos mais necessitados, aloprou de vez.

Está desembolsando – reparem bem – R$ 1.950.000,00 (um milhão, novecentos e cinquenta mil reais) para aquisição de lanches – de acordo com o Cardápio Semanal diferenciado – para atender o programa Rede Cidadania.

A empresa ‘selecionada’ é a Global Empreendimentos, a preferida do Governo para este tipo de fornecimento. Na verdade são dois contratos: R$ 822.000,00 e R$ 1.128.000,00.

Pec 03: regime especial
Romero Jucá presidiu a Sessão de ontem em que definiu-se regime especial para a PC 03
Romero Jucá presidiu a Sessão de ontem em que se definiu o regime especial para a PEC 03.

O senador Romero Jucá (PMDB) conseguiu ontem aprovar no Plenário do Senado de um regime especial para a votação da PEC 03 que vai beneficiar os servidores dos ex-territórios. A votação ficou amarrada para a quarta-feira, 16.

A Proposta de Emenda à Constituição insere em quadro em extinção do governo federal pessoas que tenham mantido relação de trabalho com os ex-territórios de Roraima e do Amapá durante sua transformação em estados da Federação.

O senador Romero Jucá, que presidia a sessão durante a aprovação do calendário especial, informou que a PEC 3 estará na Ordem do Dia da próxima quarta-feira (16). Segundo o texto da proposta, para ingresso dessas pessoas no quadro funcional

PMDB ensaia debandada
llll
Caciques do PMDB – Renan, Eunício e Jucá – ameaçam deixar base governista.

Com aval do vice-presidente da República, Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros, o senador Romero Jucá e parte da ala oposicionista do PMDB na Câmara costuram um documento que defende a liberação dos membros do partido na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff e de todas as matérias que a legenda decida por não fechar questão, inclusive as da pauta econômica.

O documento será apresentado na convenção nacional do partido, que acontecerá neste sábado, e aparece como uma alternativa mais branda à proposta de desembarque imediato do governo, defendida pela ala mais radical da legenda e que vem crescendo conforme a data da convenção se aproxima.

União de titãs

Os senadores Eunício Oliveira, Renan Calheiros, Romero Jucá jantaram anteontem no apartamento de Tasso Jeireissati junto com os senadores tucanos que participaram da reunião – Aloysio Nunes (PSDB-SP), Aécio Neves (PSDB-MG) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PE). Ontem o senador Romero Jucá se manifestou no programa Rádio Verdade, do jornalista Bruno Perez, da 93.3FM.

“O momento é muito grave, o momento é muito sério e partidos do tamanho do PSDB e do PMDB não podem ficar omissos. Decidimos que vamos trabalhar juntos. É fundamental conversarmos para buscar uma saída, uma solução para essa crise. Do jeito que está não dá para continuar. É essa a conclusão. E com certeza vamos tentar aglutinar outras forças políticas” disse Jucá.

Lula já era
lljj
Lula seria o terceiro colocado na corrida presidencial se as eleições fossem hoje.

O Instituto Paraná realizou pesquisa de intenção de votos em todo o Brasil e mostra que o ex-presidente Lula nem sequer chegaria ao segundo turno, caso a eleição fosse hoje.

A pesquisa, fechada antes da delação de Delcídio Amaral (PT) e do depoimento “sob vara” do ex-presidente, mostra que Lula não teria mais do que 16,8% dos votos.

Apesar de terceiro, em eventual segundo turno Lula teria 22,6% dos votos contra 53,5% do tucano Aécio. Brancos e nulos somariam 24%. O Instituto Paraná ouviu 2.022 eleitores em 160 municípios de 24 estados entre 28 de fevereiro e 2 de março. Margem de erros: 2%

llll
A prefeita Teresa Surita fez a entrega de novos títulos definitivos para moradores de vários bairros de Boa Vista.

Título definitivo | O título definitivo da propriedade traz diversos benefícios para o proprietário, que se torna dono de fato do imóvel. Foi essa sensação que 31 moradores de Boa Vista tiveram na última quarta-feira 9, ao receberem o documento das mãos da prefeita Teresa Surita. Eles são moradores de terras que pertenciam ao Município, nos bairros Buritis, Jardim Floresta, Asa Branca, Tancredo Neves e outros. Com a regularização fundiária, feita por meio de processos na Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e  Habitacional (Emhur), receberam a posse de suas respectivas áreas.  O ordenamento territorial de Boa Vista é uma prioridade para a prefeitura. De acordo com Teresa o trabalho de regularização é feito toda semana, não há espera de um grande número de títulos, conforme os documentos ficam prontos são entregues.

“Vem pra rua” – é domingo
jjj
Alex e sua esposa Dani Albuquerque estão no comando do movimento de domingo.

O advogado Alex Ladislau personificou de vez o garoto anti-Dilma. Assumiu essa identidade e há tempos vem fazendo divulgação dos seus protestos contra a senhora presidenta.

Ladislau está de novo no comando do movimento que pretende reunir a massa em nova manifestação, no domingo dia 13, denominado “Vem Pra Rua”. Ladislau defende o imediato impeachment de Dilma.

Desta vez a asseveração não terá apenas a derrubada de Dilma como foco. Mas protestar contra a corrupção no Brasil e abonar apoio às instituições como Polícia Federal e Ministério Público Federal e ao juiz Sérgio Moro. Será a partir das 16 horas, na Praça do Centro Cívico.


CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts