Empresa da esposa do secretário de Saúde recebeu dinheiro do Governo.

Compartilhe nosso conteúdo!

A Coluna de Hoje | Publicada 00h20

Boa Vista | RR

legenda
IRREGULARIDADES | Comissão da ALE aprovou pedido de afastamento do secretário Kalil.

Uma investigação da Assembleia Legislativa, por meio de uma Comissão Especial, apurou que a empresa Clínica Renal de Roraima pertence a esposa do secretário de Saúde do Estado, Kalil Coelho. Natural, né? Não… A clínica presta serviço ao Governo do Estado e recebeu R$ 877 mil, sem notas de empenho, somente no mês de janeiro deste ano. A firma mantém contratos com o governo desde 2013. Os pagamentos foram feitos por meio de ofício e bem antes da abertura do Fiplan de 2015. O Fiplan é o Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado, o que constitui crime contra o erário.

Todos os anos, o Fiplan fecha no início do ano e logo em seguida é reaberto. Mas o governo não esperou o reinício dele e pagou a empresa. Vale ressaltar que nessa época a Saúde ainda não havia decretado emergência. O que chama a atenção não são os pagamentos pela manutenção do contrato com a Clínica Renal de Roraima, mas “pela preferência dada à empresa”. Recolhidas as provas e fundamentada a denúncia, os deputados foram favoráveis ao pedido de afastamento de Kalil da pasta por irregularidade. O documento será enviado ao Ministério Público Federal (MPF) e votado na próxima semana no plenário da Assembleia. 

Nos ares

legenda
VIAJANDO | O secretário foi enviado à Coreia do Sul, em missão oficial.

Enquanto pipocam denúncias de favorecimento e pagamentos irregulares na secretaria de Kalil Coêlho, o suplicante foi passear em Seul, na Coreia do Sul, designado pelo Governo do Estado para Participar da 2ª Etapa do Encontro com Grupo Sul-Coreano de Investimento. Fica por lá até o dia 29 deste mês conforme o decreto de sua autorização para ausentar-se do pais.

Ele está acompanhado do procurador geral do Estado, Vanilson Batista da Mata e da secretária-adjunta extraordinária para assuntos internacionais, Maria de Fátima Araújo Costa.

O preço é caro

jjj
CHAGAS | Roraima é penalizado com tantas reservas e áreas demarcadas.

Nos debates de ontem, no seminário do Parlamento Amazônico, o deputado coronel Chagas – vice presidente da entidade – denunciou que Roraima enfrenta diversos problemas que afetam a população e o desenvolvimento econômico relacionados às questões indígenas e ambientais.

Chagas apresentou dados que inviabilizam o desenvolvimento de Roraima por conta da excessiva de áreas institucionais, restando apenas 12% de terras para a produção. E destes, apenas 2,5% estão legalmente disponíveis.

Diante de todos os embaraços e das “ameaças” do Governo Federal em demarcar mais áreas, Chagas disse que Roraima paga um preço muito caro para contribuir com a preservação do meio ambiente mundial.

Nós, em Roraima, damos uma contribuição significativa ao planeta no tocante a observação da nossa biodiversidade e a cultura indígena por quem temos o maior respeito, mas Roraima está pagando caro”, enfatizou o parlamentar.

Parque do Lavrado

legenda
COM DILMA | Jalser aprovou proposta que será levada ao Governo Federal.

O Parlamento Amazônico aprovou a proposta do presidente da Casa, deputado Jalser Renier para acionar os senadores de todos os estados da Amazônia Legal para que seja agendada uma audiência com a presidente da República, Dilma Rousseff, para tratar da revogação do decreto que cria o Parque Nacional do Lavrado.

Além disso, segundo Jalser Renier, o objetivo é debater temas como a quebra da barreira na BR-174 – uma corrente impede a passagem de veículos das 18h às 6h todos os dias.

Se conseguirmos essa audiência vamos levar 50, 60 quantos deputados estaduais da região se propuserem a ir, a presidente vai pensar várias vezes em dizer não para esses parlamentares”, destacou Jalser.

O presidente fugiu

legend
REPÚDIO | Sinésio fez duras críticas pela ausência do presidente da Funai.

Aguardado com bastante expectativa, o presidente da Funai, João Pedro Gonçalves não apareceu. Mandou confirmar presença, mas anunciou na véspera que um compromisso no Rio de Janeiro o impossibilitava de estar em Boa Vista.

Fugiu ao debate mais importante, a questão indígena e a construção da Linha de Tucurui, entre Manaus e Boa Vista, cuja obra foi embargada em meio a um monte de equívocos.

Por isso ganhou moção de repúdio dos deputados e sua ausência foi motivo de vaias dos presentes ao encontro.

Uma luz na estrada

legend
WOJCICKI | Há uma possibilidade que a obra do linhão seja iniciada.

Um novo capítulo no tumultuado processo de construção da linha de Tucurui, será escrito na próxima semana.

Uma reunião em Brasília com o presidente da Funai pode definir o possível início das obras. A informação é do secretário executivo-adjunto do Ministério de Minas e Energia, Francisco Romário Wojcicki, que ministrou a palestra “Licença ambiental do Linhão de Tucurui”, no Parlamento Amazônico, ontem.

O secretário explicou que no último dia 15, o presidente da Funai, João Pedro Gonçalves da Costa, esteve na reserva e conversou com lideranças. “Estamos trabalhando pra vencer essas dificuldades. Com a anuência, imediatamente a obra será iniciada e em até 24 meses pode ser concluída”.

Lorenzo, o carrasco

legenda
CARRASCO | Sem terras Roraima não tem como se sustentar.

Crítico contumaz dos equívocos que impõem condições absurdas ao desenvolvimento de Roraima, com tantas demarcações e decisões oficiais absurdas, o sociólogo e jornalista disse que Roraima é o estado mais castigado da Amazônia porque sofre com a falta de terras para produção.

Conforme o jornalista, o estado para desenvolver precisa ter território porque isso é o que garante as atividades produtivas. “O estado não pode se sustentar, e o governo tem em suas mãos 80% de funcionalismo público”, afirmou.

“Roraima é um estado virtual que não tem condições de sobrevivência e que está de pires na mão. Foi entregue aos organismos internacionais”, sentenciou Carrasco.

Romero diz não

lled
JUCÁ | Foco é na presidência do Senado em 2017.

Conhecido pelo talento político e a incomum capacidade de trabalho, o senador Romero Jucá não quer assumir a chefia da Casa Civil no lugar de Aloizio Mercadante, como deseja o ex-presidente Lula.

Jucá não está entre os políticos mais otimistas em relação ao futuro de Dilma, que inclusive já o prejudicou em diversas ocasiões, levando-o a apoiar a candidatura de Aécio Neves (PSDB), no ano passado.

Jucá acha que o cargo de ministro da Casa Civil deve ser ocupado por alguém da confiança de Dilma, e que esse nome é Aloizio Mercadante. Romero Jucá tem outros projetos políticos arrojados, como suceder o amigo Renan Calheiros na presidência do Senado, a partir de 2017.

Onde estamos?

Senadores da região discutiram ontem a possibilidade de criação da bancada da Amazônia. O assunto foi tratado causalmente entre os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Paulo Rocha (PT-PA) e Sérgio Petecão (PSD-AC), mas já combinaram uma reunião para formalizar o colegiado na terça-feira, com sinais de que o coordenador sairá de lá.

Não havia ninguém de Roraima. Aliás, durante a conversa dos parlamentares, o nome de Omar foi cogitado para assumir a coordenação da nova bancada. A sugestão foi do senador Paulo Rocha, que contou com o aval de Petecão.

Zé, menos, Zé!

legenda
ANCHIETA | Na propaganda partidária, fez um governo de sucesso.

O ex-governador Zé Anchieta não tem jeito mesmo. Um cara de pau. No horário da propaganda partidária gratuita – do PSDB, Partido presidido por ele aqui em Roraima – aparece lá dizendo que fez tudo. Construiu, asfaltou, deu merenda escolar, transporte escolar, criou emprego, fez isso, fez aquilo. Deixou Roraima tinindo. Mas peraí, Zé como nada disso foi capitalizado na tua eleição para o Senado?

Ô zé, conta outra, vai… deixou o Estado em estado de aflição, afundado em dívidas e despedaçado administrativamente. Tanto tu obra não teve ressonância positiva nenhuma na campanha. Ficou em terceiro e bem longe do segundo.

Gentilli, ‘persona non grata’

legenda
DANILO | Continua sendo repudiado pela piadinha indesejada sobre Roraima.

Se quase ninguém em Roraima conhecia o bestunto Danilo Gentili, agora o conhece.

O imbecil fez lá uma gracinha com o povo roraimense, ofendeu as mulheres, enxovalhou o Estado em seu programinha de tv  “The Noite” e ganhou nota de repúdio de tudo quanto é canto.

Ontem foi o nome mais pronunciado na face desta terra macuxi. A piada ainda vai render muitos pronunciamentos em sinal de protesto. Gentili teve inclusive uma moção de repúdio aprovada contra ele ontem na Assembleia, pela gracinha indesejada.

A greve continua

Completados 10 dias da greve dos profissionais da educação básica de Roraima o Sindicato dos Trabalhadores em Educação anunciou que quase 90% das escolas do estado estão sem aulas.

Segundo o comando de greve dos professores estaduais, as propostas oferecidas pelo estado durante a conciliação com a justiça não foram aceitas pela base do movimento.

O presidente do Sinter, Ornildo Roberto, reconheceu que alguns avanços já foram feitos, mas que o governo precisa abrir um ‘canal de negociação melhor’. A greve continua. E não tem data para acabar.

Ontem a Comunicação informou que a governadora Suely dialogou com estudantes que acompanham o movimento dos professores. Mas só 8 alunos estavam na ala de reuniões.

legenda
SUELY | A governadora que vai construir a sede própria do Colégio Militar alí nas proximidades do Totozão.

Sede para o Colégio Militar | A governadora Suely Campos anunciou ontem que o governo vai construir a sede própria para o Colégio Militar do Estado. Foi ontem durante a entrega da condecoração Alamar a 55 alunos, que obtiveram excelente desempenho. A nova sede será erguida nas proximidades do Ginásio Totozão, como forma de aproveitar a estrutura do local para as atividades da unidade de ensino. A expansão do ensino básico militar para escolas públicas também foi ressaltado por Suely, ao afirmar que pelo menos duas grandes escolas da rede estadual passarão a receber a modalidade de ensino militar em Roraima, a exemplo do que é realizado no Amazonas

25 novos enquadrados

O assunto estava meio que esquecido, mas foi lembrado ontem. Foi divulgada uma lista com mais 25 roraimenses que tiveram os nomes deferidos para o enquadramento na folha de pagamento da união.

É a terceira lista de aprovados desde que os requerimentos começaram a ser julgados em Brasilia. Os servidores farão parte do quadro em extinção da administração federal (cargos que são automaticamente extintos após ficarem vagos).

Para acompanhar a divulgação dos nomes deferidos e indeferidos, basta acessar o site do Ministério do Planejamento (www.planejamento.gov.br), rolar a barra até o final e clicar no link “Comissão Ex-territórios” que está à esquerda. Depois rolar até o final e clicar novamente em “Comissão Ex-territórios”.

CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts