Energia solar abastecerá o Teatro Municipal e excedente gerado será distribuído na rede elétrica.

A Coluna de Hoje | Publicada 00:02

Teresa assina o contrato para construção da usina. Foto | Secom/PMBV

A prefeita Teresa Surita assinou ontem, 30, a Ordem de Serviço para a implantação da Usina de Energia Solar (fotovoltaica) do Teatro Municipal de Boa Vista.

O teatro será o primeiro da Amazônia abastecido com uma energia limpa e renovável, contribuindo para a redução dos efeitos do aquecimento global, além da economia de recursos públicos.

A usina de geração fotovoltaica será construída no estacionamento do teatro e terá capacidade para gerar 130 MW por mês, abastecendo toda a estrutura e proporcionando uma economia de R$ 80 mil mensal.

Com o consumo de energia não poluente, deixarão de ser lançados na atmosfera 937.125 kg de gás carbônico (CO2) por ano. Seriam necessárias 75 mil árvores para retirar essa mesma quantidade de gás carbônico da atmosfera.

A prefeita Teresa Surita ressaltou que a utilização da energia solar já é uma realidade em Boa Vista, pois vários prédios públicos são abastecidos por este tipo de energia e os impactos nos cofres públicos reduziram devido a diminuição no pagamento da conta de energia.

“Temos cinco pequenas usinas espalhadas pela cidade. Em Boa Vista, temos sol a vontade, ou seja, condições de investir em energia solar e diminuir o valor da conta que é muito alta. A nova usina vai atender toda estrutura do teatro. As obras já iniciaram, o valor do investimento é de R$ 4,9 milhões em recursos próprios e o investimento feito nos projetos é recuperável em 5 anos. E o melhor, cada painel tem o tempo de vida útil mínima de até 25 anos”, explicou Teresa Surita.

Desde 2017, quando a prefeitura deu início à política de geração e consumo de energia limpa e renovável, Boa Vista já economizou R$ 771.123,23 na tarifa atual, ou seja, a prefeitura deixou de pagar esse valor em energia elétrica.

A energia gerada na usina fotovoltaica será consumida internamente e o excedente vai para a rede elétrica, retornando à noite ou nos horários que não há sol, inclusive para outros prédios.

Polícia faz cerco a Coopebras

A PC realizou busca no Varandas do Rio Banco. Foto | Divulgação

O mais luxuoso condomínio da cidade, o Varandas do Rio Branco foi alvo de uma operação da Polícia Civil, ontem de manhã em investigação que tenta desvendar desmandos na cooperativa que gerencia as atividades dos médicos nas unidades de saúde do Estado, a Coopebras. A ação é de combate à corrupção praticada por servidores da saúde.

Quatro mandados de busca e apreensão em Boa Vista e no Sul do estado foram cumpridos na Operação ‘Tracto’, segunda fase da Operação Hipócritas, iniciada em julho, que apura irregularidades no cumprimento das escalas de serviço e produção de médicos ligados à Cooperativa Brasileira de Serviços Múltiplos de Saúde (Coopebras).

O vice-presidente da Cooperativa foi preso por porte ilegal de arma e munição. Ele foi localizado no Varandas do Rio Branco, mas a polícia informou apenas as iniciais do nome do médico: E.P.V.

Em Rorainópolis a Polícia prendeu também outro médico que atua na Policlínica da cidade, mas o nome também foi omitido. Trata-se de D.W.Z.

R$ 5 milhões para fantasmas

Policiais relatam a fraude na Coopebras. Foto | Divulgação.

Ainda no desdobramento das ações de ontem, a Polícia Civil informou, em entrevista, que a Coopebras foi beneficiada indevidamente com um crédito de cerca de R$ 5 milhões, recebido do Governo.

A dinheirama, segundo a Polícia, serviu para pagar jornadas de trabalho que não foram cumpridas por médicos do estado, apelidados de fantasmas.

Há a suspeita, segundo a Polícia, que o esquema de desvio do dinheiro vem ocorrendo desde 2016 – na gestão de Suely capôs – até os dias atuais, envolvendo médicos, administradores e contadores.

As investigações apontam que funcionários contratados pela cooperativa trabalhavam em outros estados recebendo até R$ 45 mil por mês pela empresa com verbas da Saúde de Roraima.

R$ 40 milhões em emendas

Haroldo destinou R$ 40 milhões em emendas.

O deputado federal Haroldo Cathedral (PSD) finalizou a destinação das emendas individuais de execução obrigatória ao projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020.

Haroldo indicou 23 emendas, que ultrapassam R$ 40 milhões, para atender as áreas consideradas mais sensíveis do Estado, como educação, saúde e segurança pública.

“Para melhorar a qualidade da prestação de serviço na saúde, destinei o aporte de R$ 9,6 milhões, através do Ministério da Saúde, que será utilizado nas ações de investimento e incremento da atenção básica e ambulatorial no Estado de Roraima”, disse o parlamentar.

A bancada federal de Roraima destinou R$ 247 milhões ao Estado no Orçamento da União de 2020.

Punição para caloteiros

O Governo está em dia com a distribuição de ICMS e IPVA.

Está pronta para ser votada no Senado uma Proposta de Emenda à Constituição que prevê punição aos estados que deixarem de repassar a seus municípios as parcelas de 50% do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e 25% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS.

Segundo a proposta – aprovada ontem (30) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado – os que não fizerem o repasse poderão ter cotas do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) retidas.

Essa ameaça, porém, não põe medo ao Governo de Roraima. Na gestão de Antonio Denarium os repasses do ICMS e IPVA estão absolutamente em dia.

De janeiro a setembro deste ano o Governo contabiliza repasses da ordem de R$ 234 milhões para os 15 municípios do Estado. Boa Vista foi o que mais arrecadou: R$ 167 milhões.

TJ encerra o ConciliaRR

O ConciliaRR encerra com todas as metas cumpridas.

Nesta quinta (31), a partir das 11 horas, na Sala de Sessões do Pleno, o presidente do Poder Judiciário de Roraima, desembargador Mozarildo Cavalcanti, realiza o encerramento dos trabalhos do Mês Estadual da Conciliação, o ConciliaRR (Concilia Roraima).

Ele fará a apresentação dos resultados da iniciativa, que promoveu a conciliação e disseminou a paz social em todo o estado, por meio de uma pauta inteligente de audiências, envolvendo juízes, servidores, conciliadores e mediadores em todas as unidades da Justiça Estadual.

A média nacional de conciliação no judiciário, conforme o Relatório do CNJ – o Justiça em Números 2018 – é de 11,4% e a Justiça Estadual, até então vinha acima da média com 13,2%.

A partir do ConciliaRRr todas as metas determinadas pela atual gestão do TJRR foram batidas e índices ultrapassados.

Plano Municipal da 1ª Infância

A 1ª Infância é prioridade na administração municipal.

A prefeita Teresa Surita (MDB) entrega nesta quinta-feira (31) o Plano Municipal da Primeira Infância (PMPI) aos vereadores de Boa Vista.

Após ser recebido pelos parlamentares, o projeto entra em análise e votação na Câmara Municipal.

O PMPI estabelece diretrizes, orientações e metas a serem cumpridas pelo município com foco nas crianças, independente do prefeito.

A lei, inclusive, foi elaborada com a participação de crianças, além de representantes de órgãos públicos, instituições e sociedade civil.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: