‘Estou determinada e focada a reconstruir Roraima. Esse é meu maior desafio’, escreveu Teresa no Twitter

A Coluna de Hoje | Publicada 00h12m

Teresa anunciou sua pré-candidatura ao Governo na semana passada.

Já tendo expressado por meio de uma entrevista bem esclarecedora em uma emissora de rádio local, quando oficialmente anunciou sua pré-candidatura a Governo de Roraima, a prefeita Teresa Surita (MDB) fez questão de materializar em sua conta no Twitter as razões de sal decisão e os objetivos, caso se eleja governadora. E entre as expressões mais marcantes nesse novo depoimento, Teresa deixa firmado que seu grande desafio é reconstruir Roraima. “Esse é o foco principal do projeto político”, diz.

A prefeita escreve que depois de muita reflexão, de ouvir muitas pessoas e de avaliar a necessidade por qual o Estado passa, aceitou o chamado do seu Partido e evocação que vem das ruas e decidiu anunciar sua pré-candidatura ao Governo de Roraima. “Essa é uma decisão de muita responsabilidade, tomada com a certeza de que juntos podemos construir um Estado próspero para todos nós”, diz.

Muitas pessoas com quem converso querem um Estado com mais qualidade de vida, onde os funcionários estaduais sejam respeitados, recebam salários em dia, tenham condições de trabalho, se orgulhem de suas funções, onde empresários querem Roraima desenvolvida com uma economia forte, explorando todo potencial que temos de crescimento.

Teresa sustenta reforma que sempre adotou o planejamento como a base para suas administrações e sustenta que de tão eficiente, o plano traçado agora já permite projetar ações para o ano de 2020. E faz questão de fazer uma referência ao vice-prefeito Arthur Henrique para que não se alastrem insinuações e calunias a respeito do relacionamento profissional de ambos.

“O Arthur Henrique, nosso vice-prefeito, é um homem sério, homem de família, sem vícios, nascido em Roraima e extremamente competente. Trabalhamos lado a lado há 5 anos e ele está preparado para colocar em prática todo nosso planejamento que está pronto, já com recursos em conta para que Boa Vista não sofra nenhum retrocesso. Boa Vista está bem encaminhada e com equilíbrio para fechar todo nosso planejamento até 2020”.

Não vou embora de Roraima. Caso a vontade das pessoas seja que eu governe nosso Estado, só vou mudar de local de trabalho. Permanecerei em Boa Vista, mas, com um desafio ainda maior e estou preparada para enfrentá-lo. Como governadora, terei como meta em parceria com os prefeitos, ajudar a cuidar de Boa Vista e dos demais 14 municípios, porque esse também é papel do chefe do Executivo Estadual, que foi esquecido nas últimas gestões. Desenvolver todas as cidades é papel de um governo forte. Vou levar a minha experiência de gestão na capital e às cidades do interior.

Segundo Teresa Roraima chegou a essa situação caótica atual por conta do acúmulo de más gestões, nas quais os interesses próprios sempre estiveram acima do que realmente importa: que é a melhoria de vida de todas as pessoas. Os problemas segundo ela são muitos, mas, promete que vai arrumar a casa. “Tenho experiência, sei fazer gestão, sei que posso reconstruir Roraima. Fui prefeita de Boa Vista por cinco vezes e sei como trabalhar para arrumar o que precisa ser arrumado”.

E finaliza: “Reconstruir Roraima representa o maior desafio da minha vida, levando em consideração a atual situação do governo. Mas, é possível, desde que haja uma gestão responsável e comprometida com as pessoas. Não será fácil, mas em dois anos me comprometo a conseguir outra realidade para nosso Estado. Estou determinada e focada a reconstruir Roraima, sempre com Deus no comando, a cabeça fria, o coração quente e punhos de aço”.


Carta do senador Romero Jucá à Folha de Boa Vista

Escrevo esta carta aberta à diretora Paula Cruz e a Folha de Boa Vista na esperança de que seja publicado no mesmo local e da mesma forma que a carta endereçada a mim com acusações e ofensas constantes na edição de ontem (dia 8).

Quero esclarecer os pontos levantados. Não falo mal da empresa de vocês, sua empresa, mas me dou o direito de contestar matérias absurdas, acusações levianas e comentários jocosos e agressivos com que sou atacado todos os dias na sua coluna Parabólica. São agressões gratuitas que atacam a minha honra e da minha família.

Aliás, da mesma forma que os filhos do Getúlio são sócios de empresas de comunicação e isto é legitimo, os meus filhos também o são, e a minha esposa Rosilene, comanda administrativamente a direção executiva dos mesmos, trabalhando todos os dias.

Tudo de forma legal, legítima e feito com trabalho sério. Se os filhos do Getúlio não são laranjas ou testas de ferro de ferro de ninguém, os meus também não o são. Respeitem assim meus filhos e minha família.

Vocês têm o hábito de enxergar os outros da pior maneira, principalmente os adversários políticos. Se arvoram da condição de veículo de comunicação para disseminarem o ódio e a discriminação na tentativa de taxarem as pessoas, e assim influenciarem a opinião pública.

Tenho o direito de dizer em entrevista que a folha de Boa Vista me ataca e me agride diariamente, e que as pessoas não acreditam no que falam sobre mim, porque me conhecem e reconhecem o trabalho que realizo em defesa e por Roraima.

Presto conta dos meus atos sempre e nada devo a ninguém ou a nenhuma investigação. Trabalho de cabeça erguida e tenho representado Roraima de forma responsável e produtiva. Estou tranquilo!

Novamente o vezo de moralista sem olhar para o próprio umbigo se apresenta. Porque os jornalistas da folha de Boa Vista podem ter dois empregos, o que é legítimo e permitido por Lei e os jornalistas em trabalham em outros veículos não podem?

Atacar os jornalistas que trabalham com seriedade e esforço não fica de bem para vocês.

Quem não é empregado da folha e trabalha para dois locais distintos, comprometem a dignidade, mas os jornalistas da folha de Boa Vista podem ter dois empregos e são dignos?

Por favor, respeitem as pessoas e os seus leitores. Não venham me responsabilizar pelas dificuldades que Roraima passa, depois que o Estado foi implantado em 1.991, o nosso grupo político não governou uma única vez. Não sou responsável pela demarcação de Terras Indígenas, luto para resolver a questão energética que esbarra na FUNAI, e não sou responsável pela negociação da energia da Venezuela.

Sou um senador que procura defender o Estado nesses embates difíceis de enfrentar, mas se me cobram isso, porque não cobram também dos demais membros da Bancada Federal, Roraima têm 3 (três) senadores e 8 (oito) deputados federais.

A culpa é minha por qualquer falha num Estado que não governamos?

Mais uma vez vocês vêm com acusações levianas que atingem a mim, meus filhos e meus familiares, não exploramos minérios em Roraima.

A minha filha era sócia de uma Usina de Britas em Boa Vista, há muito tempo atrás e já vendeu sua participação na empresa. Portanto, não sejam irresponsáveis e levianas a ponto de disseminar informações mentirosas.

Por fim, não pretendo polemizar, mas sempre que eu for caluniado e agredido responderei à altura.

Quanto a seu pai, nunca disse a ele as palavras sobre “jogar o jogo” relatados na sua carta. Nunca pensei em dar conselhos ao Getúlio Cruz, até porque ele sabe tudo, mas nunca conseguiu se eleger em nenhuma eleição que disputou.

Tenho certeza que o despeito e a inveja são razões mais do que visíveis para ser tratado como sou por vocês, mas não pretendo mudar o coração de ninguém.

Das vezes que me relacionei com seu pai, só fiz o bem para ele.

Cada um dá o que têm, a carta de vocês é puro ódio, raiva e rancor, e isso não faz bem à saúde.

Fiquem com Deus.

Brasília, 08 de março de 2018

Respeitosamente,

Senador Romero Jucá

Suely não pode lançar pré-candidatura

A Resolução do PP proíbe de Suely de anunciar pré-candidatura.

Já estava tudo sendo montado para o lançamento da pré-candidatura de Suely Campos à reeleição, no próximo dia 26, no Centro de Tradições Gaúchas.

Estava. Porque em um comunicado direcionado a todos os diretórios estaduais do Partido Progressista (PP), o presidente da agremiação Ciro Nogueira (PI) desautoriza a realização de qualquer pré-convenção, reuniões de natureza similar ou qualquer acordo visando a escolha antecipada de candidatos ou compromissos de coligações até o dia 7 de abril, sob pena de nulidade.

O comunicado, assinado no dia 1° deste mês e publicado no Diário Oficial da União deixa claro que qualquer decisão que contrarie a resolução do Partido, os responsáveis serão  penalizados na forma do Estatuto do Partido.

Significa ainda que ao detonar a mobilização de Suely, o PP sinaliza que vai aguardar o fechamento da janela partidária, que se encerra exatamente no dia de abril, o que pode possibilitar inclusive a inviabilização da candidatura de Suely no Partido. A conferir.

Denariun vai de Bolsonaro: começou mal

Denariun filiou-se ao PSL e anunciou parceria com o deputado federal Jair Bolsonaro. Foto | Divulgação

Antônio Denariun, reconhecidamente habilidoso com os negócios, não provou desenvoltura em sua iniciação na política.

Na primeira entrevista coletiva para anunciar sua disposição de candidatar-se ao Governo de Roraima, foi assim, digamos, inexperiente ao anunciar parceria com o deputado federal carioca Jair Bolsonaro.

Primeiro pela forma do anúncio, ‘porque não existe outra opção’, disse Denariun, desprezando demais candidaturas que se demonstram viáveis no processo sucessório.

Depois porque Bolsonaro é rechaçado Brasil afora como um político retrógrado, de ideias extremistas, a favo do golpe militar, não respeitas as liberdades individuais, opõe-se a livre manifestação de pensamento, combate a imprensa livre e em 25 anos de parlamento não apresentou um projeto de relevo para Brasil.

Bolsonaro encontrou algum aceno em Roraima porque veio aqui e prometeu dizimar os indígenas e acabar com as reservas. E ganhou algum encosto por seus ideais revolucionários. E só.

Mas Denariun, que se filiou ao Partido Social Liberal (PSL) de Bolsonaro, acha que reunirá muitas forças organizadas da sociedade, como empresários, entidades classistas e sobretudo de setores do agronegócio.

Denáriun disse que pretende associar sua experiência empresarial à vida pública. E diz que vai desenvolver o Estado da mesma forma como faz com sua empresa. Não é tão simples assim.

Disse que o governo de Suely Campos se perdeu no meio do caminho e não conseguiu cumprir o que prometeu durante a campanha de 2014. Ele também afirmou que o pré-candidato tucano José de Anchieta fez um administração deficitária e deixou o estado endividado.

Revelou que foi chamado para ser vice por alguns pré-candidatos ao governo, mas não aceitou porque tem um projeto para transformar Roraima num estado auto-suficiente. Ao falar da sua pré-candidatura, Denarium se colocou como uma quarta via e disse representar o novo na política roraimense.

Politicagem no trânsito

Os radares tem disciplinado a violência no trânsito e contido a ocorrência de acidentes em Boa Vista.

Essa história dos deputados ser contra a fiscalização rigorosa no trânsito de Boa Vista também é muito estranha.

Quer dizer que eles preferem que as pessoas continuem transgredindo as leis do trânsito da forma que quiserem sem ser punidos por isso?

É mais um absurdo de gente que não fez nada durante os anos de mandato e agora tentam conseguir votos falando besteiras na tribuna da Assembleia Legislativa.

Por que eles não colocam advogados à disposição dos multados para entrar com recursos e saber se houve ou não as ilegalidades? Fonte | Roraima em Tempo

ALE elabora edital de concurso 

Andreive reunido com representantes dos conselhos para definir o edital do concurso da Assembleia.

A Comissão do Concurso Público da Assembleia Legislativa e reuniu ontem com os representantes dos conselhos de classe dos cargos que serão oferecidos neste certame, para apresentar a minuta do edital. Juntos vão observar se o edital não apresenta erros como, por exemplo, se está em desconformidade com as atribuições dos cargos ofertados.

“O objetivo, ao fazer essa apresentação da minuta do edital, é para que a gente possa, em uma gestão participativa, discutir previamente os assuntos e temas que serão cobrados, para que a Assembleia possa lançar um edital sem questionamentos ou que, pelo menos, se evite questionamentos no futuro”, explicou o procurador geral da Casa, Andreive Ribeiro.

Ele disse pretende lançar o edital na próxima semana, mas os membros desses conselhos que estiveram ontem na reunião precisam de um tempo para analisar esse edital.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima segunda-feira para finalizar o edital. Não havendo impugnação, erros ou inconsistência, o edital será enviado para a empresa fazer as correções. “Se tudo der certo, deveremos lançar até quarta-feira, 14”, detalhou Andreive.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: