Falta saúde, sobra dinheiro: Suely libera R$ 53 milhões para a Sesau.

Compartilhe nosso conteúdo!
A Coluna de Hoje | Publicada 01h11
Essa é a situação nos hospitais do Governo, apesar da grande quantidade de dinheiro liberada para a Sesau.

Admirável como a saúde pública no atual governo é tratada com desdém. Ao passo que se constata um verdadeiro caos no setor, vê-se que na conta da Secretaria de Saúde, dinheiro é apenas um detalhe.

O último Diário Oficial do Estado nos dá a resposta para muitas perguntas. Se há tanto dinheiro em jogo no esquema da Secretaria de Saúde, porque presta-se um serviço tão ruim ao cidadão roraimense.

Vejam que foi aberto o orçamento fiscal e da seguridade social do Estado, oferecendo a título de superávit financeiro uma bolada milionária à Sesau. Algo assim: R$ 53.148.318,07 (cinquenta e três milhões e cento e quarenta e oito mil e trezentos e dezoito reais e sete centavos).

Apesar de toda essa dinheirama a constatação pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) é que a saúde pública em Roraima chegou ao fundo do poço. Além da má gestão e do caos total na Saúde, foi apontado pelo CRM que a troca constante de secretários também tem consequências trágicas nos resultados.

Nos últimos três anos, por exemplo, foram cinco secretários à frente da saúde: Kalil Coelho, César Ferreira Penna, Paulo Linhares, Marcelo Batista e Ricardo de Queiroz, atual titular da pasta.

Mais 240 venezuelanos vão embora
Mais um grupo de refugiados venezuelanos serão levados embora de Roraima para outros estados.

O Governo Federal realiza amanhã mais uma operação de interiorização de venezuelanos que se encontram refugiados em Roraima.

Desta vez serão transportados cerca de 240 imigrantes, cujos destinos escolhidos desta vez foram Manaus (AM) e a cidade de São Paulo, segundo informou a Casa Civil da Presidência da República.

Ao todo 265 imigrantes já foram encaminhados pelo processo de interiorização do Governo Federal. Essa será a terceira etapa. Como na operação anterior, a força-tarefa será coordenada pelo Exército Brasileiro.

E antes do processo, os venezuelanos serão encaminhados para o abrigo temporário Latiffe Salomão, que é um espaço destinado para fazer a triagem dos imigrantes que são retirados das ruas.

Brincadeira de mal gosto 
Suely gravou vídeo em que afirma a criação de muitos empregos e que o Esatdo avançou.

O estado quebrado, sem investimento naquilo que é considerado básico, pagamento de salários atrasados, não paga fornecedor, enfim, no fundo do poço e Suely Campos ainda graceja da cara do roraimense.

No Dia do Trabalhador, data ignorada pelo governo dela, Suely não teve o menor remorso em postar em sua página no Facebook um vídeo onde somente ela e seus prosélitos da Comunicação enxergam um Estado prosaico.

“O nosso governo produziu importantes avanços na área produtiva e geração de emprego e renda”, disse ela. O Quê?

Ela diz que a lista de avanços é extensa. De grandes conquistas. E as coisas continuam acontecendo no âmbito da administração estadual.

E falou a respeito de um sem número de pessoas que conseguiram o emprego ou no governo ou com o apoio do Estado. O mais interessante é que ela parece acreditar no que está falando e nem se constrange na frente das câmeras. … chega!

O caso é sério. Muito sério…
Essas viaturas estão sendo reclamadas pela locadora que não recebe as faturas do Governo.

A empresa do Amazonas que fornece viaturas para a Polícia Militar agiu de forma drástica. Foi até o comando da PM avisar que recolherá os carros porque não recebe as faturas do Governo há meses.

Ao ser abordado o comandante foi logo avisando: ‘daqui não sai uma viatura’. O empresário, lógico, teve que retrair-se do desejo de ter seus carros de volta.

Na Justiça está transitando uma ação da empresa locadora requerendo o bloqueio das contas do Estado – correspondente ao valor devido – mais o recolhimento de seus veículos.

Nem ai para os Municípios
O Governo não repassa o ICMS regularmente aos municípios causando muitos transtornos.

Alguns municípios roraimenses encontram dificuldades atualmente para saldar compromissos financeiros.

É que um direito constitucional está sendo desrespeitado pelo Governo de Suely: o repasse regular do percentual do ICMS não tem sido feito mensalmente como manda a norma.

Para quem não sabe a Constituição Federal de 1988 estabeleceu que 25% do produto da arrecadação de ICMS, de competência estadual, pertencem aos municípios.

Ocorre que no Palácio Hélio Campos ninguém tá preocupado para o cumprimento da lei. E nada acontece como punição.

E para não ficar no prejuízo as prefeituras são obrigadas a ajuizar ação de bloqueio nas contas do Governo para ter seu ICMS repassado, na base da força.

Reforço na fronteira
A Força Nacional de Segurança vai auxiliar no serviço de segurança nas fronteiras roraimenses.

O Ministério Extraordinário da Segurança Pública autorizou a atuação da Força Nacional de Segurança Pública em atividades de prevenção e repressão a crimes na região da fronteira amazônica.

Os agentes apoiarão o trabalho da Polícia Federal (PF) na região por até 180 dias. Se necessário, o prazo poderá ser prorrogado.

A Força Nacional vai atuar nas ações de policiamento ostensivo, em atividades de fiscalização, inibição, prevenção, coibição e repressão aos delitos.

A operação terá apoio logístico da Polícia Federal e o número de agentes da Força Nacional a ser disponibilizado será definido pelos órgãos envolvidos.

Rebando indígena
Projeto do senador Romero Jucá e do deputado Édio Lopes beneficiam comunidades indígenas.

Milhares de cabeças de fado foram entregues neste final de semana em várias comunidades indígenas de Uiramutã.

Trata-se de um projeto que tem a parceria do senador Romero Jucá e do deputado federal Edio Lopes. Somente na região de Pedra Branca, que reúne 86 comunidades indígenas, o rebanho de gado é estimado em 12 mil cabeças.

Essas comunidades foram as primeiras a receber os animais adquiridos no programa bovinocultura indígena desenvolvido pela Funai.

A caminhada tranquila
A Prefeitura constrói as calçadas que levam tranquilidade e comunidade aos pedestres.

Caminhar por Boa Vista ficou bem mais fácil nos últimos anos. Isso porque a prefeitura construiu cerca de 180 quilômetros de calçadas em diversos bairros da capital, proporcionando mais acessibilidade e segurança aos pedestres, principalmente, às pessoas com deficiência, gestantes, crianças e idosos.

Os bairros Dr. Silvio Botelho, Caçari, Alvorada, Paraviana, Senador Hélio Campos, São Francisco e Cidade Satélite estão entre os mais de 30 bairros contemplados com obras de calçadas que melhoram a mobilidade urbana da cidade. As calçadas são padronizadas e seguem regras de acessibilidade.

O investimento tem como objetivo proteger a parte mais frágil do trânsito, o pedestre. Freddy Azueje, 30 anos, é morador do bairro Cidade Satélite. Ele não possui transporte, por isso faz muitos percursos a pé. Para ele, as calçadas facilitam a rotina dos pedestres. “É bom porque as pessoas não precisam andar no meio da rua. A calçada é mais segura”, disse.

Do outro lado da cidade, no bairro São Francisco, as calçadas também contribuem para o deslocamento de moradores e trabalhadores da região. O autônomo Rosivaldo Oliveira Carvalho, 42 anos, que vive há 20 anos no São Francisco, ficou feliz com as obras de mobilidade urbana que beneficiam os pedestres, valorizam os imóveis e padronizam as ruas.

ZapChame: Um facilitador | Facilitar o acesso à defesa por meio da Lei Maria da Penha e tirar as mulheres da situação de violência são a base de atuação do CHAME (Centro Humanitário de Apoio a Mulher), órgão vinculado a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima. E há dois anos elas podem contar com o Zap Chame, um serviço que atende principalmente aquelas mulheres que, por medo e situações graves de violência, não conseguem denunciar ou pedir orientações de maneira presencial. A maioria das demandas recebidas por meio do aplicativo está relacionada a casos de violência física, psicológica, patrimonial e sexual.  O número 98402-0502 funciona 24 horas, todos os dias, inclusive aos feriados, e atende pessoas tanto da Capital quanto do interior. Por telefone são realizadas apenas as orientações, e para ter acesso aos serviços oferecidos pelo Centro Humanitário de Apoio à Mulher é necessário procurar a unidade e explicar qual o problema está enfrentando. O Chame funciona na rua Coronel Pinto, 524 e mais informações podem ser obtidas pelo 0800 095 0047.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts