Ibope aponta vitória de Teresa no 1º Turno com 70%. Todos os demais candidatos juntos têm 14%. A prefeita também tem menor rejeição (8%) e gestão bem avaliada (86%).

Compartilhe nosso conteúdo!
A Coluna de Hoje | Publicada 00h21

lll
A prefeita Teresa Surita [abraçada por mulheres enquanto faz campanha] tem 70% das intenções de votos segundo Ibope.
São acachapantes, como já se esperava, os números apresentados pelo Ibope, em sua primeira pesquisa divulgada ontem na TV Roraima aferindo a corrida à Prefeitura de Boa Vista. Os dados apresentam Teresa Surita (PMDB) com 70% das intençõs de votos, contra 3% atribuídos à Sandro Baré (PP), 2% para outros 4 candidatos [Abel Galinha (DEM), Jeferson Alves (PDT), Márcio Junqueira (pros) e o petista Roberto Ramo] e 1% para Alex Ladislau (PRP), Kalil Coêlho e Luís Oca (PSOL) cada. Ou seja todos os demais candidatos que disputam o Palácio 9 de Julho com Teresa somam juntos 14%. O Instituto apurou ainda 10% de brancos e nulos e 6% não sabem em quem votar.

Os números confirmam o imenso favoritismo da prefeita Teresa, que venceria a disputa no 1º turno numa eleição em que pela primeira vez na história a capital roraimense oferece a possibilidade de um segundo turno. O Ibope declarou ter ouvido 602 eleitores entre os dias 22 e 28 deste mês. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Roraima) sob o protocolo RR 01941/2016.

O detalhe mais importante da pesquisa Ibope diz respeito à rejeição de cada candidato. E nesse particular Teresa tem o menor índice: 8%. Abel Galinha (DEM) lidera a rejeição com 42%, seguido de Márcio Junqueira (PROS) – 34%, Sandro Baré (PP) – 30%, Luís Oca (PSOL) – 20%, Alex Ladislau (PRP) – 15%, Kalil Coelho (PV) – 14%, Jeferson Alves (PDT) – 13%, Roberto Ramos (PT) – 11%. Poderia votar em todos (resposta espontânea) – 3%. Não sabem ou preferem não opinar – 12%. Neste caso, os eleitores entrevistados podem citar mais de um candidato, portanto os resultados somam mais de 100%.

Na mesma pesquisa os entrevistados também responderam sobre a avaliação da administração da prefeita Teresa Surita. Veja os números: Ótima/boa – 73%. Regular – 21%. Ruim/péssima – 6%. Não sabem avaliar – 0%. Segundo o Ibope, 86% aprovam a forma como Teresa vem administrando o município; 12% desaprovam. Aqueles que não sabem avaliar somam 2%.

Minutos depois de divulgada a pesquisa, a prefeita Teresa postou um depoimento em sua conta no Facebook, onde confessa satisfação com o resultado. “Estou muito feliz com os números do Ibope. Mas quero dizer que ainda temos um longo caminho pela frente porque a campanha apenas começou. Quero pedir de todos que me acompanham nessa jornada que não percam o foco. Vamos continuar cuidando de nossos votos e que a gente continue juntos e firmes no propósito de fazer de Boa Vista uma cidade cada vez melhor”, disse.

Fundo Partidário abastece Teresa e Abel
llll
O deputado Abel Galinha grava programa para o horário eleitoral : recebeu doação de R$ 400 mil.

Na era da absoluta escassez de dinheiro por conta da proibição de doações por empresas, algumas campanhas vão sendo abastecidas pelos recursos dos fundos partidários. Mas esse privilégio é só para partido grande. Os nanicos continuam na maior pindaíba.

Até ontem apenas dois candidatos registraram movimentação financeiras faustosas em suas contas, oriundas de repasses partidários: a prefeita Teresa Surita (PMDB) foi aquinhoada com R$ 621.784,00 e o deputado federal Abel Galinha (DEM) com R$ 400 mil.

Em seguida aparece Kalil Coêlho (PV) com R$ 50 mil: uma doação feita a si mesmo de R$ 20 mil e outra de R$ realizada por Elaci Cicília de Lima Coelho, de R$ 30 mil. Os demais candidatos Alex Ladislau (PRP), Roberto Ramos (PT), Jeferson Alves (PDT), Luiz Oca (PSOL), Marcio Junqueira (PROS) e Sandro Baré (PP) estão em plena campanha mas sem gastar um centavo, pois não registraram absolutamente nada no campo de movimentações financeiras do TSE.

Lembrando que pela legislação eleitoral atual é obrigação do candidato do candidato informar a prestação de contas mesmo que não tenha registrado qualquer valor de receita ou despesa.

Dinheiro de empresa não pode

Com as empresas proibidas de fazer doações para os políticos, o Fundo Partidário ganhou importância nas eleições deste ano e deve ajudar no financiamento das campanhas municipais. O orçamento da União de 2016 garante R$ 819 milhões para o Fundo Partidário. Inicialmente, o Governo Federal tinha estabelecido R$ 311 milhões, mas o Congresso aprovou o aumento no valor. Ou seja, o dinheiro público substitui o privado. 

Apesar de as atenções estarem voltadas para a campanha, na verdade o Fundo Partidário serve principalmente para sustentar as legendas. Ele é distribuído entre os partidos com representação na Câmara Federal. Os diretórios nacionais repassam para os estaduais. E fica a critério do estadual repassar para os diretórios municipais, chegando aos candidatos.

Jucá vai com Temer à China
lll
O senador Romero Jucá foi convidado para integrar a comitiva de Michel Temer que vai a China.

Senador Romero Jucá, presidente do PMDB, deve participar da comitiva que também conta com o presidente do Senado, Renan Calheiros, do presidente Michel Temer que vai à China ainda esta semana.

Tem parlamentar disputando a tapas um lugar na comitiva de Michel Temer à China, mas um aliado está garantido:

– Jucá tem reservado lugar de honra na missão.

O caso Lilliana 
lll
Lilliana Mate postou essa foto e uma cidadezinha da Flórida antes de ser detida.

O caso da roraimense Lilliana Mate, detida nos Estados Unidos, chegou ao Itamaraty.

Ontem o senador Romero Jucá conversou com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, para cobrar uma providência do Governo Brasileiro. E ficou garantido, segundo Jucá, que a situação será resolvida até amanhã.

Lilliana foi detida em Miami, para onde foi encontrar a família e levada em seguida para um abrigo de jovens em Chicago. Até agora o governo americano não explicou o motivo da prisão.

A soja é um sucesso
lll
A governadora Suely Campos recebeu produtores de soja em seu gabinete: acolheita começa dia 3.

A produção de soja está em ampla ascensão em Roraima. Já são 25 mil hectares plantados em todo o Estado, que alcança destaque nacional. O anuncio da abertura oficial da colheita deste ano será realizada no dia 2 de setembro, no auditório do CAF, e as máquinas começam a operar no dia de campo que será na fazenda Luana Luíza no dia 3.

A governadora Suely Campos recebeu na tarde de ontem representantes da comissão organizadora do evento que formalizaram o convite. Ela destacou que tem se dedicado a resolver questões que travavam o desenvolvimento do setor produtivo. “Essa expansão tem sido a bandeira principal do nosso governo. Estamos buscando viabilizar o Estado para a produção de grãos e a regularização das terras é um dos pontos que vão colaborar com esse cenário positivo”, disse.

Este ano serão colhidas 1,2 milhão de sacas do grão, o que equivale a 72 mil toneladas. Cada saca é vendida ao preço de R$ 74,00. Uma injeção na economia do Estado de quase R$ 88 milhões. Somente a fazenda Luana Luiza, local onde será realizado o evento da colheita, possui uma área de 930 hectares de soja, com uma produção de quase 2.800 toneladas por hectare.

Gerlane começa na Saúde
lll
Gerlane Baccarin assumiu oficialmente ontem o comando da Secretaria no Ministério da Saúde.

Gerlane Baccarin, ex-secretária de Administração do Governo de Roraima [esposa do deputado federal Hiran Gonçalves] assumiu ontem oficialmente a titularidade da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, do Ministério da Saúde.

Uma das principais funções da secretaria é o gerenciamento dos milionários recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Vamos trabalhar em prol dos valores e instrumentos que regem a SGEP, e o próprio SUS, além de estreitar os laços entre as áreas e departamentos da Secretaria, fortalecendo e qualificando o trabalho aqui dentro para que o nosso esforço seja refletido no serviço prestado à sociedade e ao usuário final, ao cidadão que usa o SUS”, disse Gerlane.
Setembro amarelo 
ll
O deputado Jalser Renier assina o protocolo que estabelece a parceria com vários órgãos.

Representantes de diversos segmentos do Estado de Roraima assinaram ontem, na sede do Ministério Público de Roraima, um protocolo de intenções. A proposta é a formalização de parceria interinstitucional com foco no desenvolvimento de ações coletivas para a I Edição do Setembro Amarelo em Roraima, com o tema “A vida pede socorro, viver é melhor! Conectar, comunicar e cuidar”. No protocolo destacam-se as 14 ações a serem desenvolvidas de 1º a 30 de setembro, que vão desde palestras a elaboração de concursos entre os estudantes.

Assinaram o documento: MPE, Assembleia Legislativa, Procuradoria Geral do Estado, Universidade Federal de Roraima, Secretaria Estadual de Saúde Secretaria Estadual de Educação e Desporto, Secretaria Municipal de Saúde, conselho regionais de Medicina e de Psicologia, Ordem dos Advogados do Brasil e Defensoria Pública de Roraima. Do segmento religioso firmaram parceria a Diocese de Roraima, Federação Espírita de Roraima, Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil, Ordem dos Ministros Evangélicos de Roraima e Nação Caimbé.

Telmário voltou a ‘dilmar’
lll
Depois do suspense e da dúvida Telmário anunciou ontem que votará contra o Impeachment.

E o Telmário, hein! Apesar de ter mantido o suspense sobre o seu voto, o senador anunciou ontem que votará contra o impeachment de Dilma. Para justificar a sua decisão, Mota afirmou que o impeachment nada mais é que “uma montagem política”:

– Ela disse que vai governar com a parte boa do PMDB, então esse é um grande indício de que amanhã nós podemos continuar acreditando que ela tem que voltar e que o impeachment não passa de uma montagem política. Porque, se voltasse a governar com os mesmos, que ficassem os mesmos – disse o senador.

O senador afirmou ainda que passou o dia fechado em seu gabinete para evitar as pressões e o “zumzumzum” dos corredores do Senado. “Não deixei ninguém fazer a minha cabeça, era um pensamento meu. Decidi meu voto só, eu só precisava ouví-la”.

Ele negou, ainda, que o seu voto tenha sido uma possível troca por algum cargo no governo, caso Dilma retorne ao Planalto. “Não teve, nem de um lado nem de outro. Se eu disser que o governo me ofereceu cargo, eu estou faltando com a verdade”.

ADEUS, DILMA!
foto Ascom Senado
Dilma prestou depoimento ontem no Senado. Votação do Impeachment encerra hoje. Foto | Ascom Senado

Senadores ouvidos por interlocutores de Michel Temer ao longo do dia confirmaram a impressão de que Dilma Rousseff, com sua ida ao Senado, conseguiu apenas consolidar a opinião de todos em relação à necessidade do impeachment.

“Muitos já tinham esquecido de como Dilma faz política. Suas declarações, o tratamento dispensado aos parlamentares e às instituições. Até sua voz. Tudo isso serviu para reavivar a imagem que já tinham dela.”

No Palácio do Planalto, assessores contam 60 votos a favor do impeachment e 20 contra – sem Renan Calheiros, que não disse se vai ou não votar amanhã.

Adeus, Dilma.

Ela ‘jogou a toalha’

Parte dos senadores que apoia Michel Temer e que assistem a defesa de Dilma Rousseff avaliam que a presidente afastada ‘jogou a toalha’.

Segundo eles, o fato de Dilma, mesmo sem insistir no termo golpe, ter utilizado esta temática, seria a senha de que a fatura foi fechada.


CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts