Instalada no Congresso Nacional a Comissão que vai dar início ao enquadramento de ex-servidores na União.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h13m

Romero Jucá (relator) e Maria Helena (presidente) comandarão a comissão que cuidará do enquadramento.

O Congresso Nacional instalou ontem (7), a comissão mista que vai analisar a Medida Provisória (MP) 817/2018, sobre o enquadramento e remuneração de servidores dos ex-territórios federais de Roraima, Amapá e Rondônia. A proposta já recebeu 125 emendas parlamentares.

Formado por 26 deputados e 26 senadores (entre titulares e suplentes), o colegiado será presidido pela deputada federal Maria Helena (PSB), e terá como relator o senador Romero Jucá (MDB). Como relator revisor foi escolhido o deputado Nilton Capixaba (PTB/RO).

O senador Romero Jucá agradeceu a confiança dos parlamentares e disse que irá trabalhar para apresentar seu parecer o mais breve possível. “Nesta próxima semana iremos nos reunir com as bancadas de Roraima, Rondônia e Amapá para discutir as emendas e a melhor maneira de atender as pessoas com o enquadramento, pois isso é fazer justiça com os servidores dos ex-territórios. Pretendemos não usar os 120 dias que temos de prazo para votar a MP, e aprovarmos o mais breve esta medida tão esperada pelos servidores ”, afirmou. Jucá disse ainda que ainda no mês de março será publicado o decreto de regulamentação da Medida Provisória.

Apresentado e discutido, o texto do Relator é submetido à votação pelo colegiado, passando a constituir parecer da Comissão Mista ao ser aprovado. Em seguida o parecer terá que ser votado pelos plenários da Câmara e do Senado. A Medida Provisória 817/2018 perde sua validade em 02 de abril podendo este prazo ser prorrogado por mais 60 dias.

Fiquei feliz com a minha escolha e também com o nome de Romero Jucá como relator, pois ele conhece muito bem a matéria e vai ajudar muito tanto na rapidez da votação como no enquadramento do maior número de pessoas”, disse a deputada Maria Helena.

Tentaram atrapalhar. Não conseguiram

O deputado Hiran queria presidir a comissão do Congresso ms foi derrotado no voto por 10 a 7.

Mas como nesse mundo político o ego e a vaidade tentam exceder a razão, um pequeno entrevero se verificou no instante da escolha da presidência da Comissão do Enquadramento.

O deputado Hiran Gonçalves, embaído pelo senador trapalhão Telmário Mota, candidatou-se de última hora para presidir a comissão quando já havia um acordo de liderança – algo comum no parlamento – para que Maria Helena fosse aclamada. O ‘climão’ se formou no plenário da Comissão.

E como nas democracias as divergências são desfeitas no voto, Maria Helena derrotou Hiran por 10 a 7. Vencidos, o deputado e o senador abandonaram a sessão.

Algo lamentável, porque o interesse nesse caso específico é do povo de Roraima, daquelas famílias que sonham com essa estabilidade em um emprego público.

Essas briguinhas paroquiais, próprio de Telmário que nunca demonstrou interesse nesse processo, certamente não atrapalhará o andamento do processo. Ficou pianinho, hein ‘galo velho!’

A ‘lápide’ do bem-morar

Poucas pessoas (a maioria assessores) compareceram no lançamento da pedra fundamental do Bem-Morar.

Insucesso total o lançamento da pedra fundamental do programa Bem-Morar do Servidor, que promete financiar casa própria para os funcionários do Estado.

A tristeza era tão visível que mais parecia o enterro da lápide na cova do morto, com os seguintes dizeres: “aqui jaz o Governo de Suely Campos”.

Não havia no lugar mais que duas dezenas de pessoas, entre políticos que não largam as ‘tetas’ do Estado, assessores e seguidores da governadora. Os comissionados, esses, nem deram as caras.

E olha que para dar visibilidade ao tal evento, foi alugada aquela estrutura do forrozeiro Wesley Safadão, que serviu de palco para o show Garota Vip, do último final de semana.

Quem esteve presente revelou que de tão decepcionada, a governadora Suely queixou-se dos auxiliares pela falta da claque.

Deformidade de caráter | “Uma imagem vale mais que mil palavras” é uma expressão popular de autoria do filósofo chinês Confúcio, utilizada para transmitir a ideia do poder da comunicação através das imagens. O significado deste ditado está nesta imagem ai acima, revelando como o ser humano transmuta-se, perde a dignidade e deforma-se completamente. O deputado Xingu foi um contumaz agressor de Suely, de seu governo, da família dela por pelo menos 2 anos e meio, só poupava os netos por serem crianças. Os xingamentos diários eram objetos de debates enlouquecidos entre Xingu e os deputados da base de Suely, levando certa vez a perda completa do respeito aos colegas quando chamou Brito Bezerra de “moleque de recado de Suely”. E rogou várias vezes que Suely largasse o governo e fosse cuidar da família, ‘porque certamente como chefe de cozinha seria melhor do que como gestora de um Estado’ . Agora vejam e julguem a postura desse outro ser que se mostra ai na foto, um Xingu devotado, fiel, curvado, por pouco não ajoelhando-se para venerar apessoa a quem, não faz muito tempo, desqualificava-a como a pior gestora da história de Roraima. Aqui Xingu faz valer outra máxima do mau-caratismo: “os fins justificam os meios”, é quado o indivíduo, para se manter ou aumentar o poder, é capaz de jogar a ética e a decência no lixo.

Telmário é salvo pela imunidade

Telmário gavou vídeo com injúrias contra Romero Jucá mas foi salvo no STF por conta da imunidade.

Os ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal rejeitaram queixa-crime do senador Romero Jucá (MDB) contra Telmário Mota (PTB) por supostos crimes de calúnia, difamação e injúria em vídeo gravado em 9 de julho de 2016 e difundido nas redes sociais.

Segundo o entendimento da Turma no julgamento da Petição (PET) 6268, as declarações de Telmário ‘estão abrangidas pela imunidade parlamentar, uma vez que se relacionam ao exercício do mandato’.

Houve divergência do ministro Marco Aurélio, para quem a imunidade prevista na Constituição não é uma ‘carta em branco que autoriza a enxovalhar quem quer que seja’

“Os parlamentares são invioláveis por suas palavras e opiniões mesmo quando proferidas fora do espaço do Congresso Nacional, desde que presente o nexo causal entre a suposta ofensa e a atividade parlamentar”, afirmou a relatora, ministra Rosa Weber.

Rosa observou o ‘notório antagonismo político entre os envolvidos, uma vez que ambos são senadores pelo mesmo estado’, de modo que as supostas ofensas guardam relação com a atividade parlamentar. Fonte | Estadão.

Combatendo as fakes-news

A desembargadora afirmou que será rigorosa e implacável contra a prática criminosa do fake-news.

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TER) deu um recado aos que tramam difundir notícias falsas, as ‘fakes-news’ na campanha que se avizinha, quando os eleitores de Roraima escolherão governador, senadores e deputados no mês de outubro.

A desembargadora Tânia Vasconcelos disse que para combater esse tipo de prática criminosa, a instituição irá desenvolver campanhas de conscientização e disponibilizar canais de acolhimento de denúncias por parte da população.

Essa é uma prática antiga, especialmente em anos de eleição. Vamos criar ferramentas de combate a esses crimes e para isso contamos com o apoio da sociedade, no sentido de fiscalizar e não compactuar com essa disseminação criminosa de falsas ocorrências, que podem trazer prejuízos à tranquilidade do pleito que se aproxima”, disse Tânia.

Comissão acompanha crise migratória

Édio espera que a comissão da Câmara possa contribuir com soluções para a crise migratória.

O deputado federal Edio Lopes (PR) participou na manhã de ontem, 7, da primeira reunião da Comissão Externa Crise Venezuela, que foi criada na Câmara dos Deputados para acompanhar o crescente fluxo migratório de venezuelanos que vem ocorrendo em Roraima, além de verificar quais são as reais providências que estão sendo adotadas pelos Governos Federal e Estadual.

Neste primeiro encontro, os parlamentares presentes discutiram qual será o plano de trabalho que os ajudará a enfrentar este sério problema.

Edio Lopes espera que com esta Comissão, os parlamentares possam contribuir de forma a minimizar o sofrimento dos milhares de venezuelanos que entram no País, além de encontrar um ponto de equilíbrio na manutenção desses imigrantes que entram em Roraima, cuja estrutura já é tão precária.

Temos observado que as autoridades federais têm dado um foco único à capital (Boa Vista) e à Pacaraima, esquecendo ou deixando em segundo plano os municípios igualmente atingidos, que são os do interior”, disse Édio.

O sargento golpista

O sargento Wilson Lopes está peso por aplicar golpe milionário na praça. Foto | Divulgação

A Polícia Civil desmontou uma quadrilha que aplicava golpes na cidade com a venda de lotes urbanos em Boa Vista e construção de na cidade, tendo deixado pelo menos 40 vítimas, algumas inclusive da alta sociedade.

O da Aeronáutica Wilson Lopes Junior, de 40 anos, foi preso preventivamente suspeito de liderar a organização que causou um prejuízo de pelo menos R$ 6 milhões na praça.

Além do sargento, foram presas a esposa dele Vanessa Valéria A. dos Santos e a mãe dela Reginalda de Oliveira A. dos Santos. Todos devem responder pelo crime de estelionato agravado por ter sido praticado por várias pessoas.

A quadrilha agia vendendo casas e terrenos em bairros considerados nobres como Paraviana, Caçari, Park Caçari e Centenário, através da empresa RWA.

Patrulha da chuva | A Prefeitura de Boa Vista trabalha durante todo o ano preparando a cidade para que os transtornos do período do inverno sejam os menores possíveis. É para evitar cenas de lixo espalhado pelas ruas, bueiros entupidos, o que compromete o escoamento da água da chuva, contribuindo para que ruas fiquem alagadas, que as ações de 2018 da Operação Patrulha da Chuva se iniciaram ontem, 7 (foto acima). A Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, que coordena as ações, intensificou os serviços de limpeza, que já ocorrem durante todo ano. As equipes estão nas ruas executando serviços de capina, roçagem e recolhimento de entulhos e galhadas, limpeza bocas de lobo, canais e bueiros. A Operação Patrulha da Chuva foi criada em 2014 pela gestão municipal. As ações são contínuas durante todo o ano, mas intensificados no período do inverno. Desde sua implantação muitas obras e serviços de retenção de alagamentos foram feitos, além de obras emergenciais nas áreas mais críticas da cidade. Em 2017 foram 80 pontos da cidade monitorados diariamente. Outro serviço intensificando foi o de recuperação de ruas com da Operação Tapa Buracos para melhorar a trafegabilidade de veículos nas vias da cidade.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta