Intervenção: Forças federais assumem o controle do sistema penitenciário de Roraima.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h13

Uma operação composta por forças de seguranças nacionais e locais ocuparam ontem a Penitenciária Agrícola.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Segurança Pública, deflagrou ontem uma operação para assumir a administração da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista.

Apelidada de Operação Élpis, a ação conta com a participação de cerca de 250 agentes de forças de segurança federais (Força Nacional, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Exército, e estaduais (Secretaria de Justiça, polícias Militar e Civil), além da guarda-civil de Boa Vista.

Cercados por um forte aparato de segurança, agentes das várias forças ingressaram na penitenciária por volta das 4 horas. Parte do efetivo reunido para a operação foi distribuído de forma a reforçar o policiamento preventivo nas ruas da capital roraimense.

Segundo o diretor-geral do Depen, Tácio Muzzi, para impedir “reações ou práticas [criminosas] que tentem inviabilizar o trabalho” de intervenção federal. Esta é a primeira ação concreta decorrente da assinatura do acordo que União e o governo estadual assinaram no dia 13, possibilitando à União assumir o controle do sistema prisional de Roraima até o dia 31 de dezembro.

Muzzi explicou que a ação inicial consiste na “retomada do estabelecimento” e “reorganização dos custodiados” a fim de evitar a ocorrência de novos crimes. A primeira ação envolve a revista em todas as dependências da unidade prisional, o que exige, entre outras coisas, que os detentos sejam temporariamente trocados de cela – o que já começou a ser feito.

Reformas na PAMC

A situação caótica da Penitenciária Agrícola: unidade será reformada com a intervenção.

O governo de Suely tentou mas não conseguiu reformar a Penitenciária Agrícola. Agora, com a intervenção, a PAMC será reformada, recebendo melhorias em infraestrutura que reforcem a segurança e ofereça melhores condições aos apenados.

De acordo com o interventor Tácio Muzzi, cerca de R$ 53 milhões do Fundo Penitenciário Nacional deverão ser investidos em obras de melhorias de todo o sistema prisional estadual.

Destes, cerca de R$ 10 milhões deverão ir para a reforma da Penitenciária de Monte Cristo que abriga quase metade da população prisional do estado e configura, segundo o diretor-geral do Depen, Tácio Muzzi, “um grande problema para o estado de Roraima no que diz respeito ao sistema penitenciário”.

Endurecer o controle na fronteira

Venezuelanos atravessam a fronteira todos os dias. Denarium quer impedir isso.

O presidente eleito Jair Bolsonaro manifestou-se contrário à proposta do governador eleito de Roraima Antônio Denarium que sugeriu um programa de Governo para devolver os venezuelanos à pátria deles.

Para o presidente eleito, os venezuelanos não são mercadorias para serem devolvidos. Ele defendeu um controle mais rígido na entrada dos venezuelanos no Brasil e a criação de campos de refugiados.

Mas para o governador eleito Antônio Denarium, é preciso endurecer o controle na fronteira de Roraima com a Venezuela e restringir o acesso de refugiados.

Segundo Denarium seria necessário cobrar cartão de vacinação e atestado de bons antecedentes, para evitar a entrada de doenças e de criminosos. “Como eles estão vindo como refugiados, não precisam apresentar documentos, simplesmente passam pela fronteira”, explicou.

Gafanhotos, 15 anos depois

Neudo foi preso e condenado no ‘caso gafanhotos’ e hoje cumpre prisão domiciliar.

A nuvem de gafanhoto foi pulverizada na operação “Praga do Egito”, em 2003, mas ainda há insetos sobrevoando os céus macuxis até hoje.

É que todos os processos não foram ainda concluídos. Alguns envolvidos até já pagaram pena, outros estão em grau de recurso e alguns não foram submetidos a julgamento por protelações da Justiça.

O fato é que Roraima ainda não se livrou daqueles insetos que consumiram a folha de pagamento do Governo de Neudo Campos [o capo da organização] em mais de R$ 300 milhões.

Tem gente denunciada que ainda ocupa cargos nobres na política local, e pela morosidade da Justiça, leva uma vida normal como se nada tivesse acontecido.

R$ 6,8 milhões para a UFRR

O ministro Marcos Jorge participou de seminário na UFRR e liberou recursos. Foto | MDIC

O ministro da Industria, Comércio Exterior e Serviços, o roraimense Marcos Jorge de Lima, esteve ontem na para a abertura do seminário “Inovação Tecnológica – um norte para Roraima“, com a participação de representantes do setor privado e da academia.

O objetivo foi discutir um tema de grande importância para a nossa região que é a captação de recursos a partir da nova Lei de Informática.

Durante o seminário o ministro anunciei também a liberação de R$ 6,8 milhões para investimentos na Universidade Federal de Roraima, o que possibilitará a ampliação de vagas no Colégio de Aplicação, referência em educação em Roraima.

O Ministério atua fortemente, junto aos demais órgãos do governo federal, o Congresso Nacional, a iniciativa privada e entidades setoriais, para a modernização e atualização da Lei de Informática, que prevê formas de investimentos dos recursos oriundos de subsídios fiscais da Região Amazônica Ocidental e Estado do Amapá. Após a promulgação do novo texto, em junho deste ano, trabalhamos agora em diversas medidas, legais e infralegais, como a atualização de portarias para contemplar o setor tecnológico, sempre com vistas a fomentar o desenvolvimento e a inovação de produtos, processos e serviços”, disse o ministro.

Venezuela: ajuda humanitária

Venezuelanos andam pelas ruas de Caracas catando resto de comida para sobreviverem.

Em gesto inédito, a Organização das Nações Unidas (ONU) liberou nos últimos dias US$ 6,5 milhões (R$ 25 milhões) para ajuda humanitária em diversas frentes na Venezuela, que vive uma crise econômica e social sem precedentes.

Outros US$ 2,6 milhões (R$ 10 milhões) já foram aprovados e devem ser disponibilizados em breve. O total chega a US$ 9,2 milhões (R$ 35,5 milhões).

O envio de recursos para o país latino-americano marca uma inflexão na política do ditador Nicolás Maduro, que vinha até aqui negando auxílio internacional sob o argumento de que não havia anormalidade na situação venezuelana.

Em setembro, durante discurso na Assembleia-Geral da ONU, Maduro disse que a crise humanitária no país era uma invenção para justificar uma intervenção nos moldes da realizada pelos EUA em 2003 no Iraque.

Mais 215 vagas para seletivos

A Prefeitura está selecionando mais professores para áreas indígena e rural.

A Prefeitura de Boa Vista, tendo a educação como uma de suas prioridades, abriu ontem, 26, mais um processo seletivo visando a contratação de profissionais para atuarem na rede municipal de ensino. Dessa vez, o foco será dado às áreas indígenas e rural, com 215 vagas para a contratação temporária e formação de cadastro reserva.

Os cargos/funções ofertados são: professor de educação básica indígena educação infantil e ensino fundamental; professor de educação indígena língua materna (macuxi e wapixana); cuidador – indígena; merendeira – indígena; motorista indígena; apoio administrativo – indígena; professor de educação básica – pedagogia – área rural; cuidador – rural; apoio administrativo – rural; motorista – rural; e merendeira – rural.

Das 215 vagas ofertadas, 50% serão destinadas a cadastro de reserva, de acordo com o número de inscritos por localidade. A convocação será feita no dia 24 de janeiro de 2019, com início do ano letivo previsto para o dia 30 do mesmo mês. Segundo a secretária de educação do município, Keila Tomé, esse número visa atender a demanda do município.

Investimentos em educação

As escolas municipais superam a meta do IDEB todos os anos.

Desde 2013, a prefeitura tem investido e priorizado a educação municipal, como parte fundamental no desenvolvimento da primeira infância. Neste período, foram entregues 32 novas unidades de ensino, incluindo creches e escolas. Dos 3 mil novos servidores empossados na prefeitura, 2.082 foram para o quadro da educação.

Como todo investimento gera resultados, as escolas municipais superaram a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), ultrapassando a própria meta para 2017 e alcançaram a projetada para o ano de 2021. Isto foi resultado dos investimentos na capacitação dos professores, na infraestrutura das escolas, na qualidade do ensino e na alimentação.

Neste ano, um novo concurso foi aberto para o quadro da Educação Municipal, com mil novas vagas, sendo 370 para cuidadores, 550 professores licenciados em pedagogia e 80 professores licenciados em educação física. Os novos concursados deste certame também ingressarão no quadro, a partir do ano letivo de 2019.

Mantendo a tradição | A tradicional festa de acendimento da grande Árvore de Natal em Boa Vista aconteceu no domingo, 25, na Praça de Eventos Fábio Marques Paracat. A iniciativa já faz parte do calendário de eventos culturais da cidade desde 2013, na gestão da prefeita Teresa Surita, e tem como objetivo promover o renascimento do sentimento de amor, cuidado, de paz e o reencontro de famílias. A árvore da Praça Fábio Paracat mede 22 metros de altura, com um revestimento composto por festões que caracterizam as folhagens dos pinheiros natalinos. Além da iluminação especial, a estrutura conta com efeitos especiais que imitam neve caindo sobre o público. Ao desejar feliz Natal e um ano novo melhor para todos, Teresa Surita falou da importância que tem o período natalino. “É importante fazer este evento de Natal. Acredito que é uma época especial para todas as famílias. As pessoas gostam da homenagem que a cidade faz à data de nascimento de Jesus. Além das árvores da Fabio Paracat e Germano Sampaio, fizemos a decoração por toda cidade” explicou.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: