Leocádio não aguenta a pressão e demite-se da Sefaz. Foi o sexto secretário de Fazenda na era Suely.

Compartilhe nosso conteúdo!
A Coluna de Hoje | Publicada 00h10
Leocádio Vasconcelos não conseguiu formar a equipe, trombou com a adjunta Aline Lira e preferiu cair fora.

Por falta de aviso não foi: mesmo sabendo que não seria fácil sobreviver no ninho de cobras que é o governo de Suely Campos, o experimentado Antônio Leocádio Vasconcelos Filho, certamente um dos técnicos mais libados em finanças públicas em atividade no Estado, não resistiu. Só suportou 48 dias como secretário de Fazenda. Era a única chance que Suely tinha de organizar as contas, com Leocádio no comando do dinheiro.

Ontem foi confirmada a falação da ‘rádio cipó’ e Leocádio dado como fora do Governo, porque não conseguiu empreender sua forma e seus métodos de trabalho e uma área contaminada por divergências e interesses pessoais.  Ele deixou sua zona de conforto na Assembleia Legislativa, onde conduzia a administração do parlamento, uma espécie de ‘mana chuva’, para abraçar uma missão espinhosa e tentar ajustar as contas despedaçadas do desgraçado governo. Não conseguiu.

Leocádio Vasconcelos já comandou a Sefaz por outras quatro vezes, onde foi bem sucedido e deixou boas referências. Desta vez, embora estive acostado pelo ‘capo’ do Governo, o ex-governador Neudo Campos, sequer conseguiu formar uma boa equipe de trabalho. E sem horizontes, com uma extensa lista de contas a pagar, sem dinheiro no caixa e sem apoio da própria Suely, decidiu bater em retirada.

E Leocádio ainda achou de trombar justamente com a adjunta Aline Karla Lira de Oliveira, a queridinha de Suely. Ai não teve jeito. “Eu tive um desentendimento com a adjunta e, por razões pessoais, decidi entregar o cargo. Tive uma reunião com a governadora na tarde de ontem [terça-feira] e entreguei a secretaria”, disse.

Aline, aliás, assume a Sefaz enquanto um novo nome não é anunciado. Até lá, a secretaria responsável pelo controle das receitas e das despesas de Roraima, ou seja de todo o dinheiro que entra e sai do Estado, fica sem um comandante.

Com a saída de Leocádio a Sefaz segue acumulando nomeações e demissões de secretários na gestão de Suely, a sétima em menos de 4 anos de mandato. Começou com Kardec Jackson, depois Shiská Palamischesse Pereira, depois Ronaldo Marcílio, mais tarde Aline Karla Lira (por um curto período), depois Kleber Josuá Coutinho, em seguida Leocádio Vasconcelos.

Emília, a ‘imexível’
Suely despachando com Emília, no Palácio: a filha manda mais que mãe no Governo.

A demissão de Leocádio da Sefaz – a pedido – expõem como é bagunçado o Governo de Suely.

Nesses três anos e 7 sete meses de administração, apenas uma Secretaria manteve a titular desde o início da gestão: Secretaria de Bem-Estar social (Setrabes).

E por questões óbvias, claro: a titular é ‘imexível’, pois se trata justo da filha da governadora Suely, Emília Campos, que manda mais que a mãe na estrutura do Governo.

Ministro veio e voltou no silêncio
Kassab, em Pacaraima, participou da solenidade de instalação de antenas do Satélite Geoestacionário.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, esteve ontem em Pacaraima, no mais absoluto sigilo. Ele veio e voltou para Brasília sem que houvesse divulgação da agenda.

Kassab veio participar da solenidade de instalação das primeiras antenas conectadas pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que entraram em operação, em Pacaraima.

Foram conectados uma escola pública, uma instituição de ensino indígena e um posto de fronteira do Exército Brasileiro.

A implantação de internet em alta velocidade via satélite nas escolas públicas do país vai permitir que os alunos tenham acesso a uma educação de mais qualidade.

A conexão de todas as instituições de ensino municipais, estaduais e municipais do país, via SGDC, é parte de uma parceria firmada entre o MCTIC e o Ministério da Educação (MEC) – 7 mil delas devem estar integradas à rede mundial de computadores até o fim deste ano.

Governo insiste na ilegalidade 
Empresas que prestaram serviço de transporte escolar ainda não receberam o atrasado do Governo.

O Governo vai insistir no absurdo, aliás já contestado pelo Tribunal de Contas, e quer manter o contrato com a empresa Diamond Tours Transportes, para a realização do transporte escolar.

Foi publicado no último Diário Oficial do Estado uma certidão de dispensa de licitação e mantém o contrato de R$ 28.595.390,93 (vinte e oito milhões, quinhentos e noventa e cinco mil, trezentos e noventa reais e noventa e três centavos) referente à prestação de serviços de TRANSPORTE ESCOLAR na zona rural dos municípios do Estado de Roraima, em caráter emergencial.

Diz ainda que ‘conforme orienta o Caput do Art. 26 da lei supracitada, esta situação de Dispensa de licitação deverá ser comunicada dentro de 03 (três) dias à autoridade superior para ratificação e publicação na Imprensa Oficial, no prazo de 05 (cinco) dias como condição de eficácia dos atos’.

Ou seja, como e praxe, o Governo vai descumprir novamente uma decisão do TCE que já anulou o processo e determinou licitação para a contratação do serviço.

Teresa exalta conquistas 
A prefeita Teresa Surita destaca as muitas conquistas de sua gestão nos últimos cinco anos.

A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (MDB) postou um depoimento em sua conta no Twitter, glorificando as conquistas alcançadas em sua gestão nos últimos 5 anos.

Ela diz que hoje as pessoas verdadeiramente sentem orgulho de Boa Vista. “Isso me motiva a continuar lutando para fazer de nossa capital a melhor capital do país”.

Não é fácil fazer acontecer, mas temos a consciência q mudamos Boa Vista. Hoje nossa capital está bem diferente de 5 anos atrás. Com muito trabalho e dedicação, conseguimos transformar a cidade, organizando e cuidando das pessoas com responsabilidade, atenção, parcerias e muito amor”.

Prefeita alerta sobre migração
Uma das preocupação de Teresa é com essas pessoas que estão chegando todo dia.

A prefeita Teresa Surita postou um vídeo em sua conta no Twitter para alertar, mais uma vez, sobre a migração desenfreada.

Teresa pede urgência ao Governo Federal para que implemente o plano sugerido por ela mesma, para levar os venezuelanos para outras regiões do Brasil.

Ela reclama que até o plano de interiorização só conseguiu transferir 690 pessoas. “A situação é extrema e precisamos que pelo menos 500 pessoas saiam de Boa Vista por mês”, diz.

“Peço ao governo federal que façam acontecer a interiorização dos venezuelanos que estão vivendo em situação de extrema dificuldade em Boa Vista. Não adianta “vender” que interiorizando 170 pessoas

Teresa gravou o vídeo tendo ao fundo uma favela improvisada por novos migrantes que acabaram de chegar a Boa Vista. E se desespera:

  • Contra fatos não há argumento. O que está acontecendo em Boa Vista é essa situação que vemos aqui. E existem outras concentrações em vários pontos da cidade. Boa Vista não suporta mais essa situação e o Governo Federal tem que dar prosseguimento a interiorização. Do contrário experimentaremos um caos irreversível até o final do ano, diz Teresa.
Padilha fala em números
A sede da Polícia Federal, em Boa Vista: aglomeração de venezuelanos em busca de registro.

Mais da metade dos venezuelanos que entraram no Brasil desde 2017 não permaneceram no país, segundo dados disponibilizados na reunião do Comitê Federal de Assistência Emergencial e divulgados no perfil do Facebook do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, nessa segunda-feira, 16/7.

Ao todo, quase 128 mil passaram pela fronteira de Pacaraima, em Roraima, mas 68.968 deixam o território brasileiro, o que corresponde a 54% do fluxo.

Ainda de acordo com as informações divulgadas pelo ministro, 66% dos que deixaram o país por via terrestre acabaram retornando à Venezuela pelo mesmo local que entraram, a cidade de Pacaraima. Outros 15% por Foz do Iguaçu (PR) e 6% por Guajará-Mirim (RO) e outros 6% Uruguaiana (RS).

Cerca de 7% usaram outras localidades.

O levantamento ainda demonstrou que 34% deixaram o país via voos internacionais, totalizando 21.113 pessoas.

A preferência de quem deixou o Brasil por avião foram os aeroportos de Guarulhos (58%), Manaus (15%), Brasília (13%) e Galeão (11%). Os destinos, nesses casos, não foram apurados pela Polícia Federal. (PF).

Divididos em 9 abrigos
Venezuelanos sendo cadastrados para envio aos abrigos que estão sendo construídos pelo Exército.

Ainda de acordo com as informações disponibilizadas por Padilha, ao todo cerca de quatro mil venezuelanos se dividem em nove abrigos instalados em Roraima.

Estava previsto para esta quinta-feira, 19, a inauguração de mais uma unidade, batizado de Rondon 1. Ele terá capacidade para aproximadamente 500 pessoas.  Mas a abertura foi adiada.

O número de solicitações de refúgio de venezuelanos no Brasil aumentou de 17.865 para 35.540 no primeiro semestre de 2018, o que representa um crescimento de 98%, segundo cifras oficiais divulgadas nessa segunda-feira, 16/7.

No total, 56.740 venezuelanos buscaram formas de legalizar a sua situação no Brasil. Além dos pedidos de refúgio, outros 11.100 solicitaram residência temporária, enquanto 10.100 agendaram um encontro para se regularizar ante a Polícia Federal, encarregada dos trâmites migratórios.

Já são 677 casos de sarampo
O Governo Federal está agindo em todas as regiões para evitar que a doença se espalhe pelo país.

Balanço divulgado na tarde de ontem (18) pelo Ministério da Saúde mostra que o Brasil tem 677 casos confirmados de sarampo. Segundo a pasta, atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo – em Roraima e no Amazonas.

Até terça-feira (17), foram confirmados 444 casos de sarampo no Amazonas, e 2.529 permanecem em investigação. Roraima confirmou 216 casos da doença e 160 continuam em investigação.
O ministério informou que, desde fevereiro, quando começaram a surgir os casos de sarampo, foram registradas três mortes: duas em Roraima e uma no Amazonas. Em Roraima, um caso suspeito de morte pela doença ainda está em investigação.

De acordo com o balanço, os surtos estão relacionados à importação. “Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus (D8) que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela”, diz a nota.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.

R$ 1,2 bilhao para 2019 | A Câmara Municipal de Boa Vista aprovou ontem o Projeto de Lei que estabelece as diretrizes para a elaboração do orçamento municipal de 2019. Sem alterações, o texto volta para a Prefeitura Municipal sancioná-lo. Com a aprovação, a Casa entrou no recesso parlamentar, que vai até 31 de julho. A LDO prevê receita total de R$ 1,2 bilhão. Dez emendas à proposta foram rejeitadas. O projeto aprovado contempla políticas públicas para atender áreas prioritárias como a Saúde e Educação. Nestas, por exemplo, a proposta prevê aplicação mínima de 15% e 25%, respectivamente, conforme a Constituição Federal. Em mensagem enviada à Câmara, o Executivo disse que o projeto apresentou as principais metas de seu plano de governo voltadas para a reconstrução da cidade, atendendo as principais necessidades da população. Fonte | Câmara de Vereadores


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts