No apagar das luzes: Denarium demite Cecília Lorezon da Secretaria de Saúde.

Compartilhe nosso conteúdo!

A Coluna de Hoje | Publicada 00:04

Denarium decidiu ontem à noite demitir Cecilia Lorezom.

Por fim, Cecília Ismith Lorezom foi demitida ontem da Secretaria Estadual de Saúde. A notícia da exoneração foi repassada para veículos de comunicação pelo presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Melquisedek Menezes que recebeu a confirmação do próprio governador.

Cecília já estava na corda bamba havia semanas, porque não conseguia harmonizar o ambiente na Sesau. E conseguiu apressar a saída depois que um conselheiro do Tribunal de Contas mandou suspender um pregão eletrônico de R$ 31 milhões por supostas denúncias de irregularidade no edital;

A demissão de Cecília, no entanto, não havia sido oficialmente anunciada até ontem à noite tampouco foi publicada no Diário Oficial do Estado. Mas a notícia vazou e foi afiançada por gente de dentro do Palácio do Governo.

Outra razão para a exoneração é que Cecília conseguiu fazer intrigas com servidores da própria Secretaria, com integrantes do TCE, do Legislativo e de gente graúda do próprio Governo. E como a pressão sobre ela era demasiada, Denarium preferiu abrandar as desavenças e a demitiu.

Uma fonte do Blog confirmou ontem que o novo secretário já teria sido escolhido: será um técnico do Ministério da Saúde, que virá de Brasília. Até o novo secretário assumir, a Sesau será comandada pelo adjunto Francisco Monteiro.

Cecília tentou desqualificar declarações de Rui.

Rui confirma propina | As revelações do jornalista Rui Figueiredo, apontando esquema de pagamento e propinas na Secretaria Estadual de Saúde, abalou a estrutura emocional de Cecília Smith Lorezom.

Ontem Cecília – ainda secretária – foi tentar desqualificar as declarações do jornalista, postadas em sua página no Facebook, afirmando se tratar de uma simples manifestação isolada, “uma opinião”, ao que Rui rebateu com outro depoimento, reafirmando existir sim esquema de distribuição de dinheiro de contratos com a Secretaria.

 “Não, secretária, não foi opinião. Eu AFIRMEI que a senhora EXIGIU da empresa que pagasse 10% de propina a um ex-deputado ou não autorizava o pagamento do que a Sesau devia. Estou mentindo? Está tudo gravado em pelo menos um dos celulares apreendidos pela Polícia Federal com as vítimas presas dia 19”, disse ele.

Rui: “há pagamento de propinas na Sesau”.

Haverá desdobramento | As revelações do jornalista Rui Figueiredo – preso no dia 19 na operação Godfather, sob acusação de envolvimento, não provado em esquema de fraudes em licitações e desvio de recursos da Secretaria de Saúde – terá desdobramentos.

O manancial de informações abastecerá também a CPI da Saúde, no âmbito da Assembleia Legislativa, que deve convocar Rui a depor novamente, além da secretária Cecília, para acareação entre os dois.

O manifesto de Ri no Facebook já foi recolhido pelo relator da CPI, o deputado Jorge Everton. A Comissão só volta a se reunir regimentalmente em fevereiro, com o fim do recesso.

Mas se houver necessidade, diante de fatos novos, os deputados podem reunir extraordinariamente. E é isso que deve acontecer antes das férias o Parlamento.

A Sesau é investigada por falcatruas em licitações.

Contrato suspenso | E como na Secretaria de Saúde do Estado o ambiente é de desmoralização total, por conta de tantos casos de corrupção, o Tribunal de Contas do Estado decidiu intervir.

O conselheiro Bismarck Dias de Azevedo, por meio de decisão cautelar, determinou que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) suspenda imediatamente o Pregão Eletrônico 030/2019, formalizado por meio do processo 02601.007246/19-60, no valor de R$ 30.877.607,50.

A licitação teria como objeto a prestação de serviços especializados em melhoria de processos, instalação, implantação, treinamento, manutenção, suporte técnico, logística de medicamentos e disponibilização de infraestrutura digital, com o fornecimento de Plataforma Tecnológica para o Atendimento Básico, de Média e Alta Complexidade.

A decisão do conselheiro em determinar a suspensão da licitação atende a uma representação oferecida pela empresa Unihealth Logística Ltda., em razão de denúncias de supostas irregularidades/omissões no edital referente ao pregão eletrônico.

Agora são 7 meses de licença maternidade. Fotos | Secom/PMBV

7 meses de licença maternidade | A prefeita Teresa Surita sancionou ontem (27) a lei de autoria do Executivo, que aumenta para 7 meses o período de licença maternidade para todas as servidoras municipais.

A lei passa a valer a partir de janeiro de 2020. Boa Vista é a única cidade do Brasil a garantir a licença maternidade por esse período.

A lei reforça a política de valorização da Primeira Infância e o cuidado com as mães servidoras, que agora poderão passar mais tempo com filhos, proporcionando assim o fortalecimento do vínculo afetivo e o desenvolvimento cognitivo e de aprendizagem.

Hoje, a Prefeitura de Boa Vista possui 7.069 servidoras municipais. Cerca de 100 delas estão grávidas e já serão beneficiadas com a licença de 7 meses.

Teresa: mais benefícios para as mães roraimenses.

“Benefício para mães”, diz Teresa | “Estamos sancionando onde passamos o prazo da licença maternidade de seis para sete meses. Como nós somos a Capital da 1ª Infância e como nós fazemos muitas ações em todas as áreas da prefeitura voltadas para a 1ª Infância, hoje ampliamos esse prazo por entendermos os benefícios que isso trará para mães e filhos e para toda a sociedade”, disse Teresa.

A prefeita acrescentou que a fase mais importante da vida do ser humano é a 1ª Infância e estimular esse vínculo com um mês a mais faz a diferença na relação afetiva entre mãe e filho.

“Somos a capital da primeira infância e essa é mais uma ação do plano de governo para transformar Boa Vista em uma cidade cada vez melhor, com gerações futuras mais equilibradas, mais desenvolvidas”, explicou a prefeita.

Das 27 capitais: 4 prefeituras garantem quatro meses de licença (João Pessoa, Teresina, Porto Alegre, Florianópolis), 22 prefeituras 6 meses de licença e apenas Boa Vista garante 7 meses.

A fronteira vigiada do Brasil com a Venezuela, em Pacaraima.

Militares invasores | Os ministérios da Defesa e das Relações Exteriores informaram ontem (27) que cinco militares venezuelanos desarmados foram localizados na região da terra indígena de São Marcos, em Roraima, durante uma missão de reconhecimento e patrulhamento nas áreas de fronteira.

De acordo com a nota assinada pelos ministérios, o grupo foi conduzido a Boa Vista onde está sendo entrevistado.

O governo não informou se os venezuelanos são desertores do exército daquele país e tentavam entrar clandestinamente no Brasil.

O ministério da Defesa não informou quando eles serão liberados.

O portal venezuelano El Nacional afirma que rebeldes venezuelanos foram perseguidos dentro do território brasileiro por militares fiéis à ditadura de Nicolás Maduro.

O TJ pagará R$ 3 milhões em precatórios em dezembro.

R$ 3 milhões em precatórios | O recesso forense iniciou, mas os trabalhos no TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) não ficaram paralisados, servidores em horários especiais e de plantão seguem dando andamento às demandas.

É o caso do Núcleo de Precatórios, que já disponibilizou para pagamentos neste mês de dezembro, mais R$ 3 milhões, relacionados a ações de precatórios.

A lista, com os alvarás para pagamentos, já está disponível no site do TJRR. Pode meio do número do precatório a pessoa que deu entrada na ação pode conferir os detalhes, acessando: http://transparencia.tjrr.jus.br/index.php/nuprec-informacoes-aos-credores/viewcategory/526-cronograma-de-pagamento-estado-de-roraima.

Os pagamentos foram garantidos por meio de um Termo de Compromisso firmado entre o Poder Judiciário e o Estado, que possibilitou a retenção de 0,8% da RCL (Receita Corrente Líquida) diretamente do FPE (Fundo de Participação dos Estados).

Índios Yanomami protestam contra garimpeiros.

O pitaco de DiCaprio |O ator americano Leonardo DiCaprio criticou a extração de minério nos territórios indígenas brasileiros publicando em sua conta no Instagram uma imagem de um encontro entre as etnias Yanomami e Te’kwana.

Na foto, postada por DiCaprio na quinta-feira, 26, os índios se posicionam e formam as palavras “Fora garimpo”, em denúncia à atividade minerária clandestina na região Norte do país.

“Apesar das leis brasileiras que tornam ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no Parque Yanomami, uma das maiores reservas indígenas do Brasil, espalhando malária e contaminando rios com mercúrio. A última vez que houve uma invasão dessa escala foi na década de 1980, quando cerca de um quinto da população indígena morreu de violência, malária, desnutrição, envenenamento por mercúrio e outras causas”, escreveu o ator, que tem 39 milhões de seguidores na rede social.

A publicação foi curtida por cerca de 273.000 pessoas até o momento.

Contatos do autor

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts