O apagão que nos tira o sono

A Coluna de hoje | publicada 00h15

Linhão de Tucurui: esperança de energia segura, farta e barata.

Linhão de Tucurui: esperança de energia segura, farta e barata.

O boa-vistense sofreu ontem as consequências de um apagão geral por conta do desligamento do sistema de distribuição de energia. Me veio a lembrança daqueles sofridos anos da década de 80, quando vivíamos sob a mantilha da escuridão com racionamentos frequentes e insuportáveis. Tempos angustiantes aqueles

Mas o que se vê hoje é a falta de comprometimento do Poder político em querer realmente resolver a questão da deficiência energética em Roraima. Há um cabo de guerra hidrófobo entre facções do governo e imbecis travestidos de ambientalistas e por conta de pequenos entraves, não podemos absorver ainda energia farta do complexo de Tucuruí, no Pará. Essa última extensão se conectaria à linha maior, recentemente inaugurada, desde a usina, no rio Tocantins, até Macapá, a leste, e Manaus, a oeste, ambas também tiradas do seu isolamento do SIN.

Inventaram que a passagem no linhão de transmissão pela reserva dos índios Waimirí-Atroari pode ocasionar danos ambientais e interferir na cultura de outros índios, os Pirititi. Uma ova! Tudo segue um script articulado e manobrado por interesses escusos.

Não podemos mais depender da energia de térmicas a petróleo e da importação de energia da vizinha Venezuela, Venezuela, porque além da quantidade enviada não atender mais a demanda, o país vizinho enfrenta sua pior crise político-institucional que pode gerar a qualquer momento consequências irreparáveis para Roraima.

E então vamos continuar a usar a energia da problemática Venezuela, buscar socorro no velho modelo termal ou vamos acordar do pesadelo e vencer a escuridão com a energia de Tucuruí?

 Pizzollati veio, com sede!

João Pizzollati, o secretário de Investimentos e Promoção do Estado, já disse a que veio.

Veio encher a cara de Moêt Chandon, um espumante do tipo champagne, cuja garrafa custosíssima não está ao alcance do bolso de qualquer mortal assalariado de Roraima.

Moêt Shandon: a bebida preferida do festeiro João Pizzolatti.

Moêt Shandon: a bebida preferida do festeiro João Pizzolatti.

Pizzollati não segredou de ninguém sua predileção rombuda pela bebida. Sorveu 12 garrafas e antes de retornar a Brasília solicitou da gerencia que outro tanto fosse colocado no freezer para quanto retornar a Boa Vista.

Essa festança toda se deu na pérgola do principal hotel da cidade, o Aipana Plaza.

Levantador de copos

Para manter a vida nababesca que sempre levou – Pizzollati era laureado pelas recepções que dava em seu apartamento funcional na 311 Sul de Brasília – vai ter que se virar para auferir bastante dinheiro.

Pelo menos aqui Pizzollati encorpou o pretexto pelo qual foi escolhido para a função. Se foi pelo critério técnico, tá certo. Ele é um excelente comandante no time de levantamento de copos.

Levante contra Dilma

Anuncio da manifestação espalhado por todo o Brasil, pelas redes sociais.

Anuncio da manifestação espalhado por todo o Brasil, pelas redes sociais.

Está marcado para o dia 15 de março, em todo o Brasil, uma série de manifestações pelo Impeachment da presidente Dilma.

A razão dada é que Dilma teria participado (direta ou indiretamente) em escândalos recentes do governo PT, como é o caso do Petrolão. A manifestação de Boa Vista está marcada para a Praça do Centro Cívico.

Eu não acho que incompetência seja razão para impeachment. Mas que um movimento para mostrar que o roraimense está cansado dos devaneios petistas, só por isso já é excelente.

Família que acolhe

A Prefeitura de Boa Vista está colhendo os louros Brasil afora por uma recente iniciativa social. Trata-se do programa “Família Que Acolhe”, recentemente destacado por uma das maiores publicações de negócios do país, a revista Exame.

Famílias que são atendidas pelo programa social da Prefeitura de Boa Vista. Foto: Secom/PMBV

Famílias que são atendidas pelo programa social da Prefeitura de Boa Vista. Foto: Secom/PMBV

Uma sofisticada política pública de proteção à primeira infância – do ventre materno até os 6 anos.

Integra os serviços básicos necessários para mãe e filho, garantindo de uma só vez a marcação e acompanhamento de todas as consultas, exames e procedimentos médicos.

Atende atualmente, mais de 3 mil mães, mas caminha para ampliar este número para 5 mil em 2016.

Pluralidade partidária

Impressiona a pluralidade de partidos políticos com assento na Assembleia Legislativa. Quase todas as agremiações estão ali representadas.

A maior bancada é do PRB, comanda pelo deputado Mecias de Jesus, que já foi presidente do parlamento por 8 anos, já foi líder da oposição e hoje se encontra agregado ao bloco da situação.

Mecias, líder do PRB, a maior bancada na Assembleia Legislativa.

Mecias, líder do PRB, a maior bancada na Assembleia Legislativa.

O Governo tem seguro apenas um parlamentar do PP, o Partido da governadora Suely Campos. É o líder Brito Bezerra.

Há controvérsia

Os partidos políticos roraimenses estão apreensivos. O projeto da senadora Ângela Portela que delibera sobre percentual de 50% das vagas em coligações proporcionais para mulheres, vai trazer problemas na formação das alianças.

Não é preconceito nenhum, mas as mulheres roraimenses são meio retraídas para esse negócio de candidaturas.

Mesmo que os partidos se disponham a oferecer as vagas, a dificuldade é grande para o preenchimento a cada eleição.

Direitos iguais

Acho que a lei já existente que fixa uma cota de 30% deveria ser extinta. A participação da mulher tem que ser liberada.

Se a coligação tiver 40 vagas, que elas sejam preenchidas por mulheres e homens, não importa o sexo.

Joner, com a prefeita: dificuldade para encontrar mulheres candidatas.

Joner, com a prefeita de Bonfim, Lisete Spies: dificuldade para encontrar mulheres candidatas.

E não tem essa de machismo não. É cultural ter mais homens nas eleições brasileiras. Mas barrar a mulher com sistema de cota, ai sim é preconceito.

Falta mulheres

O vice-prefeito de Bonfim, Joner Chagas, até entende as intenções da senadora Ângela, mas discorda da materialização do projeto para a fixação de que 50% das vagas nas coligações seja para mulheres.

Ele pondera que não há necessidade que esse limite seja estabelecido, porque na forma em que se encontra hoje o critério de escolha de candidatos – com 30% das vagas para as mulheres – já é difícil preencher o número exigível, imagine se o número for aumentado.

Ai aumentam também os problemas, porque não há mulheres suficientes que queiram se candidatar. Na teoria é uma coisa. Na prática é que os partidos sofrem a cada campanha buscando candidatas, na maioria das vezes só para preencher o buraco da exigência eleitoral.

Tempo integral

Escola de Tempo Integral: é o novo modelo que se pretende para a educação básica em Roraima.

Escola de Tempo Integral: é o novo modelo que se pretende para a educação básica em Roraima.

Evidente que o sonho era do Neudo, mas a esposa Suely va realizá-lo. No projeto para a modernização da educação no Estado, sucateada na administração passada, as escolas de tempo integral e escola padrão, serão ressuscitadas.

Um legado deixado por Neudo em seus dois mandatos, desprezado nos anos seguintes pelos sucessores.

Não tarda lembrar, as escolas de tempo integral tinham 100% de aprovação da população e ganhavam um carimbo de serem referência nacional pelo modelo pedagógico inovador.

Arranca-rabo

Em esbregue com o Governo, os professores vão mostrar força em uma manifestação que ocorrerá às 8 horas da manhã de hoje, em frente à secretaria estadual de educação e desportos (Seed), no centro da cidade.

Professores em protesto no centro da cidade, pedindo melhorias para a educação.

Professores em protesto no centro da cidade, pedindo melhorias para a educação.

Segundo o movimento de professores, o ato foi motivado, em primeira instância, porque a secretaria de educação não publicou edital de processo seletivo de professores da rede estadual de ensino.

Os professores os seletivados tiveram uma reunião com a secretária de educação, Selma Mulinari, e entraram em acordo para que o edital fosse lançado dia 20 (sexta-feira) de fevereiro, o que não ocorreu.

Fechou as torneiras

Não bastasse a moratória que paralisou por 6 meses o pagamento às empresas fornecedoras, o Governo de Roraima adotou duas novas medidas para equilibrar as contas públicas.

A primeira delas é o contingenciamento dos recursos previstos na Lei Orçamentária Estadual. Além disso, o governo vai promover uma auditoria em todos os convênios em andamento.

Exceção mesmo só para atender a Educação, Saúde, Sistema Prisional, programa Crédito Social, além de outros gastos que não podem ser contingenciados.

Olha o nome dela

Na semana passada, na famosa e paradisíaca Isla Margarita, na Venezuela – destino certo de milhares de roraimenses em ‘vacaciones’ – um conterrâneo foi abordado por ‘la policía’ e na conversa foi infeliz ao dizer que estava com a cuca cheia de pinga.

Para quem não sabe “cuca”, na América Espanhola, é o apelido carinhoso da, digamos, perseguida.

O cara foi levado em cana mas depois que convenceu os policiais de que a danada da cuca é a mesma coisa que cabeça, aqui no Brasil, foi posto em liberdade.

CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – whatsapp: 98122-3345 – Facebook: Peronnico Expedito

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: