O factoide da repatriação: somente 35 venezuelanos voltam para casa.

Compartilhe nosso conteúdo!
Coluna 27 de setembro
Um ônibus fretado levou o grupo de venezuelanos ontem até a fronteira, em Pacaraima.

A governadora Suely Campos ainda está festejando em seus programas do horário eleitoral gratuito o acordo que teria feito com o ditador Nicolás Maduro para repatriar venezuelanos que se encontram refugiados em Roraima.

Uma semana depois da viagem a Caracas, o factoide de Suely e o tal acordo confirmaram-se ontem com o retorno de um grupo de 35 imigrantes que seguiram para a fronteira, em Pacaraima, de ônibus, para depois ingressarem no país vizinho com o apoio do governo de lá.

O acordo que foi anunciado por Suely Campos 24 horas após desembarcar em Boa Vista como a solução para o problema caótico da migração, está sendo usado apenas como material de propaganda eleitoral. Sequer tem termos formalizados e firmados entre as partes [Suely e Maduro], ou seja, oficialmente não existe nada.

Ademais pela dimensão do problema e pela quantidade de venezuelano que se encontra em Roraima, é absolutamente impossível remover essa quantidade gente a curto prazo, o que desmoraliza a propaganda eleitoreira de Suely.

Segundo o IBGE, há 30,9 mil venezuelanos no Brasil – 99% em Roraima. Do total, aproximadamente 10 mil cruzaram a fronteira somente nos seis primeiros meses de 2018.

E essa gente certamente não será devolvida até o dia 7 e outubro, quando a batata de Suely estará assando nas urnas eletrônicas.

Shéridan arrecadou R$ 2,3 milhões
Somente do PSDB, seu Partido, a deputada Shéridan embolsou R$ 2 milhões.

Entre todos os candidatos que disputam as 8 vagas de deputado federal, a deputada Shéridan (PSDB) foi quem mais embolsou dinheiro de doações.

No total, até ontem, segundo a página do TSE, na seção Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, a deputada já havia embolsado R$ 2.339.500,00.

As maiores fatias vieram da Executiva Nacional do PSDB (R$ 2 milhões) e da Executiva Nacional do Democratas (R$ 310 mil). Outras pequenas somas foram doadas por pessoas relacionadas na prestação de contas da parlamentar.

Shéridan não colocou um centavo de recursos próprios em sua campanha e pela legislação eleitoral ela pode gastar até R$ 2.500.000,00 no total. A deputada é no momento a campeã de arrecadações também entre os 7 deputados que disputam um novo mandato.

Bloqueios geram transtornos
Sefaz diz que bloqueios impedem acesso ao dinheiro do Estado.

A poucos meses para acabar o mandato da atual administração do Estado, as contas do governo de Suely vêm sendo bloqueadas frequentemente, o que tem gerado o endividamento milionário em vários setores.

Sem poder mexer nos cofres públicos, vários compromissos financeiros estão deixando de ser cumpridos pelo Executivo. A informação foi confirmada por meio de nota pela Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).

Segundo o comunicado, o Estado está há duas semanas sem poder acessar recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e da arrecadação do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

É ressaltando ainda que por esse motivo, até o momento, não teve como transferir as verbas necessárias para os órgãos da administração indireta. Essa situação tem afetado diversos servidores que estão sem receber o pagamento do mês de agosto. Quem depende da verba lamento que a situação tenha chegado a esse ponto.

Propaganda enganosa
Suely tenta mostrar nos programas políticos um Estado que absolutamente não existe.

Há uma contradição enorme entre o que a candidata à reeleição, Suely Campos, diz e o que ela realmente faz.

Seria interessante se a Justiça Eleitoral proibisse propaganda eleitoral enganosa sem a devida certificação.

Suely fala de reforma de mais de 200 escolas, da recuperação de mais de mil quilômetros de estradas, da saúde de primeiro mundo implantada em Roraima, enfim, fala de coisas que não existem em Roraima.

Está na hora de dar um basta em tanta enganação.

Sem apagões há dez dias
As termelétricas fornecem a energia que o roraimense consome há 10 dias seguidos.

O boa-vistense sente-se mais aliviado, porque há dez dias não ocorrem mais interrupções no fornecimento de energia elétrica.

Os apagões, que chegavam a acontecer várias vezes durante o dia, cessaram, por uma medida estrutural da Eletrobrás, que distribui a energia em Roraima.

Segundo informou o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, órgão ligado ao Ministério das Minas e Energia, todo a energia consumida atualmente no Estado vem do parque térmico de Roraima, composto pelas usinas de Monte Cristo, Floresta, Distrito e Novo Paraíso.

A decisão foi tomada até que a confiabilidade energética e as adequações apontadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, responsável pelos testes no Esquema Regional de Alívio de Carga sejam realizadas, até que a energia da Venezuela volte a ser confiável.

Roraima no cento das atenções
A crise migratória será o tema dos debates entre ministros de Brasil e Venezuela, hoje, em Washington.

O primeiro encontro do ministro brasileiro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, com o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, depois da suspensão das relações entre os dois países, ocorrida em dezembro, está marcado hoje (27) às 12h40 (horário de Washington, EUA) e 13h40 (horário de Brasília).

A conversa ocorre nove meses depois da expulsão do embaixador brasileiro em Caracas, Ruy Pereira, e do acirramento das críticas do governo brasileiro à gestão do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e ao êxodo de imigrantes venezuelanos.

No Brasil, a chegada diária de 600 a 800 venezuelanos, via Roraima, virou tema constante da política nacional e das eleições. O estado sofre com as ameaças de interrupção no fornecimento de energia da Venezuela e de ações de cooperação.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, foi à Venezuela, no começo do mês, e esteve com autoridades venezuelanas, que asseguraram que não haveria desabastecimento de energia na região.

Um novo Mercado São Francisco | Amanhã (28), o Mercado Municipal São Francisco será entregue à população, totalmente revitalizado. Segundo informou a prefeitura, a entrega do mercado irá proporcionar mais conforto e acessibilidade aos clientes e comerciantes. A reconstrução do mercado gerou empregos antes mesmo de ser entregue. No início da obra, 115 trabalhadores chegaram a compor o quadro de funcionários. O mercado foi reestruturado e ganhou ares modernos, com 41 espaços destinados aos comerciantes, sendo oito frutarias, 12 armazéns, seis boxes para serviços diversos, um açougue, uma peixaria, seis restaurantes, sete lanchonetes, banheiros, fraldário, administração, depósitos e amplo espaço para circulação.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts