ONU: situação de índios venezuelanos em Roraima é “extremamente trágica”.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h09

Índios waraos largados na periferia de Pacaraima. Foto | ONU

Os indígenas da Venezuela que migram para Roraima enfrentam um desafio adicional: estão excluídos do mecanismo de transferência de refugiados para outras cidades. Com menos oportunidades de inserção, centenas deles permanecem em abrigos em Boa Vista e Pacaraima, sem a menor perspectiva.

“A situação é bastante trágica”, constatou o a alto comissário das Nações Unidas para refugiados (ACNUR,) Felippo Grandi, que esteve por aqui no mês passado.

“Visitei o abrigo de indígenas em Boa Vista. Entristeceu-me porque está claro que eles não fazem parte do processo de interiorização. Eles têm menos oportunidades que os outros [refugiados] de serem incluídos econômica e socialmente (no Brasil), disse Grandi.

Centenas de indígenas venezuelanos, principalmente os Waraos, chegaram a Roraima desde 2016, quando se agravou a crise econômica no país governado pelo ditador Nicolás Maduro.

Os Waraos, a segunda maior população indígena da Venezuela, tiveram de percorrer mais de 800 km do norte do país até a fronteira com o Brasil. Desnutrição e uma alta taxa de contaminação do vírus da Aids complicam sua situação deles

Indígenas Pemones e Panares, do Sul da Venezuela, também começaram a chegar ao Brasil. Tradicionalmente vulneráveis em seu próprio país, no território brasileiro esses indígenas enfrentam outros desafios, como a dificuldade de se comunicar, já que não falam português. A única alternativa deles, além dos abrigos, é a venda de artesanato ou a mendicância nas ruas.

Dois abrigos para indígenas em Roraima têm 1.025 pessoas, de diversas etnias. Outros dois no Amazonas acolhem 754 Waraos. Mas dezenas dormem nas ruas e passam a ocupar espaços públicos de cidades do estado do Amazonas. Fonte | ACNUR

E eles continuam chegando

A crise continua mandando venezuelanos para Roraima.

A situação das populações indígenas não é o único desafio. Os venezuelanos continuam chegando a Roraima todos os dias.

A operação criada pelo governo e liderada pelos militares informou que em agosto, em média, 758 venezuelanos cruzaram a fronteira a cada dia, superando os 500 do mês precedente.

A ONU avalia que 4,3 milhões de venezuelanos – 14% da população – abandonaram seu país nos últimos anos. No Brasil, há cerca de 168.000 venezuelanos.

Trata-se do quinto país da região em número de imigrantes da Venezuela.

Zé Haroldo aprovado para o IPER

José Haroldo teve o nome aprovado por unanimidade.

A articulação foi do próprio presidente da Assembleia Legislativa, Jalser Renier, e por unanimidade, sem abstenções e votos contrários, o atual presidente do Instituto de Previdência do Estado de Roraima (IPERR), José Haroldo Figueiredo Campos teve o nome aprovado ontem para permanecer no comando da instituição.

Dos 21 parlamentares presentes na Sessão, a maioria fez questão de antecipar o voto mesmo antes da abertura do painel eletrônico, todos enaltecendo a qualidade técnica e o caráter do apreciado.

Os discursos de exaltação a figura do presidente do IPERR foram puxados pelo deputado Jorge Everton (MDB). E um todos os demais parlamentares derramaram elogios a Zé Haroldo – como é mais conhecido.

No plenário, Haroldo acompanhou a votação e agradeceu pela aprovação. “Apresentamos resultados expressivos nesses meses, apresentei planejamentos estratégicos para médio, longo prazo, e com essa votação me sinto lisonjeado e demonstra que meu trabalho com a minha equipe está sendo bem feito”, disse.

Roraima vai “encher a burra”

Sessão do Senado aprovou a distribuição do dinheiro.

Roraima e seus 15 municípios vão ‘encher o butim’ com o dinheiro dos leilões da Petrobrás, no primeiro grande passo pela reforma do pacto federativo, aprovado no Plenário do Senado.

A “Sessão Onerosa” foi aprovada na terça-feira, permitindo que a União compartilhe com estados e municípios os recursos arrecadados nos leilões do pré-sal.

Segundo os termos da proposta, R$ 10,5 bilhões (15% da arrecadação com a cessão onerosa) serão destinados aos municípios, e outros R$ 10,5 bilhões, aos estados e ao Distrito Federal.

Para Roraima e seus municípios, virão no mínimo R$ 380 milhões.

Exportação de frutas liberada

Haroldo reunido com autoridades do MAPA.

O deputado Haroldo Cathedral (PSD) anunciou ontem que o Ministério da Agricultura autorizou a retomada das exportações de frutas do Estado de Roraima, com outras Unidades da Federação.

Ontem foi foi divulgada a conclusão do relatório realizado auditores ficais do Ministério, com parecer favorável à reabertura do trânsito vegetal em Roraima.

Haroldo Cathedral atuou junto ao MAPA para a implementação de ações integradas de combate à Mosca da Carambola.

A gestão do parlamentar possibilitou o restabelecimento dos repasses financeiros e adoção de medidas de controle da praga da Mosca da Carambola pela Agência Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (ADERR).

“Nossos esforços junto ao Ministério resultaram na liberação de recursos, na ordem de R$ 1 milhão, para a normalização das atividades de controle das áreas livres da praga em Roraima. Como o repasse, o serviço de monitoramento nas barreiras fitossanitárias foi restabelecido e todos os aspectos exigidos pelo MAPA foram sanados”, disse.

Três vetos derrubados

Deputados reunidos: vetos do Governo derrubados.

Três vetos do Poder Executivo a projetos de lei aprovados na Assembleia Legislativa foram derrubados pelos deputados durante a sessão de ontem.

Os parlamentares rejeitaram o veto total ao projeto de autoria do deputado Renato Silva (Republicanos), que busca garantir atendimento prioritário de crianças e adolescentes em delegacias.

Foi derrubdo tambem o veto total a outro projeto do deputado Renato Silva, que busca dar transparência à lista de espera dos pacientes que aguardam por consultas, exames e cirurgias pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

A terceira mensagem governamental rejeitada foi o veto parcial ao projeto de autoria do presidente Jalser Renier (SD) e do deputado Neto Loureiro (PMB), que propõe benefícios a doadores de sangue.

Concurso: prazo prorrogado

A Semges absorverá os novos servidores concursados.

A Prefeitura de Boa Vista prorrogou o período de inscrições e pagamento da taxa do concurso público da Secretaria Municipal de Gestão Social (Semges).

Agora, os interessados poderão se inscrever até o próximo domingo, 8. E o prazo para pagamento da taxa de inscrição vai até o dia 9, segunda-feira.

Os candidatos que se inscreveram, mas não pagaram, devem acessar o site do Instituto Nacional de Seleções e Concursos, www.selecon.org.br para reemitir o boleto.

A taxa para o nível médio é de R$ 59,00 e para o nível superior é de R$ 75,00. As provas objetivas estão previstas para o dia 29 de setembro e o resultado final para 24 de outubro.  

Eneva lança pedra fundamental

A Eneva vai gerar 132,3 MW a partir do ano que vem.

Uma nova usina termelétrica será construída em Boa Vista, na região do Monte Cristo. O investimento inicial na construção de Jaguatirica II será de R$ 425 milhões.

A Eneva, uma das maiores operadoras de gás natural do Brasil, lança hoje às 10 horas, a pedra fundamental da usina termelétrica (UTE) Jaguatirica II.

A Eneva foi uma das vencedoras do Leilão para Suprimento a Boa Vista e Localidades Conectadas, realizado em maio deste ano pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A potência instalada será de 132,3 MW, com contrato de comercialização assegurado por 15 anos, com fornecimento inicial a partir do dia 28 de junho do ano que vem.

A colheita da soja

A colheita da soja teve início ontem nos lavrados de RR.

A fazenda MPV Terra Fértil, na região do Bom Intento, zona rural de Boa Vista, foi o palco ontem da largada da colheita da soja, da safra de Roraima da safra deste ano.

A expectativa para este ano é que sejam colhidas 120 mil toneladas. Presente no evento o governador Antonio Denarium anunciou que o Ministério da Agricultura liberou a produção de cana de açúcar em Roraima e também a exportação de frutas que estava suspensa há dois meses por conta da mosca da carambola.

A última vez que os produtores ficaram impedidos de exportar frutas, o Governo só conseguiu a liberação depois de oito anos

Primeiras vozes | A Prefeitura de Boa Vista deu início as audições para escolha das vozes que vão compor o Coro Cênico do Teatro Municipal. A seleção segue até esta quinta-feira, 5, na sala do Teatro Escola. A ideia é criar uma cena diferenciada, trabalhando a teatralização da música. Os interessados devem comparecer ao local no período das 18h às 21h. Esta é uma oportunidade para atores, atrizes e cantores locais aprimorarem sua performance, visando apresentações ao longo do semestre, com um repertório variado, passando pelo regional, popular e clássico. O Teatro Municipal sempre busca inovações dentro do contexto cênico de forma a contribuir com a classe artística da cidade. O Coro Cênico ocupa o espaço da cena cultural em Boa Vista, dando forma, valor e emoção a toda expressão musical e teatral, contemplando todas divisões vocais: soprano, contraltos, tenor, barítono e baixo.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: