Opositor se declara presidente interino da Venezuela e convoca população para derrubar Maduro.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h05

Gauidó convocou  população para um levante contra Maduro.

O deputado federal Juan Guaidó, chefe da Assembleia Nacional, o Parlamento venezuelano, controlado pela oposição, se declarou ontem, 11, presidente do país e pediu ajuda dos militares para derrubar o presidente Nicolás Maduro. O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, um crítico de Maduro, chamou Guaidó de “presidente interino” da Venezuela no Twitter.

Em discurso diante de centenas de manifestantes em Caracas, Guaidó citou vários artigos da Constituição para reivindicar o poder. “A Constituição me dá legitimidade para exercer o cargo de presidente, para convocar eleições, mas preciso do apoio dos cidadãos para tornar isso uma realidade”, disse. “Devem ser o povo da Venezuela, as Forças Armadas, a comunidade internacional que nos levam a assumir o mandato.”

Em nota, a diplomacia brasileira também elogiou o presidente da Assembleia Nacional. “Saudamos a manifestação do presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, de estar disposto a assumir constitucionalmente a presidência da Venezuela, diante da ilegitimidade da posse de Nicolás Maduro.”

Imediatamente, Maduro fez um pronunciamento para mostrar que ainda tem o controle do governo. “Isso (a declaração de Guaidó) foi um show para desestabilizar o país”, disse o chavista. “De agora em diante, todos os dias eles vão montar um espetáculo. Se reúnem à noite para decidir qual será o show do dia seguinte.”

Guaidó se tornou presidente da Assembleia Nacional no dia 5, em substituição ao opositor Julio Borges. O Parlamento foi eleito em 2016 com dois terços de maioria opositora. No ano seguinte, porém, o órgão perdeu completamente suas funções quando Maduro convocou uma Assembleia Constituinte, boicotada pela oposição, que assumiu os trabalhos legislativos.

Maduro tomou posse para um segundo mandato na quinta-feira. Diante do prédio da Suprema Corte, onde ele prestou juramento, havia apenas alguns apoiadores, uma situação diferente da multidão que o aplaudiu na estreia de seu primeiro mandato, em abril de 2013. Com Internacionais / AFP e REUTERS.

Militares mantém Maduro

Militares leais a Maduro o mantém no poder na Venezuela.

O que sustenta Maduro é a lealdade das Forças Armadas, cujos líderes detêm o controle das indústrias de alimentos e do petróleo, bem como do lucrativo setor da mineração.

Maduro tem apoio de políticos e de governadores. Mas há indícios de descontentamento crescente. Deserções recentes incluíram Christian Zerpa, juiz da Suprema Corte que era um antigo apoiador. Ele fugiu para os EUA e denunciou Maduro como incompetente e a eleição como desonesta.

O isolamento na América Latina deixou Maduro com poucos aliados. Seus dois principais fiadores internacionais são Rússia e China. O presidente russo, Vladimir Putin, reiterou seu apoio ao venezuelano na semana passada.

No ano passado, Moscou renegociou uma dívida de US$ 3 bilhões decorrente de empréstimos concedidos para impedir a inadimplência da Venezuela. Maduro também visitou Pequim, em setembro, e garantiu US$ 5 bilhões em empréstimos.

Governo brasileiro apoia

Maduro tomou posse anteontem para um segundo mandato de 6 anos.

O governo brasileiro manifestou hoje apoio à intenção do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, de assumir o comando do país.

Guaidó é da oposição ao ditador Nicolás Maduro –que esvaziou os poderes do Parlamento eleito, de maioria oposicionista, em favor de uma “Assembleia Constituinte” composta por seus apoiadores.

“O governo brasileiro saúda a manifestação do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, de estar disposto a assumir constitucionalmente a Presidência da Venezuela, diante da ilegitimidade da posse de Nicolás Maduro no dia 10 de janeiro”, diz o comunicado do Itamaraty.

1ª crise do Governo Denaium

Professores protestaram contra atraso de salários.

O governo descumpriu o prometido e não pagou os salários dos professores na quinta-feira (10), gerando o primeiro embate público com trabalhadores da educação. Mesmo que tenham anunciado uma nova data, 15 deste mês, próxima terça-feira, eles protestaram na Praça do Centro Cívico e em frente ao prédio da Secretaria da Fazenda.

Diante da crise os professores decidiram que decidirão em assembleia se vão enfrentar o Governo com uma paralisação das atividades educacionais, o que não é bom para o ensino público, porque prejudicaria o ano letivo que se inicia nos primeiros dias de fevereiro.

Com o impasse o Governo justificou que o pagamento de todos os servidores estará normalizado até o dia 15, alegando que houve inconsistência na folha de pagamento de algumas secretarias, inclusive da Educação, impossibilitando o envio do banco de dados para a rede bancária.

A situação gerou mal-estar entre os trabalhadores dos órgãos públicos, uma vez que o Estado tinha dado garantias de que o repasse para as contas seria concluído ontem, 10.

O 1º teste de fogo

Indicados por Denarium terão que enfrentar o Plenário.

O governador Antônio Denarium (PSL) terá seu batismo de fogo no Plenário da Assembleia Legislativa, tão logo os deputados retornem do recesso, em meados de fevereiro.

É que ele enviou para apreciação de deputados os nomes de todos os ocupantes de cargos em institutos, fundações e agências governamentais.

Embora nomeados para aas funções que já exercem a partir da posse, esses dirigentes terão que ser aprovados pelos deputados para serem efetivados nos postos.

Foram encaminhados os seguintes nomes: Márcio Glayton Araújo Granjeiro (Iteraima), Mariana Ferreira Poltronieri (Junta Comercial), Igo Gomes Brasil (Detran), Airton Antônio Soligo (Femarh), Vendelino José Kroetz (Iacti), José Haroldo Figueiredo Campos (Iper) e Gelb Platão Pereira Lima (Ader).

Só para relembrar: Suely Campos não conseguiu aprovar quase nenhum dos apadrinhados para essas funções justamente porque não tinha maioria na ALE.

Denarium veta reflorestamento

Denarium vetou totalmente o projeto de reflorestamento.

Motivo de embates acalorados no Plenário da Assembleia Legislativa, motivando discussões abrasadoras, o projeto sobre a reposição florestal foi vetado em sua totalidade pelo governador Antônio Denarium (PSL).

Ele encaminhou a mensagem de veto ao Poder Legislativo justificando as razões do veto. A matéria segundo ele já está prevista em federal e que o normativo pode ser regulado por decreto estadual.

Ademais, diz o texto, o Projeto de Lei em exame não contemplou o pequeno produtor rural, o pequeno proprietário rural e, até mesmo, o agricultor familiar.

Denarium sugere a formação de uma comissão mista composta por representantes do Governo e de entidades representativas dos segmentos econômicos para um aprofundamento das discussões.

O endividamento da educação

Denarium encontrou-se ontem com o ministro da Educação.

O endividamento da Secretaria de Educação de Roraima foi a pauta da reunião entre o governador Antonio Denarium e o ministro Ricardo Vélez Rodríguez, ontem em Brasília.

“Outro ponto importante foi no tocante às nossas escolas em comunidades indígenas e vilas, que são cerca de 300 em todo o Estado, o que faz com que o custo da nossa educação seja mais alto do que em outros Estados do Brasil”, informou Denarium.

Conforme explicou o governador, a parceria para administração dessas unidades junto ao Governo Federal e o aumento dos recursos do Fundo de Participação dos Estados podem compensar o custo e amenizar esta condição diferenciada. O governador solicitou ainda, a reposição do custo dos alunos venezuelanos matriculados na rede estadual.

Ricardo Vélez Rodríguez estará na comitiva de ministros que visitará Roraima no dia 17 de janeiro. Fonte | Secom RR

Muçulmanos de olho em Roraima

Mohamed visitou ontem um frigorífico privado em Boa Vista.

A produção de alimentos em Roraima tem chamado atenção de diversos mercados internacionais, um deles é o muçulmano.

O presidente da Fambras, uma federação das associações muçulmanas instalada aqui no Brasil, Mohamed Hussein El Zoghbi, está em Roraima para conhecer o processo visando a exportação de produtos locais para o mercado muçulmano. Mohamed foi ciceroneado aqui pelo secretário de Planejamento Marcos Jorge.

“Os produtos halal precisam de uma certificação de organismos de controle de qualidade muçulmanos para que sejam exportados. A Fambras possui uma empresa que atua justamente nesse ramo de emissão de selo halal. É muito importante para Roraima conquistar esse nicho, que movimenta somente no Brasil cerca de R$ 1 bilhão por ano”, disse o secretário.

Em Roraima, o presidente da Fambras visitou um frigorífico de abate de bovinos e uma usina de beneficiamento de arroz. Ele afirmou que o Estado tem potencial para se tornar um exportador de alimentos para o mercado muçulmano.

Mais de 7 mil para seletivo

As inscrições para o seletivo da Prefeitura encerraram ontem.

A Prefeitura de Boa Vista encerrou ontem, 11, as inscrições para o processo seletivo da Educação com um saldo de 7.150 inscritos. A estrutura montada na Escola Municipal Newton Tavares, no Calungá, possibilitou o atendimento ágil e tranquilo do maior número de pessoas possível até o fechamento dos portões às 17h.

A cada ano, a demanda aumenta. Em compensação, o tempo de espera na fila foi reduzido. Isso porque a prefeitura recebe dos candidatos os documentos em envelopes lacrados e só depois a documentação é encaminhada para a segunda banca, que é a sala de análise e avaliação, onde dali sai o resultado preliminar das inscrições na próxima terça-feira, 15.

Para que o processo seletivo ocorresse dentro da normalidade, a prefeitura contou com uma força tarefa composta por cerca de 50 pessoas, entre atendentes, analisadores, digitadores e pessoal do apoio logístico. Toda a equipe foi treinada para orientar a população sobre o procedimento na entrega dos documentos.

Estiveram em oferta, 407 vagas dispostas em: 10 vagas para Apoio Administrativo; 71 vagas para Controlador de Acesso; 291 vagas para Merendeira, e 35 vagas para Motorista. O contrato será por tempo determinado, com prazo de um ano, renovado por igual período, conforme necessidade da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Os salários variam de R$ 1.122,00 para motorista a R$ 1.102,59 para os demais cargos. Os profissionais deverão suprir as necessidades das escolas municipais da área urbana e as Casas mãe.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: