PMDB abandona Dilma e abre caminho para o Impeachment: Romero Jucá comandou o desembarque.

A Coluna de Quarta↑↓↑↓Publicada 00h11
llll

Romero Jucá fez o anuncio de que o PMDB, maior Partido Político da Nação, não mais faz parte do Governo de Dilma.

Durou apenas 4 minutos a reunião do PMDB, ontem em Brasília: e o maior Partido da Nação desembarcou da nau governista comandada por Dilma Rousseff. O encontro do PMDB foi comandado pelo senador roraimense Romero Jucá, vice-presidente do partido e ex-líder do governo Dilma no Senado. O partido, que estava havia mais de uma década na órbita do governo petista, decidiu abandonar Dilma em seu mais crítico momento político e agora tenta, nos bastidores, usar da crise como um trampolim para chegar ao poder.

Ao abrir a cerimônia, Jucá lembrou a convenção do último dia 12 de março, quando o PMDB definiu que iria discutir o desembarque em até 30 dias, e colocou em votação moção apresentada pelo diretório da Bahia, que pedia o rompimento com o governo. A proposta foi aprovada aos gritos e aplausos: “O PMDB se retira da base do governo da presidente Dilma Rousseff e ninguém está autorizado a exercer qualquer cargo federal em nome do partido PMDB”, anunciou o senador. Em seguida, peemedebistas gritaram “Fora, PT” e cantaram o Hino Nacional. Em clima de festa e aos gritos de “Fora, PT” e “Temer presidente”, o PMDB aprovou por aclamação em três minutos a moção de rompimento com o governo Dilma Rousseff. O clima da reunião do partido foi de euforia entre os defensores do desembarque.

O PMDB se retira da base do governo da presidente Dilma e ninguém no partido está autorizado a exercer qualquer cargo no governo federal. A decisão está tomada. Lula, Dilma e o PT conseguiram unificar quase que na totalidade o partido contra o governo. Na minha história, não vi nenhum ato tão próximo da unanimidade no PMDB como este — disse Jucá, ressaltando ser um encontro histórico.

Cargos no governo, nem pensar!
lll

Peemedebistas eufóricos festejam o desembarque na reunião de ontem.

Romero Jucá afirmou que a partir de hoje, nenhum ministro ou outro integrante do partido poderá ocupar cargos no atual Governo “em nome do PMDB”.

— A partir de hoje ninguém ocupará mais cargo em nome do PMDB. Não é desembarque, porque tem gente que nunca esteve embarcado como eu. É um posicionamento político — disse Jucá.

Perguntado se haveria sanções aos ministros que não saírem, Jucá disse que hoje não se tratará destas questões.

— Qualquer tipo de penalidade, qualquer tipo de ação ela é consequência de um pedido, se houver pedido, ele poderá ser analisado. Mas não hoje, hoje é só festa. É uma reafirmação da unidade do partido — disse Jucá.

 “Show de cinismo”
kkk

A petista Ângela fez criticas aos peemedebistas que desfizeram a aliança.

O título acima é parte do protesto da senadora Ângela Portela (PT) contra a decisão do PMDB que decidiu romper a aliança com o Palácio do Planalto.

Ela disse que 13 anos no governo federal, 7 ministérios, mais de 600 cargos na administração, e eles [PMDB] dizem que não têm responsabilidade pelos erros do governo.

Será que terão responsabilidade se um dia ocuparem a Presidência da República? O PMDB deu mostras que não tem apreço pela democracia e que só se preocupa em manter seus privilégios. Vamos lutar contra o golpe e pela manutenção dos programas sociais dos últimos 13 anos”, esbravejou a Ângela.

‘Cavalo do lavrado’
ll

Hiran foi bem acolhido por Suely e já cuidou de tomar a presidência do PP em Roraima.

Ausência de perspicácia ou excesso de imaturidade: o que terá levado a governadora Suely Campos a entregar sem resistência nenhuma o comando do Partido Progressista – PP – ao deputado federal Hiran Gonçalves?

Não há registro que em algum Estado da Nação um governante administre sem está armado e montado em um Partido político. Hiran, claro, está no seu direito de escalar e instrumentar alo mais, um ‘plus’ para sua carreira política.

Fez a coisa certa em assumir a gerência de uma agremiação expressiva com 49 deputados na Câmara. O desacerto está em quem convenceu Suely de que estaria fazendo algo judicioso. Diferente do famoso Cavalo de Tróia, Hiran chega ao Governo puxando o ’Cavalo do Lavrado’. E com certeza não estará cheio de soldados gregos.

PP enfraquecido para eleição
lll

Neudo renunciou o comando do Partido criando problemas para os aliados.

Sem Neudo Campos no comando – aliás ele renunciou à Presidência absolutamente irresignado com o fato -, e com a governadora Suely sem garantia de que terá voz e mando, o PP fica enfraquecido para a eleição deste ano.

O Partido conjecturava a construção de uma candidatura própria a enfrentar Teresa Surita pelo comando da Prefeitura. Diante dessa nova variante, aqueles nomes prováveis como Mecias de Jesus, Brito Bezerra, Oleno Matos e Mozarildo Cavalcanti certamente não terão mais o apoio do PP.

Primeiro porque Hiran tende a ser candidato o Partido terá candidatura, óbvio. Depois porque não será mais Suely quem determinará em que aliança o PP estará enquadrado no pleito na capital.

Caindo fora
llll

Gabriel Mota já havia feito o planejamento da campanha de reeleição.

A mudança de comando no PP acertou em cheio a canela dos vereadores Gabriel Mota e a recém-chegada Nira Mota.

Nira deixou o PV e ingressou no PP achando que estaria se enfileirando nas tropas do Governo o que seria mais cômodo para ela enfrentar uma reeleição.

Gabriel Mota – sobrinho da governadora Suely – já estava inclusive com o planejamento de campanha pronto e com o comando definido. Terá que refazer tudo ou trocar de Partido. Tem até 2 de abril para isso.

Tentando tapar o rombo
lll

Suely reuniu-se com deputados federais em Brasília em busca de uma saída para a dívida.

A dívida de R$ 1,8 bilhão – herdada do governo Zé Anchieta – levou Suely Campos (PP) à Câmara dos Deputados a procura de um mecanismo que possibilite diminuir o tamanho do buraco.

A governadora pediu que os deputados Hiran Gonçalves, Jhonatan de Jesus e Remídio Monai apresentem emendas ao Projeto de Lei Complementar n° 257/2016, que trata da renegociação das dívidas dos estados com a união.

A renegociação das dívidas dos estados vem sendo tratada com o governo federal desde o final do ano passado e, agora, a proposta está sendo analisada pelo Congresso Nacional. Segundo Suely, Roraima foi o primeiro estado a propor emendas ao projeto.

A desgraça do Ronda no Bairro
lllll

Viaturas do Ronda no Bairro quebradas: programa de policiamento ostensivo agoniza.

O Governo de Roraima tem que correr, apressar o passo e tentar soerguer o programa de policiamento ostensivo Ronda no Bairro. Foi sem dúvida a melhor base de segurança já vista pelo povo roraimense. Mas sucumbiu diante da orfandade e do desinteresse do atual Governo.

Agorinha mesmo o Ronda no Bairro está sendo infamado e maculado por um vídeo nas redes sociais, onde uma de suas viaturas, caindo aos pedaços, precisa ser empurrada para ‘pegar no tranco’.

É a tal coisa: ou o Governo cuida logo de curar a doença ou que submeta o paciente, em fase quase terminal, a eutanásia.

Educação municipal: salto de qualidade
lll

Qualidade da Educação Municipal é destaque na pesquisa nacional desenvolvida pelo Ministério da Educação.

Nos últimos três anos, Boa Vista conseguiu aumentar significativamente o número de matrículas nas creches e pré-escolas da rede municipal de ensino. Dados do Censo Escolar mostram que de 2013 a 2016, o município criou 2.676 novas vagas na educação infantil, que abrange a faixa etária de 2 a 5 anos de idade.

Só as pré-escolas, que atendem crianças com 4 e 5 anos, foram responsáveis por quase duas mil novas matrículas efetivadas nesse período. Os dados se tornam ainda mais relevantes se comparados ao do restante do país, que registrou queda no número de matrículas.

O Censo Escolar 2015, divulgado ontem, 22, pelo Ministério da Educação aponta uma redução de 1% no total de matrículas na pré-escola entre 2014 e 2015 em todo Brasil. Isso representa aproximadamente 50 mil crianças fora da escola. O número de matrículas no ensino fundamental no Brasil também sofreu queda de 2,2% na mesma comparação.

 

teresa sususEsse destaque positivo da educação de Boa Vista, que vai na contramão do triste cenário nacional, é resultado de muito trabalho, um trabalho comprometido e que inovou o ensino em nossa capital. Mesmo com a crise econômica, nós nunca recuamos na educação, sempre avançamos. Criamos vagas, demos oportunidade para que mais crianças estudem, porque sabemos que o desenvolvimento de uma cidade passa pela educação”, destacou a prefeita Teresa Surita.

Ameaçado de morte
lll

Izaias denunciou o plano que estava em curso para assassinar chefe da Dicap.

A prova de que a violência grassa em Roraima, comandada por grupos organizados, está na mais recente revelação do deputado estadual Izaias Maia que denunciou ontem um plano de organizações criminosas para assassinar o chefe da Divisão de Inteligência e Captura (Dicap), Roney Cruz.

“O policial Roney não está sendo velado hoje, porque pessoas ligadas ao bandido apelidado de ‘Cofrinho’, vindo de Brasília somente para matar o Roney, foi entregue por pessoas que estavam ligadas a ele”, disse o parlamentar na Tribuna a Assembleia.

A amostra do plano, segundo Izaias, está nas próprias palavras do pistoleiro. O parlamentar disse que entrevistou o bandido preso, em seu programa televisivo, e que ele (Cofrinho) teria relatado todo o plano para matar o policial.


CONTATOS: www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: