PMDB voltará a se chamar MDB para ‘ganhar as ruas’, diz Jucá.

*** A Coluna de Hoje ||| Publicada 00h15 ***

Presidente do PMDB, Romero Jucá acha que voltar às origens dará mais identidade ao maior partido da Nação.

O presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá, anunciou ontem em Brasília que os dirigentes da legenda decidiram rebatizar a sigla com seu nome original: MDB – ‘Movimento Democrático Brasileiro’. A iniciativa é efeito do desgaste do meio político nos últimos anos e parte de um movimento que inclui outras legendas para tentar modernizar os nomes das siglas antes das eleições de 2018. A alteração deve ser colocada em votação na convenção nacional da legenda, em 27 de setembro.

“Estamos resgatando a nossa memória histórica e estamos retirando o último resquício da ditadura dentro do PMDB”, justificou. Jucá explicou que a inclusão do “P”, que significa partido, foi uma determinação do regime militar .

Romero Jucá rebateu as críticas de alguns parlamentares de que o PMDB se tornou o partido do ame-o ou deixe-o, frase usada dentro a ditadura. “Eu acho que o partido é plural, discute ideias contraditórias”. Para o senador, o problema é o estilo agressivo de alguns parlamentares. “Isso não vamos admitir”, avisou. “Movimento é algo muito mais consentâneo. A gente quer ganhar as ruas, vamos ter uma nova programação , novas bandeiras nacionais e bandeiras regionais”, disse.

O MDB foi criado em 1966, para fazer oposição à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido que dava sustentação à ditadura militar. O fim do bipartidarismo, em 1979, levou à reorganização do quadro partidário e fez o MDB virar PMDB.

Nós estamos querendo colocar o partido de acordo com o que tem de mais moderno no mundo hoje. Os novos partidos não são registrados como partido. Também estamos resgatando essa questão histórica, a nossa memória. Nós não queremos ser um partido, nós queremos ser uma força política. Queremos ganhar as ruas com uma nova programação”, disse.

Entre a realidade e a ficção

Pacientes espalhados nos corredores do Hospital Geral. Foto enviada por familiares de paciente internado.

Na realidade, o caos. Na ficção, tudo parece certinho. Mas só parece. Assistindo ontem ao vídeo publicitário do PP, o Partido Progressista, nele a governadora Suely Campos afirma que está investindo na saúde pública do futuro, para os próximos 20 anos. O texto, óbvio, constitui uma irrealidade absoluta, porque a saúde pública em Roraima vive seus piores dias, a um passo da UTI.

E no instante em que Suely aparece rindo, com aura de felicidade, o noticiário local apontava justamente a desordem verificada no Hospital Geral de Roraima (HGR), na maternidade do Estado e no Hospital Coronel Mota com pessoas amontoadas pelos corredores justamente, por falta de leitos e estrutura adequada, filas imensas e atendimento precário.

E com o habitual otimismo excessivo da Comunicação do Governo, a propaganda diz “A Vontade Faz Acontecer”. Pelo visto fica só na vontade mesmo. Porque nada acontece nesse governo decadente.

O problema da migração em debate

A maioria dos venezuelanos que fogem da ditadura de Maduro vive em estado de miséria em Roraima.

Na próxima segunda-feira, 21, uma grande reunião acontecerá no Palácio do Planalto, com a presença do senador Romero Jucá e da prefeita Teresa Surita, ministros do Governo, órgãos oficiais e técnicos do governo federal. Em pauta a questão da migração venezuelana que está fora do controle.

Ontem ontem o senador Romero Jucá se pronunciou sobre a crise no pais vizinho revelando muita preocupação com a grande entrada de venezuelanos em Roraima, o que vem causando problemas sociais terríveis para Boa Vista e para o Estado.

Segundo Jucá o encontro vai definir inicialmente medidas urgentes para impedir que a migração torne-se uma questão invencível, com a entrada indiscriminada de venezuelanos tornando a vida do roraimense um caos.

Nós não temos condições de dar asilo a todos os venezuelanos que estão buscando refugio no Brasil. Porque se não houver controle rigoroso em pouco tempo teremos aqui 500 mil venezuelanos perambulando pelas ruas de Boa Vista, o que seria uma tragédia mundial. Porque não há emprego nem moradia para acomodar toda essa gente. É preciso ter controle rígido sobre essa questão”, disse o senador.

Mantida a ‘boquinha’ na Procuradoria do Estado

A sessão do Tribunal de Justiça (ontem) que devolveu aos procuradores o direito de advogar.

Uma prática que havia sido extinta por meio de lei na Assembleia Legislativa, acaba de ser devolvida aos procuradores do Estado de Roraima. Ontem o Tribunal de Justiça manteve a liminar que anula os efeitos de uma emenda à Constituição Estadual e autorizou que procuradores estaduais possam exercer a advocacia privada.

Na prática a atividade é conhecida como ‘honorários de sucumbência’, em outras palavras, seria um ganho de percentual das ações vencidas pelo Estado em cima de débitos tributários o que eleva substancialmente os salários dos procuradores, que são empregados do Estado.

Na decisão de ontem, de caráter unânime, os desembargadores consideraram que a lei representa um vício de iniciativa, tendo em vista que emenda à Constituição Estadual foi elaborada e aprovada pela Assembleia Legislativa de Roraima, quando constitucionalmente, a proposta é de responsabilidade do Executivo.

Ficou definido à época que os honorários sucumbenciais advindos do exercício da advocacia pública dos profissionais do corpo jurídico de carreira efetivo da administração indireta do Poder Executivo seriam destinados 100% ao fundo especial de sucumbências da Procuradoria Geral do Estado, e não mais serão divididos entre os procuradores.

A cana-de-açúcar é bem-vinda

A cana-de-açúcar está proibida de ser cultivada na Amazônia desde 2009.

Roraima pode finalmente sonhar com o cultivo da cana-de-açúcar em seus lavrados. Esse sonho foi interrompido quando, atendendo a pressões de organismos internacionais, o governo brasileiro proibiu o cultivo da cultura na Amazônia.

Ontem, porém, foi aprovado na Comissão de Desenvolvimento e Turismo do Senado o Projeto de Lei que restabelece o plantio na região principalmente em áreas onde já existam outros cultivos.

A expansão do cultivo de cana-de-açúcar na Amazônia e no Pantanal foi proibida em 2009. Na prática, o governo impediu o aumento desse tipo de plantio em mais de 81% do território nacional. Ainda assim, cerca de oito milhões de hectares do território brasileiro são usados para o plantio da cana. É um pouco menos de 1% do total da área plantada no país.

Prefeitura empossa servidores

A prefeita Teresa Surita acompanha nova servidora assinando o termo de posse na Secretaria de Educação.

A Prefeitura de Boa Vista empossou ontem novos concursados para os quadros da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. A solenidade aconteceu no Auditório do Palácio 9 de Julho. São dois candidatos aptos para o cargo de Arte-educador e sete para a função de Assistentes de Aluno.

Todos os empossados são do cadastro de reserva do concurso realizado em 2014. Com as recentes nomeações a prefeitura passa a contar com 508 assistentes de alunos, e 203 professores arte-educadores.

Para prefeita Teresa Surita, o intuito é que os servidores municipais sejam em sua maioria efetivos. “As primeiras experiências na escola e a alfabetização marcam a vida das crianças para sempre. Por isso procuramos dar uma condição melhor e investir no funcionário efetivo, pois ele é quem dedica sua vida à carreira. Acredito que dessa forma, a qualidade dos serviços melhora e a população é quem ganha”, ressaltou.

Atualmente a Secretaria de Educação tem em seu quadro geral de 4,1 mil servidores, destes 3,1 mil são estatutários. Portanto, 75% de todo o quadro da Educação Municipal é formado por servidores efetivos. No quadro docente esse número é de 98% formado por professores estatutários, o restante são seletivados da área rural e indígena.

Ângela denuncia apagões 

Ângela denunciou ontem na Tribuna do Senado os constantes apagões ocorridos em Roraima.

A senadora Ângela Portela (PDT) reclamou ontem dos constantes apagões de energia elétrica em Roraima, principalmente nos últimos dois dias.

Ângela Portela afirmou que tem cobrado do governo federal uma solução. Ela mencionou a realização de audiências públicas com a participação da bancada estadual, da governadora, Sueli Campos (PP), e do governo federal. Foi prometida uma resolução em 30 dias, mas segundo Ângela Portela, depois de quatro meses nenhuma medida foi tomada para resolver os entraves da construção do Linhão do Tucuruí — apontado pela parlamentar como solução para levar energia ao estado.

A senadora lembrou ainda que Roraima é o único estado da Federação isolado do Sistema Interligado Nacional. De acordo com ela, o estado é dependente da Venezuela em relação à energia.

 Governo concede progressão

Suely assinou a portaria concedendo progressão horizontal para mais de 3 mil professores do Estado. 

O governo de Roraima concedeu progressão horizontal para 3.329 professores da Secretaria Estadual de Educação. A primeira relação com os nomes de 842 professores foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) em julho. A segunda lista, contendo nomes de 2.487 docentes está no DOE, do dia 14 de agosto, segunda-feira.

A progressão horizontal é um benefício concedido por tempo de serviço, dado a cada dois anos para professores efetivos em exercício. O cálculo que pode variar de 4,3% a 5%, de acordo com a categoria progredida. O Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Educação tem prazo de 90 dias, a partir da publicação, para atualizar os salários.

Dessa segunda relação, 751 professores ingressaram em 1995; 1036 foram admitidos em 2002 e 700 ingressaram no serviço público em 2003. Conforme Maria Bernadete Oliveira, presidente da Comissão de Progressão Horizontal, na primeira lista tem professor que nunca recebeu o benefício.

Projeto social da Assembleia é premiado | Aquele velho ditado popular “melhor prevenir do que remediar” faz muito sentido e ganhou um reforço em Roraima. É que o projeto ‘Educar é Prevenir’, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima (foto acima) foi contemplado pela Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas à Pena Privativa de Liberdade (Vepema), do Tribunal de Justiça de Roraima com R$ 8 mil para investir nas ações de combate ao tráfico de pessoas para fins de exploração sexual, trabalho escravo e tráfico de órgãos. Este é o segundo ano que a Assembleia Legislativa está entre as 10 entidades selecionadas pela Vepema, por desenvolver projetos sociais nas áreas de educação e segurança pública. O resultado do processo de seleção foi divulgado ontem. Iniciado em junho deste ano, o ‘Educar é Prevenir’ é executado pelo Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Mulheres Vítimas de Tráfico de Pessoas nas escolas públicas estaduais da Capital e interior.

Izídio Galdino em obras

Obras de drenagem e asfaltamento da rua Izídio Galdino foram retomadas pela Prefeitura.

Após o período chuvoso, a Prefeitura de Boa Vista retomou nesta quarta-feira, 16, a obra de recuperação da rua Izídio Galdino da Silva (antiga N-21), trecho que fica entre a avenida Nazaré Filgueiras até a rua Carmelo, no bairro Dr. Sílvio Botelho.

A obra de reestruturação neste trecho, já contemplou a rede de drenagem, agora seguem os serviços de reciclagem da base, com a retirada de todo o asfalto antigo e a terraplanagem, para posteriormente receber o asfalto novo, com sarjetas e meio-fio.

As obras começaram em setembro do ano passado e quase 3 km já foram recuperados, restando apenas este trecho de apenas 611 metros. No momento, a via está parcialmente interditada, os trechos serão liberados à medida que os serviços forem concluídos no local. Como rotas alternativas os motoristas podem utilizar as ruas N-20 e N-22.

A rua Izídio Galdino foi uma das 33 vias contempladas do programa Calha Norte, convênio da Prefeitura com o Ministério da Defesa, firmado em junho de 2016.

Núcleo avançado da ALE em Bonfim | A atuação do Poder Legislativo em Roraima foi ampliada com a inauguração, ontem à tarde, de um núcleo permanente no município de Bonfim (foto acima), situado a 124 quilômetros de Boa Vista. No prédio inaugurado pelo presidente da Casa, deputado Jalser Renier (SD), vão funcionar os programas Abrindo Caminhos e Escola do Legislativo, além do Procon Assembleia e do Chame (Centro Humanitário de Apoio à Mulher). No Núcleo Avançado da Assembleia em Bonfim, os moradores poderão se inscrever para aulas de inglês, espanhol e informática e para modalidades esportivas de handebol, atletismo, jiu-jitsu, futebol e ginástica rítmica. Além de Bonfim, o município de Alto Alegre também possui um núcleo da Assembleia Legislativa desde o mês de maio.

 


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: