Raul Jungmann: ‘não é momento de o Brasil virar as costas a venezuelanos’.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h10

Jungmann esteve aqui em Boa Vista e pode acompanhar a situação de calamidade por contra da migração.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse ontem (8), em Brasília, que não vê motivo para a decisão do juiz Helder Girão Barreto que interrompeu, por algumas horas, a entrada de imigrantes venezuelanos no Brasil.

Segundo ele, a questão já estava judicializada e o governo tem dado todas as respostas em apoio ao estado. “O governo federalizou a questão. O que eu vejo é que há uma interferência tóxica das eleições. Isso não pode ser uma disputa eleitoral”.

Jungmann lembrou que o Brasil é um país de imigrantes e que os venezuelanos estão vivendo uma situação difícil. Para ele, não é o momento de o Brasil virar as costas.

A afirmação foi feita durante a assinatura de parceria com a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil para definir estratégias de combate à criminalidade no campo. Fonte | Agência Brasil

Migração: ministra suspende decreto

Rosa Weber segue decidindo sobre temas diversos de Roraima. A migração está com ela.

A ministra Rosa Weber continua dando canetadas, em Brasília, sobre medidas impostas ao problema da migração. Ela suspendeu ontem (8) o decreto do governo de Roraima determinando aumento de rigor da segurança pública e da vigilância das forças policiais na fronteira com a Venezuela, além da regulamentação de acesso a serviços públicos para eventual atendimento de imigrantes para o estado.

O pedido de suspensão foi feito pela Advocacia-Geral da União (AGU), que recorreu ao Supremo porque considera que o decreto “é inconstitucional por tratar de atividades de competência da União”, como o controle de fronteiras, aduana, imigração, inspeção de bagagens, veículos e verificação de documentos em postos fiscais.

O Decreto 25.681/2018, publicado na página 2 do Diário Oficial do Estado, estabelece ainda mais fiscalização de trânsito contra veículos estrangeiros e também prevê que deverão ser editadas normas sobre a emissão de carteira de identidade e sobre o acesso aos serviços de saúde e do Instituto Médico-Legal.

Ao suspender o decreto a ministra entendeu que as regras restringem os direitos dos venezuelanos e afronta tratados internacionais, dos quais o Brasil é signatário.

Expectativa é de mais imigrantes

Na fronteira, em Pacaraima, os venezuelanos continuam chegando aos montes: 500 por dia.

Há em Roraima a certeza de que um número ainda maior de refugiados venezuelanos chegue através da fronteira por Pacaraima nos próximos dias e semanas.

Motivo: a expectativa de que a crise na Venezuela só aumenta, deixando um rastro de flagelo nas cidades, principalmente porque não há perspectiva de melhora para os próximos anos.

A ser registrado número de entradas diariamente, em torno de 500 venezuelanos, a preocupação da prefeita Teresa Surita faz sentido e seu temor se consumará: até dezembro, se nada for feito para conter a invasão de ‘hermanos’, Boa Vista estará tomada pelo caos.

O clima é de guerra

Climão entre Hiran e Suely pode alterar as coligações. 

O clima é de beligerância, guerra mesmo, nas hostes palacianas. Hiran Gonçalves, que presidente do Partido de Suely Campos, o Progressistas, continuam as turras.

A divergência é porque ainda não houve acertos nas alianças para os cargos majoritários e proporcionais, o que pode levar o deputado Hiran aos extremos.

Ontem corria solto na ‘rádio corredor’ que Hiran estaria inclusive tendente a busca uma aliança como Telmário Mota (PTB) ou José de Anchieta (PSDB).

Tudo isso porque a turma de Suely quer inviabilizar a reeleição de Hiran, negando-lhe coligação com o Progressistas, para favorecer o meio-sobrinho, o dentista Paulinho Linhares, com uma aliança apenas entre PDT e PR.

Isso pode inclusive detonar a candidatura de Suely, que já se encontra aos frangalhos.

E continua a vadiagem

Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo estadual

Secretarias do Governo de Suely estão dando férias a roldo.

Em julho e agosto a Secretaria de Saúde botou mais de 1.000 servidores para o usufruto de merecidas férias. Claro que isso tem motivação eleitoral.

E ontem foi a vez do pessoal do Gabinete Civil ganhar o privilégio. E 20 parasitas ganharam as ruas.

Outras turmas estão sendo liberadas na Secretaria de Administração, comandada pela vereadora Aline Rezende, esposa do deputado estadual Coronel Chagas.

Fartura no HGR. ‘Farta’ tudo

A situação no HGR é de calamidade. Falta praticamente tudo para o atendimento ao público.

A situação no maior hospital de Roraima é de calamidade. Falta tudo, desde luvas, agulhas, esparadrapos e até fardamento para os profissionais é frequente.

A precariedade atinge todas as unidades de saúde do Estado num flagrante desleixo com a vida de quem precisa de atendimento público.

Recentemente o Governo de Suely anunciou a chegada de um carregamento com 25 toneladas de medicamentos. Soube-se mais tarde que os medicamentos não são suficientes para abastecer toda a demanda.

As 25 toneladas de material e medicação que chegaram no avião da FAB [Força Aérea Brasileira], que só foi soro, água e alguns medicamentos, já acabaram.

Tudo na escuridão

Escola sem luz não oferece as condições de ensino.

A falta de iluminação no Colégio Militarizado Maria Maricelma de Oliveira Cruz localizado no município de Mucajaí, motivou o Ministério Público do Estado a ajuizar ação civil pública para obrigar o Estado a realizar reparos e instalações de lâmpadas e interruptores na unidade escolar.

O Estado tem o prazo de 10 dias, a contar da decisão, para promover o regular funcionamento de 137 lâmpadas danificadas e interruptores, sob pena de multa diária de mil reais, em caso de descumprimento da liminar.

As irregularidades foram averiguadas em vistoria realizada pelo MPRR nas dependências do colégio. Na ocasião foram constatas que das 212 lâmpadas existentes na unidade escolar, 137 estão danificadas, ou seja, quase 65% das luminárias carecem de troca ou manutenção.

Para o promotor de Justiça de Mucajaí, Ulisses Moroni, a omissão do Estado em solucionar o problema, além de gerar prejuízo ao ensino e aprendizagem dos estudantes, fere direitos fundamentais.

Mais carros para Suely

Fred continua assinando contratos para a locação de mais carros para o Governo.

No Governo de Suely Campos é assim: dinheiro para o essencial sempre está em falta. Para luxúrias e supérfluos, parece ter. E em abundância.

É que o gastador Frederico Bastos Linhares, o chefe da Casa Civil, acaba de contratar a empresa amazonenses, a locadora Kaele, para fornecimento de veículos para servir ao Palácio do Governo.

Valor do contrato: R$ 134.400,00 (Centro e trinta e quatro mil reais).

Interessante que já existem contratos de locação com outras empresas, mas o governo não tem honrado com o pagamento das mensalidades e muitos carros estão sendo recolhidos.

Soja avança sobre o lavrado | A Abertura Oficial da Colheita da Soja no Cerrado de Roraima – Safra 2018 já tem data. Será nos dias 31 de agosto e 1º de setembro, com visitas, palestras técnicas e a Largada da Colheita da Soja na Fazenda Paraíso, no KM 76 da BR-401. O evento é organizado pela Comissão Organizadora da Colheita da Soja (e pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Roraima. Neste ano, foram plantados 40 mil hectares de soja, um crescimento de 25% em relação a 2017. “Esperamos colher uma média de 50 sacas por hectare, totalizando 2 milhões de sacas de soja. Temos muitas lavouras de primeira plantação, mas teremos uma produtividade alta mesmo assim, pois o clima está colaborando para a colheita”, afirmou o presidente da COC Soja 2018, Emilio Paludo. Para o presidente da FAERR, Sílvio de Carvalho, os produtores de soja em Roraima são heróis. “A maioria está integrando a lavoura e a pecuária. Estamos no caminho certo e, em pouco tempo, vamos ter aqui nossa própria ração, vamos ter criação de pequenos animais, viabilizando outras culturas”, disse.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta