Roubaram R$ 11 milhões da falida Codesaima em pleno período de intervenção.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h09

Viaturas da Polícia na sede da Codesaima. Busca e apreensão de equipamentos e documentos.

Já não bastasse o uso político da empresa e os custos milionários para a sua manutenção, a quase ‘falecida’ Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima) virou caso de polícia por conta de desvio de dinheiro. Uma operação desencadeada ontem – batizada de Fox-1 – cumpriu 12 mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara de Entorpecente e Organizações Criminosas da Comarca de Boa Vista. Quatro deles foram cumpridos em Manaus.

O esquema de desvio pode ultrapassar R$ 11 milhões, conforme informou o delegado geral da Polícia Civil, Herbert de Amorim Cardoso. Infelizmente os nomes dos envolvidos não foram divulgados. O mais inusitado é que todos os desmandos ocorreram justamente no período em que a Codesaima estava sob intervenção, comandada por um capitão da Polícia Militar de Roraima.

A Polícia apurou que licitações fraudulentas eram firmadas entre a companhia e empresas do Amazonas para execução de serviços em estradas, como terraplanagem. As firmas, lógico, não prestaram os serviços, mas emitiam as notas de fatura que eram devidamente atestadas e pagas.

“A investigação começou à época da intervenção federal no estado, quando o general Eduardo Pazuello [nomeado para a Secretaria da Fazenda] ordenou que fizéssemos auditoria nos órgãos do estado em busca de ilegalidades”, disse o delegado Herbert de Amorim

O delegado informou, no entanto, que os nomes dos envolvidos não seriam expostos para que as investigações não sejam prejudicadas. “Não podemos divulgar o nome dos envolvidos, mas alguns já se mostraram favorável a uma delação premiada. Outras operações podem ocorrer. A suspeita é de que R$ 11 milhões teriam sido desviados da Codesaima e temos de saber quem são esses culpados”, declarou.

O nome da operação (Fox) faz relação ao nome “raposa” em que, alusivamente, teriam colocado pessoas que deveriam cuidar e zelar de um órgão público, mas que fizeram o contrário.

R$ 3,6 bilhões: Orçamento aprovado

Deputados debateram e votaram o orçamento na sessão de ontem.

O projeto de lei que estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício de 2019 foi aprovado no início da tarde de ontem (10), por 21 votos favoráveis e nenhum contrário. A previsão é de um Orçamento de R$ 3.629.636.294, valor que pode sofrer alteração de receita por conta do excesso de arrecadação.

Existe a previsão de gastos da ordem de R$647.487.392 com a Saúde estadual, e R$634.146.134 com a Educação, valor que inclui o Fundeb (Fundo Nacional de Educação Básica). Para a Segurança Pública foram destinados R$384.711.067, e para a Infraestrutura R$194.899.848.

O projeto da LOA para o presente exercício tramitava na Assembleia desde 2018. O primeiro texto foi enviado à Casa ainda pela ex-governadora Suely Campos (PP) e previa um acréscimo de 7% no orçamento, considerado “inviável de ser praticado” pelo atual governador

No total foram aprovadas 23 emendas ao texto original enviado pelo Governo, sendo 14 individuais, e nove de comissão, ou seja, colegiadas aprovadas pela comissão mista de Orçamento.

‘Havia divergências’, diz Jalser

Para Jalser havia divergências por isso demorou tanto a votação do Orçamento.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier (SD), disse que a lei orçamentária foi aprovada excepcionalmente agora em razão de divergências por conta da crise econômica que assola o Estado.

Jalser destacou a emenda que destina recursos da ordem de R$1 milhão para a execução da segunda e terceira etapas do concurso da Polícia Militar, e que prevêem exames médicos, odontológicos, toxicológicos, além de exame de aptidão física e ainda, avaliação psicológica.

Também para a PM, serão destinados recursos da ordem de R$652.500 para a conclusão do curso de Cadetes. “Os recursos serão repassados para a Polícia Militar, que pode ou não dar seguimento ao concurso público. Já deixa de ser uma responsabilidade do Poder Legislativo”, disse.

Ministros em penca: nova comitiva

Seis ministros de Bolsonaro estarão hoje em Boa Vista. Foto | Divulgação

Mais um grupo de ministros do Governo de Jair Bolsonaro – o primeiro veio em janeiro – desembarca hoje em Roraima. Agenda, que será cumprida hoje, 11, terá como foco principal a ligação do Estado com o resto do país. Os ministros estarão aqui para o evento “Ligando o Brasil, desenvolvendo os Estados”.

De acordo com a Secretaria Estadual de Comunicação do Governo, a chegada de Bento Albuquerque (Minas e Energia), Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo da Presidência da República), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), está prevista para ocorrer às 16 horas na Base Aérea de Boa Vista.

Além de um encontro com o governador Antônio Denarium (PSL), os ministros vão participar de um evento no auditório do Instituto Sion, situado no bairro Caçari, às 19h.

A equipe deve retornar para Brasília somente às 9 horas de amanhã, 12.

‘Boca Aberta’ abre o bico

Boca Aberta espinafrou Hiran Gonçalves na Tribuna.

O deputado roraimense Hiran Gonçalves (Progressistas) deve ter falado algo muito maldoso contra o deputado paranaense Emerson Miguel Petriv (Prós), mais conhecido como ‘Boca Aberta’.

Em pronunciamento de quase 5 minutos na Tribunal da Câmara Federal, ‘Boca Aberta’ abriu literalmente o bico e danou-se a ‘malhar’ Hiran como se fosse um judas.

Primeiro questionou o fato de Hiran gostar de ser chamado de “Dr. Hiran”. – “Será que ele ao menos tem doutorado para se apresentar como doutor?”

Toda essa ira de ‘Boca Abeta’ contra Hiran dá-se pelo simples fato de ter sofrido reprimenda do parlamentar roraimense em uma comissão da Câmara. E acusou Hiran de ter recebido R$ 500 mil do grupo JBS.

Data-Center para Roraima

Haroldo entregou o projeto ao ministro Marcos Pontes.

Em audiência com o ministro da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, o deputado federal Haroldo Cathedral (PSD) defendeu a necessidade de investimentos na área de tecnologia para o Estado de Roraima.

Haroldo aproveitou o encontro para formalizar a solicitação do Governo do Estado de Roraima, por intermédio do vice-governador Frutuoso Lins, para implantação do projeto de Data Center.

O objetivo é aperfeiçoar e modernizar o sistema de informação do Governo estadual. Haroldo pleiteou ainda iniciativas que beneficiarão a Companhia Energética de Roraima e a Secretaria de Estado da Segurança Pública e modernização do ramal de fibra ótica que abastece o Estado.

SESAU NA MIRA: lá vem a CPI

Renato Silva apresentou o requerimento da CPI da Sesau.

O deputado Renato Silva (PRB) informou na sessão ordinária de ontem (10) que foi apresentado requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar com profundidade possíveis irregularidades na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

O documento recebeu a assinatura de 18 dos 24 parlamentares. Recebido o requerimento, o presidente da Casa, Jalser Renier (SD), determinará as providências. Ele adiantou que a solicitação será submetida à Procuradoria Geral da Casa, para análise sob o ponto de vista jurídico.

Segundo Renato Silva, o objetivo é restabelecer a qualidade da saúde pública e punir os responsáveis por problemas apontados no sistema estadual de saúde. Dentre os pontos a serem apurados estão contratos, plantões médicos e as declarações feitas em redes sociais pelo ex-secretário de Saúde, Ailton Wanderley, que atribuiu falhas no sistema de saúde a acordos supostamente envolvendo políticos.

O requerimento foi assinado pelos deputados Renato Silva, Gabriel Picanço (PRB), Neto Loureiro (PMB), Nilton do Sindpol (Patri), Catarina Guerra (SD), Renan Filho (PRB), Betânia Almeida (PV), Soldado Sampaio (PCdoB), Aurelina Medeiros (Podemos), Jânio Xingu (PSB), Ione Pedroso (SD), Evangelista Siqueira (PT), Angela Águida (PP), Jorge Everton (MDB), Jalser Renier (SD), Jeferson Alves (PTB), Tayla Peres (PRTB) e Lenir Rodrigues (PPS).

VENEZUELA: 7 milhões na miséria

Venezuelanos fazem filas nas ruas de Caracas em busca de alimentos.

António Guterres, o secretário-geral das Nações Unidas, admitiu em sua conta do Twitter que 7 milhões de venezuelanos precisam de ajuda humanitária.

“Estamos trabalhando para expandir nossa assistência, de acordo com os princípios de humanidade, neutralidade, imparcialidade e independência”, escreveu ele. Se a ONU decretar “emergência humanitária complexa” na Venezuela.

Até agora, a ditadura de Nicolás Maduro só autorizou a Cruz Vermelha a entrar com ajuda na Venezuela.

Patrulha da Chuva em ação | O inverno ainda nem começou mas a Patrulha da Chuva, da Prefeitura de Boa Vista já estão em ação. A previsão é que o período de inverno em Boa Vista inicie na segunda quinzena deste mês.  Mas a prefeitura está desde o início do ano atuando com a Operação Patrulha da Chuva em diversos bairros da cidade. Conforme o cronograma da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, mais de 80 ruas de Boa Vista vão receber a operação até o mês de maio. A ação pretende evitar o acúmulo de água no período chuvoso e garantir o bom funcionamento da cidade, evitando que o lixo tome conta de bueiros, valas, córregos e igarapés, diminuindo os transtornos durante o inverno. Já foram limpos 16 canais e valas, entre janeiro e fevereiro deste ano. Em 2018, cada dispositivo e ponto de alagamento foi limpo pelo menos duas vezes. Cerca de 3.960 toneladas de resíduos foram recolhidas ano passado.


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: