Roubo na Câmara: Wagner Feitosa e demais acusados podem pegar até 399 anos de prisão.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h13

Wagner Feitosa está preventivamente. A justiça aceitou a denúncia contra ele por crimes diversos.

Denúncia oferecida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e de Investigações Criminais (GAECO) do Ministério Público de Roraima contra o vereador de Boa Vista, Wagner Feitosa e outras onze pessoas, foi acolhida pela Justiça.

Os réus são acusados de envolvimento com facção criminosa e esquema de desvio de dinheiro público. A decisão foi proferida no último dia 25/04, pelo juízo da Vara de Entorpecentes e Organização Criminosas.

Os denunciados são: Wagner Silva Feitosa, vereador de Boa Vista (com prisão preventiva), Edmo do Nascimento Costa e Gilmar Laurindo Pereira, ex-assessores diretos do vereador.  Francisco Wagner Araújo Sampaio, empresário, Sebastião Viera Freitas e Haroldo Viera Freitas, assessores parlamentares municipais.

Além de Erick Romero Cunha da Silva, Gualder Girdeni Torreias, Onesia Andrade da Silva, Larissa Mayara da Silva Nascimento, Irawilson Fredson Marques e Rainy Milly Oliveira de Queiroz, ex-funcionários fantasmas do gabinete de Wagner.

Se condenados, juntos, poderão cumprir pena de até 399 anos de reclusão
A investigação do Gaeco comprovou que o vereador instituiu no âmbito de seu gabinete, na Câmara de Boa Vista,  uma “indústria de funcionários fantasmas”, em coautoria de Edmo Nascimento e Gilmar Laurindo, passando a exigir dos funcionários lotados no setor, a restituição de parcela significativa das remunerações como regra para permanência no cargo ocupado.

As investigações do MP também comprovaram que o vereador Wagner Feitosa, Gilmar Laurindo, Haroldo Freitas e Wagner Sampaio integraram organização criminosa que agia dentro do próprio gabinete, nas dependências da casa legislativa. Todos estão presos, inclusive o vereador, com prisão preventiva.

As verbas de gabinete do vereador também encontram-se suspensas. Quanto ao mandato político de vereador, o MPRR aguarda que a comissão de ética da Câmara Municipal de Boa Vista adote medidas legais cabíveis para o efetivo afastamento do réu do cargo eletivo, sob pena de responsabilização.

Uma pesquisa da pesquisa 

Cascavel não é candidato ao Governo. Mas aparece nas pesquisas. Telmário não.

É preciso fazer uma pesquisa sobre os institutos de pesquisa. Quem confia neles?

Há pesquisas registradas ou não, que não pintam com clareza o universo eleitoral local, com intenções críveis do voto.

Ontem, por exemplo, recebi números de uma pesquisa sobre intenção de votos para candidatos aqui de Roraima e confesso que não confio nos índices.

Trazida por uma empresa chamado Patri Políticas Públicas, de Brasília – resultado de um apanhado nacional por Estado – a somatória dos números não bate.

Diz por exemplo que Anchieta Jr. (PSDB) tem 35%, Antônio Denarium (PSL) aparece com 9%, Suely Campos (PP) com 7% e Airton Cascavel (PPS) – que nem candidato ao governo é – com 6%. Tudo isso implica em 57% do eleitorado.

Interessante que não cita Telmário Mota, candidato declarado e nem os demais eleitores que não opinaram.

Haverá demissões na ALE

Jalser não se pronunciou ainda sobre o que fazer diante da decisão do STF.

A Assembleia Legislativa será obrigada a fazer cortes na sua estrutura de pessoal. Tudo porque a governadora Suely Campos conseguiu no STF reduzir o orçamento dos poderes, através de uma ADI.

Não há ainda um anúncio do presidente Jalser Renier sobre a quantidade e quando ocorrerão as demissões. Mas elas virão porque a decisão do STF diminuiu o dinheiro do Legislativo para investimento em pessoal.

Ao todo os poderes perderão R$ 44 milhões do orçamento deste ano, aprovado por unanimidade dos deputados no ano passado.

No Tribunal de Contas as demissões já estão em curso, conforme anuncio do presidente Manoel Dantas. O TCE terá apenas 40% do seu atual quadro de pessoal, devendo reduzi-lo de 292 para, no máximo, 120 servidores.

Concurso eleitoreiro

A PM quer abrir vagas para mais 400 soldados. Acontece que ninguém será chamado este ano.

Está mais que evidente: o concurso para preenchimento de 400 vagas no efetivo da Polícia Militar, tem apelo puramente eleitoreiro,

As inscrições que começam nesta terça, ao valor de R$ 180, certamente engordarão a conta do Governo. Mas pela exiguidade do tempo e por estarmos em período eleitoral, o certamente – se for realizado neste ano – não empregará nenhum dos aprovados em 2018.

Primeiro porque as etapas são longas e como as provas deverão acontecer só em agosto, chamar alguém este ano é impossível porque a lei eleitoral não permite.

Depois porque não há absolutamente nada previsto no orçamento do Estado para o ano que vem com esse fim. Logo aqueles que forem aprovados terão que rezar para um dia serem chamados.

Governo assistencialista

Suely lista programas puramente assistencialistas como conquistas do seu Governo.

Suely Campos foi a uma emissora de rádio local e tratou de anunciar, com regozijo e satisfação as conquistas do seu governo.

Ela considera ações puramente assistencialistas como avanços.  Como Crédito do Povo – que paga sempre com atraso -, um tal programa Qualifica Roraima, uma tal Rede Cidadania, a caravana do povo, a caravana do amor, a Escola do Atleta, entre muitas outras ações populistas.

Não citou a construção de uma sala de aula, o asfaltamento com recursos próprios de um metro de asfalto, investimento em segurança, educação, saúde, infraestrutura, geração de emprego e renda, pagamento em dia de salários, pagamento de fornecedores, isso ela não citou.

Uma ‘esmola’ para a saúde 

O dinheiro será empregado principalmente nas demandas geradas pela migração.

Em visita a Roraima (Boa Vista e Pacaraima) o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, esteve nos abrigos de imigrantes venezuelanos e em unidades de saúde do Estado, avaliando a situação por conta da crise.

Além de verificar o estrado que a migração vem fazendo na rotina roraimense, Occhi meteu a mão no bolso em favor do Governo de Roraima e decidiu liberar uma pequena ‘esmola’ de R$ 800 mil mensais para ajudar no custeio com a saúde pública.

É dinheiro é bem-vindo, porém, pouco diante do déficit de R$ 2,4 milhões mensais alegados pelo Governo de Suely, para custear a saúde.

Mas o ministro acenou com a possibilidade de destinar aproximadamente R$ 187 milhões para serem investidos na rede pública de saúde estadual e nos municípios, principalmente em Boa Vista. Mas esse dinheiro ninguém sabe quando vem.

Occhi determinou também que partir de agora, a vacinação de cidadãos venezuelanos que pedirem abrigo no Brasil será obrigatória.

Gado para os índios

O gado está sendo distribuído aos indígenas pelo senador Romero Jucá e pelo deputado Édio Lopes.

Ontem foi realizada a segunda entrega de gado do projeto de bovinocultura indígena de Roraima, atendendo a 19 comunidade do município de Bonfim. No total, foram 680 animais entre fêmeas e reprodutores adquiridos por meio da Funai, com recursos garantidos pelo senador Romero Jucá em parceria com o deputado federal Edio Lopes.

Esse é o maior projeto de sustentabilidade para povos indígenas desenvolvido no país, aproveitando a pecuária que se tornou uma atividade tradicional entre os indígenas de Roraima. Para muitas comunidades, o rebanho representa a reserva financeira das famílias.

Manauá possui um rebanho estimado em 100 cabeças de gado. De acordo com o número de famílias do Censo realizado pela Funai, a comunidade recebeu 80 novos animais, sendo 76 fêmeas e quatro reprodutores. No total, são mais 8 mil animais distribuído entre comunidades indígenas desde o Uiramutã até os Wai-Wai, no Sul de Roraima.

Estou trabalhando muito, não só com o gado, mas com projetos nas área de educação, saúde, energia, abastecimento de água e internet. Ou seja, é um projeto integrado para melhorar a condição de vida dessas populações. Eu fico feliz e vou continuar trabalhando para que as comunidades indígenas de Roraima sejam um exemplo e tenham uma condição de vida muito melhor”, afirmou o senador Romero Jucá.

ALE ao seu Alcance em Mucajai | A Assembleia Legislativa de Roraima realiza na próxima quinta-feira (17), na cidade de Mucajaí, a 5ª edição de 2018 do programa ‘Assembleia ao Seu Alcance’. São esperadas aproximadamente cinco mil pessoas, no Complexo Cenográfico e Cultural ‘Estevão dos Santos’, a partir das 16h, local onde acontecerá o evento. Os moradores da região terão a disposição atendimentos médicos gratuitos e lazer para as crianças. Terão ainda os programas permanentes do Poder Legislativo como o Cine Ale Cidadania, o CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), Abrindo Caminhos, Procon Assembleia, Escola do Legislativo e o Fiscaliza Roraima. . “O Assembleia ao Seu Alcance é um programa que está dando certo. A população participa ativamente em todos os lugares que percorremos. Temos o trabalho durante e depois da passagem desta ação, ou seja, é um trabalho sério e comprometido com a população”, frisou o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (SD).


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta