Sem apoio no próprio partido: presidente do PP de Roraima ignora lançamento da pré-candidatura de Suely.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h06 

Indiferente e sem ânimo, enquanto Ciro Nogueira discursava, Suely se lançou pré-candidata ontem. Foto | Divulgação

Longe do povo, acastelada no melhor espaço de festas da cidade e rodeada de adesistas, prosélitos, deputados de ocasião e servidores do primeiro escalão do seu governo, Suely Campos fez ontem o lançamento oficial de sua pré-candidatura à reeleição. O evento não atraiu figuras do povo muito menos o presidente do seu próprio partido, o PP, pois o deputado federal Hiran Gonçalves ignorou completamente a festa e até mandou dizer que não apoia a reeleição dela.

No mesmo instante que Suely abancava-se no salão do Espaço Cenarium – cujo proprietário é o presidente da CERR, Chiquinho Brasília – o presidente estadual do PP [Hiran Gonçalves] recebia em Brasília o diretor geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), em conversa sobre a situação caótica que se instalou em Roraima por conta da migração venezuelana.

Na festa nababesca de Suely havia umas 5 centenas de carros nos arredores do prédio do Cenarium, grande parte de veículos locados pelo próprio governo, alguns com adesivos do Estado e os demais pertencentes a assessores mais próximos, obrigados ao exercício de fazer a claque costumeira. E a cada palavra de Suely, gritos, assovios, apitos e palmas.

Do lado de fora as pessoas passavam para averiguar, filmar o ambiente e depois postar nas redes sociais, com críticas pesadas à ela [Suely], pelo fato de realizar uma festa em ambiente tão grã-fino, enquanto não paga o crédito social, não paga terceirizadas, não paga salários em dia, não paga fornecedores e ainda lhe cabe a responsabilidade de ter falido literalmente o Estado.

O invejável da festa de Suely, sem dúvida, foi o banquete servido, a base de guloseimas, iguarias, manjares, quitutes, para os convivas, serviço majestoso para comensais [existem fotos dessa comilança], um ato reservado para convidados especiais enquanto a miséria campeia Estado afora. Suely no entanto mostrou-se indiferente a desgraça que tomou conta de Roraima nesses três aos e três meses de sua gestão.

E embora seu governo mostre-se deficiente, marcada por denúncias de nepotismo, corrupção e amargando uma rejeição que beira os 90%, pretensiosa, ela disse: ‘ao me lançar candidata para um segundo mandato, tenho plena convicção de que serei reeleita’.

No discurso sofrível de poucos minutos, muitas vezes abafado pela claque, de tão ruim a elocução, Suely ousou ainda pedir que o povo de Roraima não vote em políticos corruptos, sobretudo que está envolvido na Lava-Jato. Mas ora, vejam só… ela não se enxerga não? Tem que fazer uma autocrítica, governadora.

O fato é que Suely fez um discurso que retrata um Estado completamente diferente deste em que nós vivemos, sem rumo e desesperançoso.

Será que o eleitor roraimense vai ter coragem de apostar numa segunda tragédia anunciada?

Acredite se quiser

Veja a qualidade das pontes construídas no Governo de Suely: na verdade, simples pinguelas de madeira.

Ainda no pronunciamento mediano Suely teve a insolência de afirmar: “Somos o governo que mais fez em apenas três anos de gestão. Agora queremos continuar a reconstruir Roraima”. Acreditam nisso?!

Segundo ela o interesse em ser novamente governadora é de trabalhar ainda mais e melhorar a qualidade de vida da população, com políticas públicas que atendam às necessidades da sociedade. Acreditam nisso?!.

E continuou: “No nosso governo já construímos mais de 200 pontes, recuperamos estradas e vicinais, incentivamos a produção agrícola, tanto que hoje a soja representa 35 mil hectares de área plantada”. Acreditam nisso?!

Pois bem, Suely definitivamente confia na crença de que em Roraima todos somos autênticos analfabetos políticos. A certeza que temos é que seu Governo é o pior entre todos, desde o dia 1º de janeiro de 1991, quando Roraima oficialmente ganhou a condição de Estado, com a posse do velho brigadeiro Ottomar Pinto.

Ricardo Barros não vem

Barros (centro) com Gerlane e Hiran: o ministro da Saúde não virá para a inauguração do Hospital das Clínicas.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, não virá para a inauguração do Hospital das Clínicas, marcada para amanhã às 17 horas.

Deputado federal pelo Estado do Paraná, Barros é filiado ao PP de Suely, mas fontes do próprio Ministério afirmaram ontem que ele não se fará presente à solenidade.

Certamente foi influenciado pelo colega deputado Hiran Gonçalves e pela esposa do parlamentar, Gerlane Baccarin, uma espécie de braço forte de Barros no Ministério.

Gerlane ocupa atualmente a importante função de secretária de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde.

Estação Juventude para Roraima

Jucá e o secretário da Juventude discutem a instalação das unidades do programa aqui em Roraima.

A Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) pretende instalar cinco unidades do Programa Estação Juventude em Roraima.

O objetivo é promover a inclusão de jovens no mercado, amenizar os efeitos que a migração de venezuelanos poderá causar à “situação de pobreza, especialmente na capital do estado”, disse o secretário nacional de Juventude, Assis Filho.

“Já passamos por 26 unidades federativas. O próximo estado é Roraima. Estamos programando uma visita para o próximo mês, a fim de lançar um conjunto de ações estratégicas para a juventude”.

Os recursos para a instalação das unidades do programa foram liberados através do trabalho do senador Romero Jucá (PMDB).

A secretaria entregará cinco estações da Juventude no estado – em São Luís do Anauá, Rorainópolis, na capital [Boa Vista] e em mais dois municípios.

Seguem as sessões parasitárias

O Plenário da Assembleia esteve vazio para votações, por absoluta falta de quorum.

Os deputados estaduais fecharam a 3ª semana de março sem produzir absolutamente nada.

Desde que retornaram do recesso, em fevereiro, apenas em uma sessão votou-se algo expressivo, quando foi derrubado o veto de Suely ao orçamento, porque interessava à Casa.

Na sessão de ontem havia deputados indicados no Painel Eletrônico, mas não em quantidade para deliberar algo.

Não teve sequer aqueles discursos fastidiosos e enfadonhos da turma do Governo. Os deputados dão pinta de que nesse ano de eleição, vão levar a ALE no ‘banho maria’.

O ‘cavalo de batalha’ de Oleno

Os radares além de controlar a velocidade no trânsito são servem como elementos de educação.  

O deputado estadual Oleno Matos (PC do B), que já se encontra em campanha porque ir morar em Brasília e dar expediente na Câmara Federal, parece que escolheu os radares das ruas de Boa Vista como plataforma de sua peleja.

Vai cair do cavalo porque está ‘politizando’ um tema de segurança pública, que trata da vida das pessoas. Ao mesmo tempo que luta para abolir os ‘pardais’ das avenidas, está estimulando a violência no trânsito.

Vê-se de cara que se trata de uma proposta populista e eleitoreira, como foco na conquista de votos em cima da ignorância do cidadão que prefere o descontrole de velocidade nas ruas, do que o risco de ser multado por colocar em perigo vidas alheias e a própria, também.

Mas há informações seguras que esses mesmos deputados que lutam arduamente para acabar com o controle eletrônico de velocidade, são os que mais praticaram infração no trânsito. Está explicado…

Migração: MPF teme por conflitos

O MPF teme que episódios iguais a este, em Mucajai, se repitam amanhã em Boa Vista. Foto | Internet

Após abrir procedimento para apurar os fatos ocorridos no Município de Mucajaí, o Ministério Público Federal em Roraima (MPF) recebeu denúncias de acordo com as quais haveria a propagação de material, por aplicativos de redes sociais, para estimular o conflito entre brasileiros e venezuelanos na manifestação popular agendada para amanhã, em praça pública de Boa Vista.

Para que episódios similares aos de Mucajaí não se repitam, o MPF oficiou ao Comando-Geral da Polícia Militar para que reforce o policiamento especializado em gestão de multidões nos abrigos de imigrantes da capital e nas praças ocupadas por venezuelanos, principalmente na Praça Simón Bolivar, onde deve ocorrer o protesto.

O MPF ressalta que o direito de manifestação do povo brasileiro é constitucionalmente assegurado, mas se devendo respeitar o espaço público democrático para evitar atos de violência e violações à Lei 7.716/89, que prevê como crime a prática de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional (artigo 20).

A imagem diz tudo…

“Uma imagem vale mais que mil palavras”. É uma expressão popular de autoria do filósofo chinês Confúcio, utilizada para transmitir a ideia do poder da comunicação através das imagens. O significado deste ditado está relacionado com a facilidade em compreender determinada situação a partir do uso de recursos visuais, ou a facilidade de explicar algo com imagens, ao invés de palavras. Olhem essa foto do curso de ovos da páscoa da Setrabes. Observem que as pessoas que estão manipulando o chocolate para a fabricação dos ovos estão todas sem luvas e sem roupas apropriadas, num ambiente sem os elementos básicos de higiene. “Eu é que não como esse ovo de páscoa”, legendou um internauta que enviou a foto, captada no Instagram de Emília Campos, chefe da Setrabes e filha da governadora Suely Campos.

 


CONTATOS DO AUTOR www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: