Servidoras do gabinete de Chico Rodrigues trabalhavam para empresa do filho, diz PF em relatório.

 Servidoras do gabinete de Chico Rodrigues trabalhavam para empresa do filho, diz PF em relatório.
Compartilhe este artigo

There is no ads to display, Please add some

Polícia Federal informou ao Supremo Tribunal Federal ter encontrado indícios de que duas servidoras do gabinete do senador licenciado Chico Rodrigues (DEM) trabalhavam na empresa do filho do parlamentar, Pedro Arthur Rodrigues, suplente que assumirá a vaga do pai no Senado.

No último dia 14, durante uma operação de busca e apreensão na casa de Chico Rodrigues, em Boa Vista, agentes da PF flagraram o senador com R$ 33 mil escondidos na cueca. O inquérito que motivou a busca e apreensão apura um suposto esquema criminoso de desvio de recursos públicos para o combate ao coronavírus em Roraima. Rodrigues nega as acusações e afirma que o dinheiro na cueca seria usado para pagar funcionários.

A assessoria do senador informou que as respostas aos questionamentos são dadas pelos advogados.

Em nota assinada pelos advogados Ticiano Figueiredo, Pedro Ivo Velloso e Yasmin Handar, a defesa do senador afirmou que ele “jamais intercedeu indevidamente em prol de qualquer interesse privado no âmbito de contratações no Estado de Roraima ou em qualquer outro órgão”, que ele não cometeu irregularidades e está à disposição das autoridades. Sobre as duas funcionárias, a defesa de Chico Rodrigues afirmou que elas “exercem regularmente suas funções públicas”.

Segundo o inquérito, cujo sigilo foi removido nesta quarta-feira (21) pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, o escritório político de Chico Rodrigues funciona no mesmo local onde está a sede da empresa do filho.

Depois de Barroso ter determinado o afastamento de Chico Rodrigues do mandato, o senador pediu licença por 121 dias. Nesse período, o filho assumirá a vaga.

A empresa de Pedro Arthur Rodrigues, a San Sebastian, atua no setor de construções, transportes, terraplanagem e agropecuária, segundo o relatório das buscas da PF. De acordo com o documento, subloca equipamentos de construções para outras empresas.

Quando a PF chegou ao local, os agentes foram recebidos, de acordo com o relatório, por duas assessoras de Chico Rodrigues, Adriana Galvão dos Santos e Claudia Kalinne Ferreira, cujos salários são de R$ 8,9 mil e R$ 6,7 mil, respectivamente.

Elas relataram aos policiais que, além das demandas políticas do senador licenciado, cuidavam também das atividades empresariais da San Sebastian.

Os policiais encontraram procurações em nome das duas servidoras tanto para representar o senador quanto a empresa do filho.

De acordo com o relatório, “percebe-se que Adriana atua de forma explícita em atividades da empresa San Sebastian, empresa privada do filho de Chico Rodrigues, Pedro Arthur, o que evidencia um desvio de função de suas assessoras”.

Segundo a PF, “nota-se, por meio dos documentos presentes na pasta, que a estrutura parlamentar do senador, o que inclui a atividade de suas assessoras ADRIANA e CLÁUDIA, está sendo utilizada para a administração da empresa privada de seu filho Pedro, a San Sebastian, o que evidencia, no mínimo, o desvio de função de suas assessoras parlamentares. Inclusive, na mesma pasta, há procuração que outorga poderes da empresa San Sebastian a Adriana e a Claudia”. 

Com informações: G1/O Antagonista

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / texpeditopteronico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

peronico

http://peronico.com.br

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Posts Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: