Telmário se opõe ao desenvolvimento de Roraima: Ele é contra a ideia de financiar o asfaltamento de rodovia até Georgetown, na Guiana.

Compartilhe nosso conteúdo!
*** A Coluna de Hoje ||| Publicada 00h13 ***
Temário Mota acha que esse dinheiro deveria ser investido na melhoria das estradas roraimenses.

Sinceramente não é compreensível determinadas atitudes de Telmário Mota. Eleito senador da República por Roraima, nada ou quase nada faz em prol do desenvolvimento do estado além, claro, d servir de chacota no Plenário Senado com atitudes imaturas. A mais nova do senador do povo é que ele fez um férvido pronunciamento colocando-se absolutamente contrário a proposta do senador Romero Jucá (PMDB) de financiar a pavimentação da rodovia que liga Roraima aos portos de águas profundas na vizinha Guiana.

O asfaltamento dessa rodovia é um sonho alentado há décadas pelos empresários e pela população roraimense, porque alarga a perspectiva de novos mercados no Caribe e América do Norte, além de abrir caminhos para o turismo a partir de Georgetown e para outros destinos no exterior, pela facilidade de locomoção e preços do transporte aéreo bem mais em conta.

O pior é que Telmário além de ser contra a obra ainda desdenha do empresariado local, ao afirmar que o trecho no país vizinho tem 400 quilômetros de extensão e seria destinado a facilitar exportações e importações, “ocorre que esse investimento não se justifica, já que Roraima não tem produção suficiente para exportar no momento”, diz o senador do povo.

De acordo com Telmário, o estado já tem saídas para escoar a produção, via Manaus e via Venezuela. Além disso, vários municípios de Roraima não contam com acesso por asfalto e, na opinião do senador, esta verba poderia ser mais bem utilizada para atender às necessidades locais.

— Nós precisamos de estrada para asfaltar as nossas vicinais, a malha produtiva do nosso estado, para escoar a nossa produção. [Vamos] primeiro aparelhar o nosso estado antes de aparelhar o país dos outros — disse Telmário.

Engolindo o ICMS alheio
A Prefeitura de Boa Vista reclama que não está recebendo o ICMS regularmente.

Embora constitucional o Governo Roraima está descumprindo a lei que o briga ao repasse de percentual do ICMS ao município de Boa Vista, algo que vem ocorrendo com frequência.

Além de configurar apropriação indevida e crime de responsabilidade os atrasos na realização do crédito compromete o planejamento financeiro do município e prejudica o equilíbrio das contas.

Conforme estabelece a Constituição Federal, 25% do total de arrecadação do ICMS, de competência estadual, devem ser repassados aos municípios. A parcela é destinada para investimentos na educação, que recebe 15%, e na saúde, que recebe mais 5%.

Como de vez anteriores, a Prefeitura de Boa Vista deve ajuizar ação contra o Estado a fim de garantir o repasse integral da cota que lhe pertence.

Bancada define emendas para 2018
Reunidos em Brasília parlamentares definiram encaminhamento de emendas.

Uma reunião ocorrida ontem na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, presidida pelo roraimense Jhonatam de Jesus (PRB), alguns deputados, juntamente com o senador Romero Jucá, definiram como serão encaminhadas as emendas impositivas na Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018.

Ficou acertado preliminarmente que as indicações apresentadas devem atender à área de infraestrutura da capital e dos municípios interioranos com obras de drenagem, saneamento básico, asfaltamento, além da recuperação de estradas importantes para o desenvolvimento do Estado.

Estiveram presentes à reunião os deputados Remídio Monai (PR), Maria Helena (PSB), Hiran Gonçalves (PP), Jhonatan de Jesus (PRB), Abel Galinha (DEM), Edio Lopes (PR), Carlos Andrade (PHS), além dos senadores Telmário Mota (PTB) e Romero Jucá (PMDB).

IPTU: encerra hoje pagamento com desconto
A cota única do IPTU pode ser paga até hoje com desconto. Prazo não será prorrogado.

O prazo para pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Taxa de Coleta de Lixo (TLC) em cota única, com desconto de 10%, se encerra às 18 de hoje.  Para pagamento do IPTU em parcelas, o contribuinte poderá fazê-lo em até oito vezes, com a primeira vencendo também nesta quarta-feira. Já o parcelamento da TLC poderá ser feito em apenas quatro vezes, vencendo também a primeira parcela nesta quarta.

Os boletos foram encaminhados via Correios para o endereço dos contribuintes. Porém, caso não tenham chegado às residências, os contribuintes devem procurar a sede da Secretaria de Economia, Planejamento e Finanças (SEPF), localizada na Rua Coronel Pinto, 188, Centro, para encaminhar, dentro do prazo, o pagamento com a vantagem do desconto, destaca a diretora do Departamento de Arrecadação da SEPF, Celiane Mafra.

Além dessa opção, os contribuintes também podem imprimir o boleto diretamente no site da prefeitura – https://boavista.saatri.com.br/. Imprimir o boleto para pagamento, no entanto, não é recomendável para quem tem dívidas anteriores ao exercício de 2017, cujos valores são acrescidos de juros e multa.

Arrecadação pode chegar a R$ 22 milhões 
A Secretaria de Finanças espera arrecadar até R$ 22 milhões com  IPTU deste ano.

Para o exercício de 2017, a Prefeitura de Boa Vista trabalha com a perspectiva de arrecadar com IPTU cerca de R$ 22 milhões relativos aos 105 mil imóveis cadastrados no município. Isso já considerando a margem de inadimplência, estimada ano a ano em torno de 40%.

Nem todos os proprietários de imóveis estão obrigados ao pagamento do imposto. Aposentados e pensionistas com renda igual ou inferior a R$ 3.416,00 são isentos do pagamento, desde que se trate de único imóvel e que este seja residencial e ocupado pelo próprio dono.

Outra modalidade de isenção é a por área. Nesse caso, o terreno deve ter área total de até 500 metros quadrados e área construída de até 60 metros quadrados. É necessário também que seja imóvel único e que sirva de residência para o proprietário. O prazo para solicitação de isenção, tanto numa como na outra modalidade, encerra-se no dia 31 de julho.

PMDB não fecha questão sobre Temer 
Jucá afirma que cabe a cada parlamentar votar de acordo com sua consciência.

O presidente do PMDB e líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB), afirmou nesta segunda-feira, 3, que o partido não vai fechar questão sobre a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara. Segundo ele, por não ser uma questão partidária, não há razão para obrigar os deputados a seguirem uma orientação.

“Não precisa fechar questão, pois isso não é questão partidária, é questão de foro íntimo, de julgamento”, afirmou Jucá. Ele, no entanto, não descarta que a bancada do partido tome a iniciativa. “A bancada do partido, se quiser, vai pedir no âmbito Câmara. A posição do presidente do partido é analisar qualquer pedido e agir como juiz.”

Quando o partido fecha questão sobre um tema significa que o deputado tem de seguir a posição definida pela sigla para não sofrer uma sanção. Partido de Temer, o PMDB tem 63 deputados federais. A Câmara é composta por 513 parlamentares.

“Nós não fechamos questão no caso do Impeachment da Dilma, porque era uma questão processual que estava lá. Você não vai chegar num julgamento e ir no jurado para fechar questão. Respeitamos a posição dos nossos deputados”, disse Jucá.

Lewandowski bagunça o Amazonas
Lewandowski tumultuou o processo de escolha do novo governador do Amazonas.

O senador Omar Aziz (PSD), o deputado Pauderney Avelino (DEM) e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB) vão recorrer da decisão liminar do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu a realização de nova eleição para o governo do Amazonas no próximo mês.

Na semana passada, Lewandowski complicou ainda mais o cenário no Estado, que segue sem um governador definitivo desde o ano passado, quando José Melo (Pros) e o vice, Henrique Oliveira (SD), foram cassados pela Justiça Eleitoral por compra de votos.

Num despacho tão confuso que precisou ser republicado pelo Supremo, o ministro provocou uma celeuma: suspendeu a eleição, mas manteve a cassação da chapa de Melo.

Ou seja: Lewandowski não autorizou Melo a voltar para a cadeira, mas tampouco quer nova eleição direta — que já tem nove candidatos no páreo. O presidente da Assembleia Legislativa, David Almeida (PSD), segue como governador interino.

O Rio Branco avança | O nível do Rio Branco atingiu a marca de 8m, ontem à tarde (foto acima), quase 1 metro a mais desde a última quarta-feira. A Defesa Civil Municipal segue no monitoramento e a todo instante recebe chamados para a retirada de famílias nas áreas de risco de interesse social Caetano Filho, também conhecido como “Beiral”. Em 2011, o nível do Rio Branco atingiu a marca de 10,28 metros. Com o aumento considerável do nível do Rio Branco, as atividades da Defesa Civil Municipal não cessam. No total, a Defesa Civil mantém mais de 200 famílias cadastradas para receberem atendimentos em caso de enchentes. A metade delas está localizada no Caetano Filho. As demais se encontram em bairros como Calungá, Paraviana, Cauamé, Caranã e Nova Cidade.


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts