Telmário vira réu por ter agredido estudante universitária até ela desmaiar.

 Telmário vira réu por ter agredido estudante universitária até ela desmaiar.

Telmário é acusado de ter agredido uma jovem com que tinha um relacionamento amoroso. Ele nega.

Compartilhe este artigo

O senador Telmário Mota (Pros) se tornou réu no processo movido pelo Ministério Público (MPRR) que investiga crime de violência contra a estudante universitária Maria Aparecida Nery de Melo, informa o portal Roraima em Tempo.

Baseado na Lei Maria da Penha, a denúncia foi aceita pelo juiz Jaime Plá Pujades de Ávila, do Tribunal de Justiça do Roraima (TJRR). O juiz afirmou que o despacho está fundamentado após análise “detidamente” dos autos.

“[…] constato que a inicial acusatória satisfaz os requisitos do artigo 41 do CPP [Código de Processo Penal], contendo a descrição do possível fato criminoso, suas circunstâncias, qualificação do denunciado, sua conduta devidamente individualizada, além de indícios de autoria, bem como a existência de materialidade delitiva” argumentou.

Telmário é acusado pelo MPRR de ter a jovem – que à época tinha 19 anos – até ela desmaiar, em uma casa no bairro Cauamé, zona Oeste de Boa Vista, na noite do dia 26 de dezembro de 2015.

Conforme boletim de ocorrência, o político tinha um relacionamento com a jovem há mais de três anos, teria agredido a vítima por ciúmes, e chegou a tapar a boca dela para outras pessoas na residência não escutar os gritos de dor.

“O denunciado, sob superioridade de gênero, prevalecendo-se de relação íntima de afeto, em âmbito doméstico e familiar, movido por animus laedendi [propósito de ferir ou atingir], agrediu a senhora”, acusa a denúncia do MPRR.

A jovem também relatou, à época, que só recuperou a consciência horas depois, cheia de hematomas, e que o senador tinha o hábito de agredi-la em brigas de casal e ameaçava matá-la caso denunciasse.

Mesmo após denúncia, a jovem mudou a versão. O caso chegou a ser avaliado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas após mudança no entendimento sobre o foro privilegiado dos senadores, o processo foi enviado para a Justiça de Roraima em 2018.

ENTENDA O CASO

De acordo com informações que constam no inquérito da Policia, Telmário Mota foi acusado pela estudante universitária Maria Aparecida Nery de Melo, de espancamento. Ela registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil de Boa Vista no último dia do ano de 2015 contra o parlamentar.

A jovem relata um espancamento com chutes e socos que a fez desmaiar. De acordo com Maria Aparecida, o agressor era seu companheiro há cerca de três anos e meio e agora estava “sofrendo ameaças de morte”.

As agressões foram comprovadas e o caso ficou caracterizado como “violência contra a mulher”. O exame da vítima indicou “lesões na cabeça, boca, orelha esquerda, região dorsal, braço direito e joelho esquerdo”.

Segundo ela contou à polícia, as agressões ocorreram após acesso de ciúmes do senador durante um encontro com a família de Maria. A vítima afirmou que o senador não teria gostado de cumprimentos dados a Maria por familiares e decidiu agredi-la.

Ele a teria chutado quatro vezes no chão e a empurrado contra a parede; Maria também disse que o parlamentar passou a lhe dar murros na cabeça, o que a teria feito desmaiar.

Com informações: Roraima em Tempo/PGR

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

peronico

http://peronico.com.br

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Posts Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: