Teresa abre o jogo: “ Se a eleição fosse hoje, não seria candidata ao Governo”. Mas a decisão só será anunciada no ano que vem.

Compartilhe nosso conteúdo!
*** A Coluna de Hoje /// Publicado 00h23m ***
Teresa revelou ontem que vai decidir sobre se será ou não candidata ao Governo só em abril de 2018, na data limite.

A prefeita Teresa Surita (PMDB) proclamou algo interessante ontem durante entrevista na 93.3 FM, no programa Rádio Verdade, do apresentador Bruno Perez. Ela disse: “se a eleição fosse hoje eu não seria candidata ao Governo do Estado”, falou isso por conta dos rumores sobre sua candidatura ou não à sucessão de Suely Campos em 2018.

Mas reparem bem o tempo empregado por Teresa para o verbo Ser: “Seria”, conjugado no pretérito mais-que-perfeito do indicativo (eu fora), no pretérito imperfeito do subjuntivo (se eu fosse) e no futuro do subjuntivo (quando eu for), ou seja, deixa claramente aberta a possibilidade de se candidatar porque ainda dispõem de tempo para anunciar uma decisão, cujo prazo limite para renúncia é o mês de abril do ano que vem.

Teresa descarta essa pré-candidatura agora por absoluta responsabilidade ao povo que a elegeu em 2016 e diante de um planejamento administrativo que está sendo fielmente executado. Se o fizesse deflagaria de forma temerária e precipitada o processo sucessório o que traria certamente dano à administração, tão bem avaliada, atrapalharia a vida cotidiana no Estado e ‘atearia fogo’ no campo de todas as expectativas em relação a 2018.

Ocorre que o termo “seria” não tem significado terminativo. É a mais pura acepção de que existe a possibilidade de que ela [Teresa] seja sim a candidata ao Governo no Grupo liderado pelo senador Romero Jucá, porque o PMDB acompanha em números a evolução política de Teresa e sua atuação. Hoje, segundo o senador, a administração da prefeita bate os 87% de aprovação, a maior entre todas as capitais.

O capital político de Teresa é avassalador. Os 79,39% do eleitorado (121.148 votos) obtidos em 2016, só no colégio eleitoral de Boa Vista, é bem superior aos 41,48% (100.973 votos) obtidos por Suely Campos em todo o Estado na eleição de 2014. Ou seja, somente o eleitorado de Boa Vista seria capaz de eleger Teresa governadora, considerando que o atual colégio eleitoral de Roraima totaliza 326.066 mil eleitores, dos quais 203 mil encontram-sem em Boa Vista.

Se eu tiver que sair candidata, será esse o caminho. Mas se tiver que terminar o meu trabalho na Prefeitura, que é minha intenção, assim será. É uma responsabilidade muito grande. Eu tenho muito ainda por fazer por Boa Vista. Eu quero o melhor para Roraima. Quando chegar a hora de decidir, decidiremos, em grupo”, disse Teresa.

Prefeita prega cautela na decisão

“Preciso avaliar muito bem porque trata-se de uma decisão importante para qualquer pessoa”, diz Teresa.

A situação de Teresa frente ao processo sucessório e ao futuro da política em Roraima é bastante cômoda. Se optar por disputar o Governo suas chances de vitória são reais. E com folga tendendo a liquidar a fatura já no primeiro turno.

Se achar mais sensato terminar o mandado, estará elegendo o atual momento de sua vida pública como o mais proveitoso, pois já definiu que quer realizar a melhor gestão entre todas, nesses seus 5 mandatos como prefeita.

Teresa, no entanto, age com cautela, com bastante cuidado e prudência para não dar um passo em falso. Disse ontem que ainda vai avaliar todas as possibilidades, mas se o chamamento das ruas for ruidoso e consistente, certamente não faltará ao apelo.

É uma escolha importante, porém, Teresa não pode decidir ao sabor das ovações, mas da razão plena, porque estará largando algo certo por algo provável, mesmo que suas chances de virar governadora sejam concretas e efetivas.

Ademais, sendo eleita, terá que colocar no rumo certo um Estado absolutamente desgovernado, feito nau sem bússola. Mas há um aditamento significante nesse processo: a maioria dos roraimenses quer ver Teresa Surita ocupando o Palácio Senador Hélio Campos.

‘Teresa candidata, só depende dela’, diz Jucá

Para o senador Romero Jucá, presidente do PMDB, a decisão final sobre candidatura é dela [Teresa].
O senador Romero Jucá, presidente Nacional do PMDB, não tem a menor dúvida de que Teresa é o nome mais forte que o Partido tem para disputar o Governo de Roraima.

O PMDB acompanha o desempenho político e administrativo de Teresa e em todas os cenários possíveis, com todos os nomes possíveis, a prefeita lidera as pesquisas. “Só depende dele. Se ela quiser, será candidata”, adianta o senador.

Há outros nomes no grupo, segundo disse o senador. Mas primeiro será definido se Teresa quer ser ou não. Depois o grupo apresentará uma outra alternativa. “Nós temos condições plenas de ganha o governo e queremos fazer isso pelo povo de Roraima. O governo que ai está é um desastre”, diz Jucá.

Primeiro a decisão dela [Teresa]. Depois a posição do Grupo. Tem que haver uma política clara, porque temos que indicar uma filosofia de unidade e não pessoal. Na hora certa decidiremos. Mas desde já reafirmo que Teresa é o nome viável com absoluta chance de vitória”, disse o senador.

Temer vetará novos cursos de Medicina

Joaquim Ruiz ficará em situação difícil perante àqueles a quem prometeu o Curso de Medicina.

O governo de Suely vai levar um tombo em suas pretensões de abrir o Curso de Medicina na Universidade Estado onde inclusive já anunciou vestibular para a Disciplina mesmo não existindo estrutura alguma na UERR para abrigar tão importante disciplina.

É que o presidente Michel Temer, atendendo a um clamor da classe universitária de todo o país, vai decretar moratória para impedir o surgimento de novos cursos de medicina em todo o país por pelo menos 5 anos.

A medida deixa em ‘saia justa’ o deputado Joaquim Ruiz, porque foi com essa bandeia que ele migrou para a base de Suely na Assembleia e para a própria governadora que já anunciou vestibular para o curso mesmo sem ele existir oficialmente.

A medida é uma reivindicação da classe médica que está preocupada com a qualidade de ensino nas faculdades de medicina. Em nota, o MEC disse que tomou dados para a decisão. “O MEC levou em conta os dados da Organização Mundial de Sáude (OMS), que apontam que o Brasil já atingiu as metas de alunos/vagas estabelecidas, de cerca de 11.000 por ano”, informa o ministério.

“Há um clamor dos profissionais de medicina para que se suspenda por um período determinado a abertura de novas faculdades, em nome da preservação da qualidade do ensino”, diz o ministro Mendonça Filho.

Infraestrutura: Boa Vista ganha novos investimentos

O anunciou sobre investimentos em 100 ruas de 13 bairros foi feito ontem pela prefeita Teresa Surita.

A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, anunciou ontem mais investimentos para melhorar a infraestrutura dos bairros. Ela assinou a ordem de serviço para dar início imediato a mais um pacote de obras de asfaltamento, drenagem, calçada, meio fio e sarjeta.

Serão mais de 100 ruas e avenidas de 13 bairros contempladas com esses serviços que vão garantir mais qualidade de vida aos moradores, além de valorizar os bairros e os imóveis.

No projeto, constam 79 ruas que não têm asfalto que receberão todos os serviços de pavimentação e urbanização.

Ao todo, serão 20 km de drenagem, 66 km de calçadas e 27 km de pavimentação. Os 13 bairros contemplados são: Sílvio Botelho, Senador Hélio Campos, Laura Moreira, Nova Cidade, Bela Vista, Raiar do Sol, Profª Araceli Souto Maior, Jardim Tropical, Jóquei Clube, Jardim Olímpico, Cidade Satélite, Operário e Centenário

Parceria com Jucá assegura recursos

Parceiro da prefeita na execução de obras importantes, Jucá testemunha a assinatura das ordens de serviços.

As obras estão sendo possíveis devido a parceria do senador Romero Jucá, em convênio firmado com o Ministério da Defesa através do Programa Calha Norte. Os trechos urbanos incluídos no projeto são críticos e alvos constantes de reclamações por parte da população e que agora a prefeitura chegará com a solução.

“Esse pacote de obras vai promover uma transformação em Boa Vista. Estou pedindo que as empresas trabalhem com celeridade e cumpram o prazo de entrega, fazendo um serviço de qualidade. Garanto que nossa cidade terá uma condição muito melhor no próximo inverno”, afirmou a prefeita Teresa Surita.
Conforme o projeto, 79 ruas receberão asfalto e outras 104 serão contempladas com calcadas, sarjeta e meio fio. Também serão executados 20 km de drenagem. Os serviços beneficiarão mais de 10 mil moradores, atendendo 2.700 residências com toda a infraestrutura necessária em um bairro. No projeto, foram priorizados 13 bairros da Zona Oeste da capital, atendendo pontos mais críticos em 100 ruas da cidade.
É um grande pacote de obras que vai beneficiar diretamente, mais de 10 mil famílias em nossa capital. Fico muito feliz em contribuir com esse trabalho e melhorar a vida das pessoas. Este é um pacote de obras muito importante, porque serão cerca de 100 ruas que vão receber melhorias. Este recurso que nós conseguimos através do Calha Norte dará condições da prefeitura executar esse trabalho rapidamente, porque parte do dinheiro já está na conta”, declarou Jucá.

R$ 50 milhões em obras | Para a prefeita Teresa Surita, são R$ 50 milhões que vão garantir uma transformação em Boa Vista e melhorar a vida de milhares de moradores. Desde 2013, a prefeitura vem executando melhorias urbanas. Até o momento, já somam 110 km de asfalto, onde não havia qualquer tipo de pavimentação, 80 km de drenagem e 57 km de recapeamento já executados em quase cinco anos. “Esta é uma obra que estávamos esperando ansiosamente, porque é um projeto grande que contempla mais de 100 ruas com asfalto, drenagem, calçadas e urbanização. Realmente vai dar uma condição melhor para os moradores a partir do próximo inverno. Estamos cada vez mais focadas nos pontos críticos da zona oeste”, disse a prefeita.

Boa Vista ganha nova Unidade de Saúde

A nova unidade de saúde foi inaugurada ontem no bairro Jardim Caraná, zona oeste de Boa Vista.

Uma espaço mais amplo, moderno e confortável. Assim é a nova Unidade Básica de Saúde do bairro Jardim Caranã, inaugurada na manhã de ontem. O novo prédio substitui a antiga Unidade do bairro União, ampliando a oferta de serviços básicos para a mais de 8 mil famílias da região.

O prédio tem área total de 228 metros quadrados e foi construído com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), garantidos pela articulação do senador Romero Jucá. Os equipamentos e mobiliários da nova unidade estão sendo adquiridos por meio de emenda parlamentar da deputada federal Maria Helena Veronese, no valor total de R$ 205.695,00.

No novo local a população contará com serviços básicos como atendimento com clínico geral, enfermeiro, psicólogo, acompanhamento da equipe do programa Estratégia de Saúde da Família, acompanhamento pré-natal, preventivo, teste do pezinho, sala de vacinação e farmácia básica.

Novos serviços passam a ser ofertados incluindo, atendimento odontológico, curativos e o eletrocardiograma.

Este ano, foram entregues três novas Unidades Básicas de Saúde, instaladas nos bairros Alvorada, Jóquei Clube e a nova do Jardim Caranã. Os próximos investimentos atenderão às comunidades dos bairros Caumé, São Bento e Aeroporto.


CONTATOS DO AUTOR | www.peronico.com.br – e-mail: peronico.27@gmail.com – Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.
Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts