Um Tucano de Caracaraí aparece na trama do ouro ilegal da Venezuela em Roraima.

 Um Tucano de Caracaraí aparece na trama do ouro ilegal da Venezuela em Roraima.

“Paulinho de Caracarai” está entre os denunciados pelo juiz Bruno Leal por envolvimento em contrabando de ouro.

Compartilhe este artigo

There is no ads to display, Please add some

O juiz Bruno Leal, da 4ª vara Federal de Roraima, aceitou no último sábado (8) a denúncia do Ministério Público Federal contra sete pessoas acusadas de fazer parte de um esquema de contrabando de ouro extraído de garimpos ilegais na Amazônia venezuelana.

Entre os réus está Paulo José Assis de Souza, presidente do diretório municipal do PSDB de Caracaraí. Em dezembro, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Hespérides, Assis foi alvo de um mandado de prisão temporária.

O magistrado acolheu a denúncia contra o dirigente partidário em razão de indícios da prática de organização criminosa e do crime de descaminho. Segundo a denúncia do MPF em Roraima, Assis fazia arte do núcleo de investidores do esquema.

Em uma mensagem de áudio obtida pela PF, ele [Assis] diz a um interlocutor que adquiria o ouro contrabandeado como se fosse sucata metálica. O metal posteriormente era “esquentado” e exportado para os Emirados Árabes Unidos e a Índia.

Conforme mostrou a revista Crusoé, o esquema financia empresas exportadoras de comida baseadas em Roraima eu abastecem os garimpos ilegais próximos à fronteira com o Brasil.

Em junho do ano passado, antes da deflagração da operação, Assis abriu um pedido na Agência Nacional de Mineração para extrair ouro em um rio de Caracaraí. A ANM, no entanto, pediu mais informações sobre a operação, com receio do uso de mercúrio no garimpo. Em fevereiro deste ano, o tucano reiterou a solicitação, dizendo que não fará uso da substância.

Procurado por Telefone, Assis disse que não foi notificado oficialmente sobre a decisão que o tornou réu. Sobre suas atividades com ouro em Roraima, ele afirmou que só poderia dar explicações pessoalmente.

Integrantes do PSDB de Roraima manifestaram preocupação e surpresa com o envolvimento de um dirigente da sigla no esquema criminoso. “Paulinho de Caracaraí”, como Paulo Assis é conhecido, assumiu a presidência do diretório municipal em abril deste ano, segundo registros no TSE.

O presidente estadual do PSDB, Shérisson Oliveira – irmão da deputada federal Shéridan Oliveira – disse que “o diretório estadual não foi comunicado sobre qualquer representação relacionada ao dirigente do PSDB do município de Caracarai”.

Segundo ele, a direção da sigla tampouco tem conhecimento de que um de seus dirigentes está envolvido na investigação sobre comércio ilegal de ouro.

Reprodução: Crusoé

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / texpeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

peronico

http://peronico.com.br

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Posts Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: