Zona Azul: Prefeitura está liberada para operar estacionamento rotativo.

A Coluna de Hoje | Publicada 00h07

O Zona Azul funcionará nas principais ruas do centro.

A Prefeitura de Boa Vista já pode operar o estacionamento rotativo (conhecido como Zona Azul) nas ruas centrais de Boa Vista. É que o juiz Luiz Alberto de Morais, da 2ª Vara da Fazenda, revogou uma liminar que mantinha suspensa a implantação estacionamento rotativo, que já estava em faze de testes, nas principais ruas e avenidas da região central da capital.

O juiz considerou que não é necessário o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) para o funcionamento do estacionamento, já que a ausência do estudo não constata lesão à moralidade administrativa.

Ele mesmo havia determinado a suspensão do estacionamento, no início deste ano, atendendo a um pedido do vereador Linoberg Almeida (REDE), que impetrou ação popular exigindo a realização do estudo de impacto de vizinhança.

O texto cita a lei municipal nº 926/2006 que estabelece a exigência de EIV apenas quando algum empreendimento público ou privado passa a explorar a atividade de estacionamento ou garagem com capacidade para mais de 100 veículos. O que não é o caso da Zona Azul.

O Zona Azul chegou a identificar e sinalizar todas ruas do centro em janeiro e já passaria cobrar as tarifas na segunda quinzena de fevereiro, quando a Justiça determinou suspensão da implantação.

Ontem mesmo, após ser notificada, a Prefeitura informou que vai notificar a empresa responsável pelo serviço para que retome as atividades no Centro da cidade.

Em nota, a prefeitura argumentou que “a cidade cresceu, a população aumentou e medidas para reorganizar os espaços públicos são necessárias”. 

Ainda segundo a nota, a iniciativa vai proporcionar o acesso democrático as vagas de estacionamento no centro da cidade. “Melhorando a fluidez do trânsito e promovendo o desenvolvimento da região central da cidade, beneficiando diretamente empresários e clientes”.

Uma tendência natural

Rotativo vai ordenar o estacionamento na zona comercial.

Boa Vista cresceu, está exigindo mais organização no trânsito e, na área central, faltam estacionamentos nos espaços públicos.

Por conta disso, a prefeitura estudou, planejou e, a partir de agora, vai colocar em prática o sistema de estacionamento rotativo Zona Azul.

Os motoristas de Boa Vista que precisam ir ao Centro da cidade, especialmente nas ruas e avenidas de grandes comércios, têm dificuldades para encontrar estacionamentos seja na Jaime Brasil, Sebastião Diniz ou proximidades. O projeto inicial do Zona Azul contempla 12 ruas e vai organizar pelo menos 1.600 vagas.

O fortalecimento dos centros comerciais é um dos motivos de as grandes cidades do Brasil estarem implantando estacionamentos rotativos. Estudos apontam que onde há Zona Azul o comércio aumenta as vendas de 15 a 20%.

Como vai funcionar?

Serão cobrados R$ 2 por cada hora para no Zona Azul.

As áreas de estacionamento estão delimitadas como Zona Azul, onde será permitida a permanência do veículo até 3 horas; Zona Amarela, de mínimo 1 hora, e a Zona Branca, com tolerância de 15 minutos.

Para ter acesso a uma das vagas o motorista poderá efetuar o pagamento através do parquímetro instalado no local, pelo aplicativo de celular “Pare Azul Boa Vista” ou diretamente com o comerciante nos pontos de venda. Os valores serão cobrados por hora, sendo R$ 2 para carro e R$ 1 para moto.

Como forma de beneficiar ainda mais os empresários, foi feita uma parceira com os comerciantes que se cadastraram no projeto como pontos de vendas. Eles receberão 5% do valor arrecadado.

Arrebanhando os descontentes

Renato e Jorge com Denarium no Palácio do Governo.

O início da atual legislatura na Assembleia Legislativa começou na maior fervura, com alguns deputados manifestando antagonismo e aversão ao governador Antônio Denarium.

Dois deles com mais ebulição: Renato Silva (PRB) e Jorge Everton (MDB). Mas parece que o galanteio governamental encantou a ambos e o que se projetava em oposição, esvaiu-se.

Renato destacava-se em todas as sessões pelos seus pronunciamentos abrasadores contra o Governo. Até que emudeceu, de repente. E agora é visto sorridente em todos os eventos oficiais.

Jorge Everton também não dispensava uma crítica incisiva ao Governo, mas também mudou o tom e foi até participar de uma reunião com Denarium, nessa semana no Palácio Senador Hélio Campos.

É grana pra dedeu

Roraima recebeu R$ 100 milhões a mais em relação a 2018.

Esparramado no decreto de calamidade financeira, sob argumento de que o Estado vive crise de dinheiro sem precedentes, o Governo de Antônio Denarium não se queixar de caixa vazio.

Números extraídos do banco de dados do Sisbb, o sistema de informações do Banco do Brasil que fornece os números dos repasses feitos para estados e municípios, apontam que Roraima está surfando na grana literalmente no azul.

Os números mostram que nos primeiros seis meses deste ano houve um acréscimo de R$ 100 milhões na arrecadação em comparação ao mesmo período de 2018.

Em 2018 R$ 1,2 bilhão entraram na conta do Estado, entre janeiro e junho. Já nos primeiros seis meses de 2019 o montante é de R$ 1,3 bilhão. 

Mais de 262 mil venezuelanos

Na PF, venezuelanos se aglomeram por pedido de refúgio.

Relatório recente da Polícia Federal aponta que mais de 262 mil venezuelanos entraram no Brasil, através de Pacaraima, entre 2017 e maio deste ano.

Desse total, 109,7mil retornaram ao país vizinho, a maior parte por via terrestre 68.771 (62,64%) e via aérea 40.843 (37,20%).

De acordo com o relatório, em apenas quatro meses o número de venezuelanos que entrou no país em 2019 triplicou. Se comparado com o mesmo período de 2017, houve um aumento de quase 270%.

Entre janeiro e abril deste ano, 66.311 venezuelanos ingressaram no Estado, enquanto que nos primeiros quatro meses de 2017 esse número era de apenas 17,5 mil.

Hospital da Criança: o impacto da migração

O atendimento no Hospital da Criança está quase colapsado.

Desde que a crise migratória se instalou em Roraima, o aumento da demanda de atendimento tem impactando diretamente os serviços de saúde em Boa Vista.

Entre janeiro e junho deste ano, (primeiro semestre) já foram feitos 62.962 atendimentos gerais no Hospital da Criança tanto para brasileiros como estrangeiros.

Desde 2016, o número de atendimentos vem crescendo muito nestes primeiros semestres de cada ano, quando Roraima está nos meses de chuvas.

De acordo com a legislação, todo e qualquer cidadão, independentemente de nacionalidade, tem o direito de receber atendimentos no Sistema Único de Saúde.

O total de atendimentos no primeiro semestre deste ano equivalente a mais da metade do número de atendimentos feitos em 2015 inteiro, antes da crise migratória.

O período sazonal é uma época em que aumentam os casos de doenças respiratórias. A procura pelos serviços de saúde cresce em média 30%.

Investimentos evitam colapso

O HC recebeu muitos investimentos na gestão de Teresa.

Desde o início da gestão da prefeita Teresa Surita os investimentos na área da Saúde são prioridades.

 O Hospital da Criança, única unidade hospitalar de atendimento para crianças em Roraima e países fronteiriços, nunca havia recebido nenhuma reforma desde que fora construído.

Ao assumir a gestão, a prefeita Teresa Surita conseguiu articular recursos para iniciar um grande projeto de revitalização e reforma da unidade.

Já foram inaugurados quatro blocos com a reforma, dentre eles a urgência e emergência, que conta também com uma nova Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Todos os blocos inaugurados receberam nova estrutura física e mobiliários novos, mais leitos, além de equipamentos de ponta e de referência para a realização dos exames e resultados de diagnósticos.

Migração: Vereadores pedem ajuda

Junto com Mecias, vereadores se reuniram com Romário.

Seis vereadores boa-vistenses [Ítalo Otávio, Pastor Jorge, Mirian Reis, Rondinele Tambasa, Zélio Mota e Genival da Enfermagem] foram a Brasília em busca de ajuda do Governo Federal para que os governos municipal e estadual possam combater os efeitos da crise imigratória.

Acompanhados do senador Mecias de Jesus (PRB), os parlamentares ‘mirins’ participaram de uma reunião na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, onde conseguiram a aprovação de um requerimento que deve convocar os membros da Missão Acolhida e representantes da Prefeitura de Boa Vista para uma discussão mais apurada sobre as implicações da migração.

A ideia é que os coordenadores da Operação Acolhida e os representantes da Prefeitura da capital possam ser ouvidos em audiência pública naquela Casa em busca de soluções mais efetivas.

A Comissão do Senado vai propor que a Operação Acolhida faça o atendimento médico e ambulatorial dos imigrantes venezuelanos nos próprios abrigos mantidos pelo Exército Brasileiro em Boa Vista, com o suporte financeiro do Governo Federal.

Ajudando a sair do vermelho

Curso ensina como planejar e administrar o dinheiro.

Não gastar mais do que ganha, planejar as despesas e não exagerar nas compras por impulso. Na teoria, o roraimense até sabe o que precisa ser feito, mas nem sempre coloca isso em prática.

O resultado é desanimador: segundo dados da Serasa Experian, 62% da população do Estado está endividada. Mas nem tudo está perdido. Para ajudar quem quer sair dessa condição, a Escola do Legislativo ofertou o curso Eu e Minhas Finanças.

A aceitação do curso foi alta. Quase 200 jovens, adultos e idosos assistem atentamente às aulas do especialista em gestão financeira Kildo Neto. Ele explica que o alto índice de endividados é resultado da falta de organização.

As aulas iniciaram nesta semana e até o fim do curso, os alunos receberão orientações sobre como administrar o dinheiro, orçamento pessoal ou familiar, uso do crédito e a administração das dívidas, consumo planejado, poupança e investimento.

CONTATOS DO AUTOR

www.peronico.com.br – emails: peronico.27@gmail.com / blogdoperonico@gmail.com / expeditoperonico@gmail.com Facebook: Peronnico Expedito – Blog do Expedito Peronnico.

Mais Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: