ALTA TENSÃO: Nilton do Sindpol chama Jalser de “bandido” e pede que Justiça o mantenha preso.

Compartilhe nosso conteúdo!

Desde que voltou a ocupar uma cadeira de deputado no Plenário da Assembleia Legislativa de Roraima – depois que perdeu a Presidência – o deputado Jalser Renier (Solidariedade) tem travado duelo de titãs com colegas a cada vez que abre a boca para se manifestar em algo do seu interesse.

Na sessão desta terça-feira (7) a pugna foi com o corregedor da Casa, Nilton do Sindpol (Patriotas), porque Jalser foi se queixar de um requerimento seu não havia sido lido em plenário. O parlamentar insinuou que está sendo perseguido e prejudicado em seus direitos.

A indireta de Jalser causou uma reação revoltosa e imediata de Nilton que não poupou adjetivos ao colega, que responde a processo na Comissão de Ética e pode perder o mandato sob acusação de ser o mandante do sequestro do jornalista Romano dos Anjos.

Quem é você para exigir respeito, rapaz? Você deveria estar era preso! Por que vossa excelência é o maior bandido do Estado de Roraima!”, disse Nilton..

E emendou: Realmente a gente fica perplexo quando ver o deputado Jalser Renier dando ‘piti’ em Plenário todos os dias. Quem pé você para exigir respeito de alguém? Infelizmente eu tenho que lhe chamar de Vossa Excelência por uma questão de protocolo. Você envergonha a Assembleia Legislativa do nosso Estado. Um ex-presidente presidiário, gafanhoto e envolvido em tudo o que é de escândalos de corrupção”, disse Nilton.

Nilton disse ainda que Jalser “é o maior bandido de Roraima e que não tem moral nenhuma e que é obrigação dele [Jalsser] ter respeito com o povo de Roraima e com o parlamento” e concluiu: “O Judiciário tem que prender esse vagabundo chamado Jalser Renier Quadrilha. Vossa Excelência deveria ser chamado de Jalser Renier Quadrilha. Pilantram vagabundo”.

Logo depois disso, o deputado patriota pediu às autoridades que revoguem as medidas cautelares de Jalser. Também afirmou que o ex-presidente deve ter respeito pelo povo de Roraima e pelo Parlamento.

Todo esse enfrentamento aconteceu durante o tempo de explicações pessoais, ao final da Sessão e só não demorou mais porque o presidente da Casa mandou cortar os microfones dos brigões.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts