MATERNIDADE DA VERGONHA: Cenas com mulheres em desespero em hospital do Governo repercutem na imprensa nacional.

Compartilhe nosso conteúdo!

As imagens de mulheres grávidas, se urando seus barrigões e pertences, correndo nos corredores alagados das tendas que servem de maternidade estadual, ganharam as redes sociais e a imprensa naciaonal. Uma vergonha para Roraima. Mais uma uma nesse governo irresponsável e perdulário com a saúde das pessoas.

A forte chuva que atingiu Boa Vista nesta segunda-feira (1°) deixou diversos estragos na estrutura provisória do único Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré – Maternidade de Roraima. Imagens feitas durante a chuva mostram gestantes e acompanhantes tendo que trocar de leitos após a água invadir diversas enfermarias.

A única maternidade do Estado opera em um espaço improvisado onde funcionava o Hospital de Campanha, por um valor absurso em alugueis: aquelas tendas que abrigam todos os setores da unidade de saúde custam a vultosa soma de R$ 12 milhões por ani, enquanto o Governo de Denarium não consegue terminar a reforma da maternidade do Estado.

Os vídeos postados durante e depois da chuva, são chocantes. Em um deles um homem que acompanha uma gestante narra o caos causado pela chuva. “Autoridades competentes, olha como está, aí, a situação da nossa maternidade. Justamente, o banheiro que os pacientes usam com os acompanhantes. O banheiro do pessoal da enfermagem também [está alagado], como uma boa parte da maternidade improvisada”, disse o homem.

Em outro vídeo, uma mulher mostra como a estrutura coberta por uma lona é destruídas com a força dos ventos. A mulher, em tom de desespero, pede ajuda das autoridades. “Olha aí, gente, pelo amor de Deus, olha aí a nossa situação na maternidade hoje. Meu senhor amado”, relata a mulher.

Em junho de 2021, a Secretaria de Saúde de Roraima (Sesau) precisou transferir os pacientes depois que uma central de ar despencou e ficou pendurada na parede de uma sala. À época, a Sesau informou que a estrutura seria igual à antiga maternidade, mas com capacidade ampliada em pelo menos 30%.

O prédio temporário, segundo a Sesau, tem leitos de enfermaria, área de emergência, centro cirúrgico, ambulância, farmácia, laboratório, raios x, central de material e esterilização (CME), além da prestação de serviços e estrutura necessária para que os atendimentos ocorram normalmente.

Essas tendas improvisadas custam R$ 12 milhões ao Governo de Denarium.

Investigação
No mês passado, o advogado Jorge Mario Peixoto de Oliveira protocolou um pedido de investigação contra o governador de Roraima, Antonio Denarium (Progressistas), por suspeita de fraude em contratos da estrutura improvisada do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré – Maternidade de Roraima.

Segundo o advogado Jorge Peixoto, há convênios de 2017, e até os dias atuais não houve a execução completa dos mesmos, nem o término da obra, levando a crer que a morosidade na execução contratual é proposital e vem gerando um prejuízo ao erário de mais de R$ 1.300.000,00, só em reequilíbrio econômico-financeiro dos convênios, fora o pagamento anual de quase R$ 9.960.000,00 e com aditivo de 18,41%, aumentando o valor anual para R$ 11.793.580,44, para uma empresa de Brasília, pelo funcionamento da atual maternidade estadual.

Com informações: Agência Cenarium

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts