Ibama embarga 59 pistas de pouso clandestinas na Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

Compartilhe nosso conteúdo!

Operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) identificou e embargou 59 pistas de pouso, três portos (rio Uraricoera) e cinco helipontos clandestinos que serviam de apoio logístico a garimpo ilegal dentro da Terra Indígena (TI) Yanomami, em Roraima.

A ação, realizada entre 26 de agosto e 7 de setembro, teve como objetivo o cumprimento de decisões judiciais* e da sentença da ADPF 709, em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF). Os infratores utilizavam essas estruturas para levar suprimentos e insumos para o local.

2021-09-09-op-garimpo-TI-Yanomami1

O garimpo está localizado no interior da TI Yanomami, em área de difícil acesso, sendo inviável chegada por terra. Os agentes ambientais do Instituto identificaram que o abastecimento do garimpo ocorria principalmente de forma aérea e que os infratores utilizavam pistas de pouso irregulares no entorno da TI para receber combustível, alimentos e outros itens de consumo.

Todos os canais de entrada de suprimentos encontrados foram embargados. Ainda houve a apreensão e inutilização de 11 aeronaves, oito veículos, três tratores e 15.150 litros de combustível (óleo diesel, querosene de aviação e gasolina de aviação). A operação contou com o apoio da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da Força Nacional.

2021-09-09-op-garimpo-TI-Yanomami2

* Ação Civil Pública nº 1000551-12.2017.4.01.4200, Ação Civil Pública nº 1015910- 84.2020.4.01.0000, processo de n° 1001973-17.2020.4.01.4200, movido pelo MPF em face da União  

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts