Brasil ultrapassa 600 mil mortos por covid. Roraima tem 2005 óbitos.

Compartilhe nosso conteúdo!

Dados preliminares das secretarias estaduais de Saúde indicam que o Brasil passou da marca de 600 mil mortos por covid-19 nesta 6ª feira (8). Ao todo, foram contabilizados 600.077 óbitos em decorrência da doença. Além disso, são 21.893.752 casos confirmados. Os dados mais completos serão conhecidos no início da noite e este post será atualizado com o número definitivo.

Até esta sexta-feira Roraima contabiliza 126.243 casos popsitivos de Coronavírus e 2.005 mortes pela doença. Além disso, a Sesau informou que há 20 óbitos em investigação.

A 1ª morte pela doença no país foi registrada em 17 de março de 2020. O patamar de 600 mil mortes é atingido 111 dias depois de o país ter chegado às 500 mil vítimas. Até agora, só o Brasil e os Estados Unidos ultrapassaram meio milhão de mortes em decorrência do coronavírus. Até aqui, somente os Estados Unidos também registraram 600 mil mortes.

A primeira morte por Covid no país foi registrada em 12 de março de 2020, em São Paulo. Menos de cinco meses depois, em 8 de agosto, o Brasil ultrapassou a marca de 100 mil óbitos pela doença.

O novo coronavírus se espalhou rapidamente pelo país. Sem um tratamento eficaz contra a Covid, com o atraso na aquisição de vacinas e um presidente que desdenhava das medidas de isolamento, os números passaram a crescer assustadoramente.

Em 7 de janeiro deste ano, a marca de 200 mil mortes foi alcançada. Em 24 de março, o país ultrapassou 300 mil óbitos. A marca de 400 mil mortes foi atingida em 29 de abril. O país chegou a 500 mil mortes em 19 de junho.

Nesta sexta-feira (8), foi registrado um ato na Praia de Copacabana em homenagem às vítimas da Covid. A ONG Rio de Paz estendeu 600 lenços brancos em um varal.

O início da pandemia no Brasil foi anunciado, em 11 de março de 2020, pelo então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em uma reunião no Congresso. Na ocasião, ele falou em “guerra” contra o novo coronavírus. Diante de ministros e lideranças partidárias, Mandetta mudou o tom que estava adotando até então e disse que a situação era muito séria.

“Não será um passeio no parque. Vai separar homem de menino, vai ser enfrentamento. Nós vamos ter que estar muito próximos, muito unidos”, afirmou.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts