Jalser pede indenização de R$ 500 mil do Estado por ter sido algemado quando foi prezo.

Compartilhe nosso conteúdo!

O ex-deputado Jalser Renier (SD) pediu indenização de R$ 500 mil por ter sido algemado durante prisão na Operação Pulitzer II. Ele alega que o Estado abusou da autoridade, pois ele não se negou a cumprir com as ordens dos agentes da Polícia Civil.

Apontado como responsável por orquestrar o sequestro e tortura do jornalista Romano dos Anjos, Renier foi preso em 1º de outubro de 2021. A prisão ocorreu quase um ano após o crime e também depois das prisões de policiais militares envolvidos no caso.

“Não bastasse a privação de sua liberdade, aquele foi motivo de zombaria em razão do uso indevido das algemas, fatos estes que lhe geraram uma inquietação pessoal, ante a vexatória humilhação promovida pelo requerido”, diz trecho de argumentação da defesa em processo que tramita na 2ª Vara da Fazenda Pública.

Além disso, Renier incluiu o gasto com custa e honorários de seus advogados. No entanto, em decisão inicial, o juiz Luiz Alberto de Morais Junior deu prazo de 15 dias para que Jalser “comprove o pagamento das custas de ingresso”. Em fevereiro deste ano, Jalser Renier teve o mandato cassado. Principal suspeito de arquitetar o sequestro do jornalista Romano dos Anjos, ele perde a cadeira na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE) por quebra de decoro.

Operações

As investigações duraram quase um ano até que a Polícia Civil deflagrasse a primeira operação, a Pulitzer. Em 16 de setembro de 2021, o MP e polícias Civil e Militar prenderam os seis policiais militares e o ex-servidor da ALE-RR.

Já no dia 1º de outubro, o MP deflagrou a segunda fase da operação e prendeu Jalser Renier. Além de prender mais três militares investigados pela força-tarefa criada para elucidar o caso.

Três dias depois, os deputados estaduais se reuniram e decidiram, por unanimidade, manter a prisão do parlamentar. Entretanto, no dia 6 de outubro, o Superior Tribunal e Justiça (STJ), com justificativa de imunidade parlamentar, concedeu liberdade a Renier com uso de tornozeleira eletrônica.

Da mesma forma, no dia 26 do mesmo mês, o MP denunciou o deputado Jalser Renier (SD) por oito crimes no caso Romano dos Anjos.

Informações: Roraima em Tempo.

Compartilhe nosso conteúdo!
By peronico

Expedito Perônico, jornalista e colunista de política. Este blog cobre os bastidores do poder em Roraima e em Brasília. Já atuei nos principais veículos de comunicação de Roraima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts